Você sabe como aplicar o Lean Inception? - WHOW

Eficiência

Você sabe como aplicar o Lean Inception?

Conheça a metodologia criada pelo brasileiro Paulo Caroli que já se espalhou por empresas de todo o mundo, e saiba o que está por trás de um MVP de sucesso

POR Carolina Cozer | 04/03/2021 11h57 Foto Bonneval Sebastien: Unsplash Foto Bonneval Sebastien: Unsplash

Com fortes influências das metodologias ágeis e do conceito de Lean Startup, o método Lean Inception surgiu para alinhar equipes de modo colaborativo para a rápida produção de um MVP, ou produto mínimo viável, em português.

A metodologia foi criado pelo consultor e especialista em práticas ágeis Paulo Caroli, em 2011. Brasileiro, Caroli passou cerca de dez anos no Vale do Silício aprimorando sua experiência em agile quando na ocasião fez o Lean Inception nascer.

“Em 2011, já no Brasil e com um filho, já não podia mais ter uma vida de consultor que me exigia passar semanas fora em viagens. Precisei encurtar as inceptions ― reuniões de planejamento e arquitetura de novos projetos, que tradicionalmente duram semanas ―, e eu as reduzi para uma semana”, explica ao portal Whow! 

O especialista conta que o livro A Startup Enxuta, de Eric Ries, saiu no mesmo ano de nascimento de seu filho, e o livro mudou completamente a forma como se trabalha. “A partir dele passamos a não fazer mais planos para todo o produto, e sim com foco no MVP, validando um passo de cada vez em produtos digitais. Isso permitiu os encurtamentos dasinceptions”, explica.

O consultor da ThoughtWorks, que sempre gostou de escrever, passou a compartilhar os seus experimentos cominceptions enxutas em um blog. Com o passar do tempo, diversas pessoas começaram a experimentar essa nova metodologia, divulgando seus feedbacks.

“Assim a lean inception passou a surgir no Brasil como um movimento, do qual foi documentando, compartilhando e recebendo cada vez mais feedbacks. Fomos melhorando como comunidade, e então passei a viajar pela América Latina e depois para o mundo, e os feedbacks começaram a ficar ainda mais enriquecedores”, diz. Com a experiência global veio a certeza à Paulo de que o método funcionava não somente para empresas pequenas ou startups, mas também para as corporações tradicionais, que tinham uma necessidade cada vez maior de serem ágeis e colaborativas.

Como funciona o Lean Inception

O Lean Inception, segundo o seu criador conta ao portal Whow!, é a forma mais eficaz de alinhar um grupo de pessoas em uma equipe ao redor de um produto ou solução a ser construído. “É um workshop colaborativo em que um grupo de pessoas, geralmente olhando perspectivas de negócio daquilo que os clientes ou usuários irão se encantar, dedicam uma semana a compreender qual estratégia seguir e quais passos tomar”, explica.

Além do conceito de Startup Enxuta, a metodologia tem muita influência do Design Thinking no modelo de execução de workshops e por colocar o usuário no centro de tudo. “São atividades que permitem a compreensão do que as pessoas precisam. Ambas envolvem muito post-it, diamante duplo, e é possível influenciar a estratégia da solução na necessidade do usuário” diz o especialista.

O Lean Inception também tem, inerentemente, a influência do Design Sprint, de Jake Knapp: “Os dois surgiram juntos, não por coincidência. Jake Knapp e eu estávamos ambos vivendo no Vale do Silício na mesma época, e ambos coincidimos por um período no Google. Os dois surgiram em um momento em que as empresas tinham a necessidade de se tornarem mais colaborativas.”

A grande diferença entre as duas soluções, Paulo elucida, é que no Design Sprint, a responsabilidade fica sob o design do produto, e a decisão final é um protótipo. Já no Lean Inception são as perspectivas de negócio de usuário que dominam, e o resultado final é um plano para o MVP e não um protótipo.

“A vantagem do Lean Inception é a colaboração e o alinhamento. Nem sempre há um consenso entre os membros de uma equipe, mas as diferentes perspectivas devem ser observadas e alinhadas para que o primeiro passo seja dado em conjunto. E somente após o uso real daquilo que foi feito, se decide pivotar a ideia ou não”, elabora.

O que está por trás de um MVP de sucesso

Após uma década de evolução, através de feedbacks de empresas brasileiras, o Lean Inception tem grandes cases no Brasil, como Sicredi, Hospital Sírio-Libanês, Globo.com, para citar apenas alguns.

Hoje, Paulo acredita que o método por trás de um MVP de sucesso é a ciência baseada em experimentação. “É preciso aceitar que vivemos em um mundo hipotético”, aponta.

“Por mais que exista uma pesquisa prévia das necessidades dos usuários, aprendemos que não vamos construir algo maravilhoso, e sim o mínimo viável para validar um pequeno passo, além de coletar dados de uso que darão insights para o futuro. Esse é o grande sucesso do MVP”

Paulo Caroli, criador da metodologia ágil Lean Inception


ASSISTA UMA LIVE NA ÍNTEGRA SOBRE METODOLOGIA ÁGEIS:
Ver essa foto no Instagram

Saiba quais são os pontos centrais para utilizar as metodologias ágeis (Scrum, Kanban, Lean, Design Sprint, XP, Crystal, entre outras) na sua empresa. E também os principais erros e acertos neste processo. Tudo compartilhado pelo @paulocaroli, especialista no tema, autor e consultor principal na @thoughtworks. #whowlives #live #livedeinovacao #metodologiasageis

Uma publicação compartilhada por WHOW! (@whowfestival) em


metodologias ágeis Arte Grupo Padrão


+METODOLOGIAS ÁGEIS

Especial metodologias ágeis: como implementá-las; confira dicas de um especialista internacional
Opinião: Abordagem Triple Track Agile, a evolução das metodologias ágeis
Veja quais são as metodologias ágeis mais usadas e a história do movimento
Confira dicas de especialista sobre mindset e liderança ágil