Você conhece a ISO da Inovação? - WHOW
Eficiência

Você conhece a ISO da Inovação?

Veja as vantagens da ISO 56002 para projetos de inovação, e conheça o case da Atento, uma das primeiras empresas do Brasil a receberem o selo

POR Carolina Cozer | 24/07/2020 16h24 Você conhece a ISO da Inovação? Imagem: Freepik

Provavelmente você já ouviu falar da ISO 9001, uma das mais famosas certificações internacionais de qualidade. Há também a ISO 14001, para processos de gestão ambiental. O que poucas pessoas podem saber é que há, também, uma ISO específica para a gestão da inovação, com normas que visam acelerar o desempenho de empresas inovadoras.

Visto que a inovação tende a ser disruptiva e “fora da caixa”, como ela pode, então, se relacionar com um método cheio de padronizações, como a ISO? Será que normatizar uma empresa ou startup irá acelerar ou engessar processos de inovação?

O Whow! conversou com Alexandre Pierro, sócio-fundador da PALAS, consultoria de gestão de qualidade que implementa a norma 56002 no Brasil, para elucidar algumas questões.

O que é a ISO da Inovação, e para que serve?

A ISO é uma organização internacional de padronização sem fins lucrativos, presente em 164 países. Segundo descrição oficial, a entidade reúne especialistas de todo o mundo que compartilham conhecimentos e desenvolvem normas internacionais voluntárias, baseadas em consenso e relevância para o mercado, ao mesmo tempo em que apoiam a inovação e fornecem soluções para os desafios globais.

Alexandre Pierro explica que a ISO 56002 é um framework internacional de inovação, que foi resultado de 11 anos de estudos e um consenso entre todos os países membros da ISO. 

A proposta da norma, Pierro esclarece, é ajudar empresas de todos os portes e segmentos a gerarem inovação com foco na realização de valor. “A ISO entende que ideias e novidades que não trazem novos recursos financeiros e não-financeiros são invenção e não inovação. Ela precisa ter um forte viés mercadológico, ajudando as empresas a gerarem mais resultados”, diz.

ISO Imagem ilustrativa (Freepik)

Aliada ou inimiga da inovação?

De fato, processos burocráticos podem acabar criando gargalos que não permitem a liberdade necessária em procedimentos criativos e disruptivos. Como, então, uma norma como a ISO pode ser benéfica para a inovação?

Para Pierro, o segredo está na forma como essas normas são implementadas pois, diferentemente das outras ISOs, a 56002 não traz requisitos, mas sim de diretrizes. Logo, a normatização parte do princípio de que não é a empresa que tem que se adequar à norma, e sim o contrário.

“O que a norma propõe é um amplo leque de possibilidades. Escolher as metodologias e ferramentas adequadas para cada empresa , levando em consideração seu mercado, cultura e objetivos”

Após a empresa levantar todos esses pontos, uma auditoria de certificação ― como a PALAS, por exemplo ― irá validar todo o processo, podendo, inclusive, apontar novas oportunidades e pontos de melhoria.

“A ISO 56002 já nasce disruptiva, porque trata de diretrizes e não de requisitos. O objetivo da norma é apresentar opções, apontar caminhos. Mas cada empresa precisa definir o escopo do projeto, a sua política, visão e principalmente os objetivos estratégicos para o seu projeto de gestão da inovação” 

Alexandre Pierro, sócio-fundador da PALAS

Case da Atento aponta benefícios da norma para empresas

Em junho de 2020 a multinacional de contact center Atento foi a primeira empresa do setor de relacionamento com o cliente (em todo o mundo) a ser certificada pela ISO da Inovação. Além disso, foi a quarta empresa do Brasil a ser contemplada pelo selo.

Mauricio Castro da Silva, Diretor de Marketing e Transformação da Atento Brasil, contou ao Whow! que a companhia recebeu apoio da PALAS para identificar a aderência e gaps com os requisitos da ISO. Assim, foi desenvolvido um projeto de adequação desses requisitos nos processos de gestão de inovação.

O executivo conta que a certificação trouxe benefícios para a Atento como, por exemplo, a capacidade de analisar tendências de impacto do mercado, e também a possibilidade de mapear riscos inerentes ao negócio. Também foi criado um funil de inovação, capaz de envolver os colaboradores na busca por ideias que alavanquem a empresa.

“A certificação nos eleva para um patamar que solidifica nossa cultura de inovação, além de nos ajudar com processos e métodos, trazer tendências do mercado, realizar uma melhor gestão de insights e criar um ciclo de inovação continua, apoiando na sustentabilidade do negócio da companhia” ressalta, observado que considera a certificação válida para impulsionar a inovação.

“A conquista da certificação ISO 56002 nos coloca entre as companhias com as melhores práticas em inovação, globalmente, e nos assegura de que estamos no caminho correto e prosseguindo da melhor forma.”

Mauricio Castro da Silva, Diretor de Marketing e Transformação da Atento Brasil


+NOTÍCIAS

Investimento-anjo: veja um panorama atual da modalidade no Brasil
Novas tecnologias: do básico ao avançado
Entenda os mitos e as verdades sobre a criatividade
Curitiba: um dos ecossistemas de inovação mais promissores do mundo