Triplica o volume de investimentos em startups do varejo no Brasil - WHOW

Eficiência

Triplica o volume de investimentos em startups do varejo no Brasil

Distrito e KPMG mapeiam o setor de retailtechs no país e concluem crescimento no volume de investimentos em relação a 2020

POR Carolina Cozer | 04/03/2021 12h00 Foto ilustrativa (Freepik) Foto ilustrativa (Freepik)

Com o crescimento do e-commerce desde o início da pandemia, as retailtechs estão ganhando mais relevância do que nunca. Segundo dados revelados pelo hub de inovação Distrito, em parceria com a consultoria KPMG, o investimento emstartups do varejo triplicou nos dois primeiros meses de 2021 em comparação ao mesmo período de 2020, representando 26% do total investido no ano passado.

Segundo Fernando Gambôa, sócio-líder de consumo e varejo da KPMG no Brasil e América do Sul, as soluções tradicionais no varejo já não são suficientes, portanto, é um período de grandes transformações e oportunidades de inovações no setor. “O setor demanda soluções inovadoras e modernas, e este é o campo ideal para o crescimento das retailtechs, criando alternativas tecnológicas para o varejo. Além disso, a estrutura das startups ― mais ágil e direta ―, é ideal para que os negócios no setor possam se desenvolverem ainda mais”, aponta no estudo.

Retailtechs só perdem para as fintechs

Dentre os unicórnios brasileiros há diversos exemplos de negócios que estão inseridos ou impulsionam o setor de startups do varejo como Loggi, Vtex, MadeiraMadeira e Stone. Somente estas três primeiras foram responsáveis por US$ 520 milhões em aportes no segmento em 2020, ficando atrás apenas do valor investido em fintechs no mesmo período.

O levantamento concluiu que as startups mais numerosas dentro do setor ofertam soluções voltadas para gestão de lojas, inventário, estoques, vendedores e processos comerciais, representando 29,2% do total. Na sequência se destacam os negócios voltados ao engajamento do consumidor, com 19,1%, e aquelas voltadas para lojas virtuais, com 18%.

“As retailtechs, que ocupam a segunda colocação em número de startups são peças centrais no processo de crescimento do e-commerce, modernização dos pontos de venda e de oferta de experiências personalizadas aos clientes”, afirma Tiago Ávila, líder do Distrito Dataminer, em nota à imprensa. “De olho neste mercado, muitas corporações já estão em busca de soluções para se manterem competitivas através de inovação aberta, hubs e outras iniciativas.”

Startups de varejo de maior destaque em 2021

Amaro

Dafiti

Ebanx

Elo7

Hotmart

Loggi

MadeiraMadeira

Peixe Urbano

PicPay

Stone

Vtex

fonte: Distrito e KPMG


+STARTUPS

As empresas apontadas como aspirantes a startups unicórnios no Brasil em 2021
A trajetória dos unicórnios brasileiros na pandemia

Você sabe quais são os diferentes estágios de crescimento das startups?
Você sabe a diferença entre as startups Unicórnios, Zebras, Camelos e Dragões?