Vantagens e desvantagens das lojas físicas. Entenda mais aqui!
Consumo

Vantagens e desvantagens das lojas físicas

Entenda o impacto da pandemia sobre as lojas físicas, se vale a pena ou não ter uma e as vantagens e desvantagens em relação às lojas virtuais.

POR Redação Whow! | 30/07/2021 15h41 Vantagens e desvantagens das lojas físicas

Varejistas do mundo inteiro precisaram adaptar o seu modelo de negócio devido às restrições impostas pela pandemia. E, se por um lado, muitos tiveram que encerrar operações, outros optaram pelas lojas virtuais e seguem tendo sucesso. Contudo, as lojas físicas ocupam um lugar especial na preferência dos consumidores brasileiros.

Para se ter uma ideia, segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Hibou, aponta que 7 em cada 10 consumidores preferem se dirigir às lojas físicas para a compra. Além disso, 89% dos entrevistados afirma prefere adquirir roupas e acessórios também em lojas físicas.

Mas, vale a pena mesmo ter uma loja física? Quais são as vantagens e desvantagens? Quais são as principais diferenças em relação às virtuais? 

Neste conteúdo, tire todas essas dúvidas. Continue a leitura!

Fechamento de lojas físicas na pandemia

Muitos empreendedores, varejistas e donos de espaços presenciais necessitaram  adaptar o seu negócio para atender às restrições impostas pelos governos devido à pandemia. Porém, não foram poucas as empresas do comércio que acabaram fechando as portas ano passado.

Conforme dados divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em março de 2021, pelo menos 75 mil estabelecimentos comerciais encerraram suas atividades no ano anterior. 

Em síntese, segundo o levantamento, todas as regiões do país foram impactadas, registrando saldos negativos. E, em relação aos estados impactados, São Paulo e Minas Gerais tiveram os maiores números de fechamento de lojas físicas, com 20.300 e 9.550, respectivamente. 

Todavia, para este ano a expectativa é positiva. 

Aquecimento das lojas físicas em 2021

Apesar da grande crise enfrentada pelo comércio no ano passado, os números deste ano já estão bem animadores. As flexibilizações das medidas restritivas e o avanço da vacinação estão contribuindo para o retorno dos consumidores às lojas físicas. 

O Índice de Performance do Varejo (IPV), elaborado pelas empresas FX Data Intelligence, F360°, em parceria com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), trouxe dados interessantes sobre o tema. 

Em comparação com o mês de abril do ano passado, foi registrado um crescimento de 538,2% do número de visitas nas lojas físicas. Além disso:

  • Pontos de vendas situados em centros de compra tiveram um crescimento de 3.158,1% no número de visitantes;
  • Os pontos de venda que ficam nas ruas aumentaram cerca de 215,9%;
  • os espaços físicos no norte e do nordeste tiveram um maior aumento: 3.084,9% e  996,9%, respectivamente.

Contudo, o acumulado anual no Brasil ainda é negativo em -34,7%. 

Diferenças entre loja física e virtual

As diferenças entre os locais físicos e as virtuais não se resumem apenas à presença, ou não, de espaço físico.

Para começar, os investimentos iniciais de uma loja física são muito mais altos do que em uma virtual. A grande diferença está nos custos com aluguel, água, luz e, até mesmo funcionários. 

Além disso, nem sempre é fácil encontrar um bom lugar para montar uma loja física. Locais mais movimentados, em grandes centros, costumam ser bem mais caros. E, caso não se tenha o serviço de entrega, a localização pode ser uma barreira para os clientes.

Por outro lado, nas lojas físicas é possível ter uma proximidade maior com o cliente. Dessa forma, pode-se oferecer uma experiência mais personalizada, o que nem sempre é fácil oferecer em uma loja virtual.

O horário de atendimento e a divulgação também são diferentes em cada uma. Enquanto a loja física tem horários delimitados, em um e-commerce o cliente pode comprar a qualquer horário. 

Conheça as vantagens das lojas físicas

  • Atendimento pessoal e mais humanizado

É inegável que nos espaços presenciais é possível oferecer um atendimento mais personalizado, humanizado e acolhedor para os clientes. Assim, com o auxílio dos vendedores, os consumidores podem tirar dúvidas e pedir sugestões, o que contribui, bastante para o aumento do tíquete médio. 

  • Aplicação do marketing sensorial

Nas lojas físicas, estratégias de marketing sensorial podem ser aplicadas, a fim de ativar todos os sentidos dos clientes. O resultado é oferecer uma experiência marcante positiva, estreitando o relacionamento do consumidor com a marca.  Dessa forma, móveis confortáveis, decoração agradável, servir pequenos lanches, um bom aroma e música ambiente: nas lojas físicas, tudo isso é possível.

  • Receber o produto na hora

Em boa parte das compras em lojas físicas, os clientes já podem sair com o produto para usufruir: sem atrasos, problemas ou ansiedade pela entrega.

  • Vantagens na conversão e negociação

É bem mais fácil convencer uma pessoa estando frente a frente com ela do que no mundo virtual, concorda? 

Em resumo, nas lojas físicas, é mais fácil converter os clientes, negociar com eles e, como já mencionamos, aumentar o tíquete médio. 

Descubra as Desvantagens das lojas físicas

Apesar de ser vantajoso ter uma loja física, manter um tipo de estabelecimento como este é custoso, tanto em termos financeiros quanto de gestão. Assim, as principais desvantagens de ter um ponto de venda físico são:

  • Demanda maior quantidade de funcionários é solicitada, considerando que a rotina de uma loja física engloba limpeza, atendimento e segurança. E, em geral, uma única pessoa não consegue dar conta de tudo isso.
  • Maiores custos fixos de manutenção, como aluguel, luz, água;
  • Maior atenção na gestão do estoque, considerando o abastecimento de mais de um ponto de vendas;
  • Riscos maiores de assaltos, furtos e vandalismo e, consequentemente, despesas com seguros.

Afinal, vale a pena ter uma loja física?

Então, depois de conhecer as vantagens e desvantagens das lojas físicas, você pode estar se perguntando: vale a pena mesmo ter uma?

A resposta é: depende do seu produto ou serviço, bem como dos seus recursos neste momento. 

Antes de decidir optar pelo modelo de loja física, é importante:

  • Entender bem o seu público, considerando o que, para ele, seria o modelo ideal;
  • Seus objetivos de longo prazo;
  • Quanto de capital você tem disponível.

Afinal, não é possível dizer qual dos dois modelos é o melhor, e sim,qual deles mais se adequaria ao seu modelo de negócios. Essa resposta somente cada empreendedor consegue elaborar. 

Gostou do conteúdo? Se sim, assine agora gratuitamente a newsletter do Whow para receber, todos os dias, conteúdos interessantes sobre empreendedorismo, mercado, gestão e tecnologia!