Veja a trajetória de empreendedores e executivos brasileiros no setor financeiro - WHOW
Pessoas

Veja a trajetória de empreendedores e executivos brasileiros no setor financeiro

Livro detalha as escolhas profissionais de gente como CEO da XP, sócio do Softbank, fundador da Stone e ex-presidente do Banco Central

POR Adriana Fonseca | 28/02/2020 14h40 Veja a trajetória de empreendedores e executivos brasileiros no setor financeiro Imagem: Freepik

Treze empreendedores do mercado financeiro, incluindo uma mulher, narram suas trajetórias profissionais e dão dicas para quem se interessa por investimento e empreendedorismo no livro “Fora da Curva 2”, publicado pela Portfolio Penguin. Eles falam sobre seus grandes acertos, erros e dúvidas que tiveram ao longo da carreira e a vontade de arriscar.

Conheça um pouco de cada um dos 13 executivos.

André Street

É fundador e presidente do conselho de administração da empresa de meios de pagamento Stone, criada em 2012 e que abriu capital na bolsa americana Nasdaq em 2018. Em 2019, a empresa alcançou valor de mercado de US$ 9 bilhões.

Arminio Fraga

Fundador e presidente da gestora de recursos Gávea, teve posições de destaque na academia, no mercado financeiro e também na vida pública, chegando a ser presidente do Banco Central de 1999 a 2002.

Hoje, a Gávea tem R$ 12 bilhões sob sua gestão. No livro ele fala sobre como descobriu sua vocação, do trabalho com o investidor George Soros e das crises que enfrentou no Banco Central.

empreendedores Foto ilustrativa Matthew Henry (Unsplash)

Arthur Mizne

Fundador e presidente da gestora M Square, ele trabalhou na gestora Synthesis, de Nova York, que administrava parte do patrimônio de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, antes de retornar ao Brasil, em 2005. Nessa época fundou sua atual empresa, que tem cerca de US$ 1 bilhão sob gestão.

Arthur fala no livro sobre a mudança de carreira – das consultorias para o mercado financeiro –, das características de um bom gestor e dos erros que deixaram lições.

Guilherme Benchimol

É fundador e CEO da XP, criada em 2001. Em 2017, o banco Itaú comprou 49,9% da empresa, em uma operação que avaliou a XP em R$ 12 bilhões.

Em dezembro de 2019, a empresa abriu capital na bolsa americana Nasdaq e foi avaliada em cerca de US$ 15 bilhões. De acordo com números do primeiro trimestre de 2019, a XP tinha 1,5 milhão de clientes e R$ 350 bilhões sob custódia em suas três marcas principais: XP, Rico Investimentos e Clear Corretora.

Henrique Bredda

Sócio da gestora Alaska Asset Management, Henrique é responsável pela gestão de um dos fundos de ações de maior sucesso do mercado brasileiro, o Alaska Black. O livro pontua que, de janeiro de 2016 a agosto de 2019, o fundo acumulou um retorno de cerca de 500% e, no mesmo período, o índice Ibovespa subiu pouco mais de 130%.

Leonardo Linhares

Sócio da gestora spx, que gere um patrimônio de cerca de R$ 40 bilhões, Leonardo é responsável por investimentos em ações e responde por uma carteira de mais de R$ 6 bilhões. Ele conta que desde a adolescência queria trabalhar no mercado financeiro, e fala da relação com as máquinas e algoritmos nesse mercado e do excesso de informação.

Márcio Appel

Fundador da gestora de fundos Adam, o sonho de Márcio era trabalhar na Nasa e por isso ele ingressou na faculdade para cursar engenharia aeronáutica. Em algum momento, decidiu ir para o mercado financeiro e detalha essa escolha no livro.

Martin Escobari

É diretor-geral para a América Latina e chairman do comitê global de investimentos da gestora americana de private equity General Atlantic. Boliviano naturalizado brasileiro, Martin conta da relevância de ter estudado em uma escola americana na infância e de sua passagem por Harvard, onde entrou com 17 anos. Depois fala de sua trajetória profissional e do aprendizado que vem com o erro e a dificuldade.

empreendedores Foto ilustrativa Justin Luebke (Unsplash)

Mauricio Bittencourt

Sócio da gestora Velt, especializada em ações e que geria cerca de R$ 5 bilhões em 2019, desistiu de algumas paixões da adolescência para chegar onde está, entre elas ser surfista, músico e jogador de futebol. No livro fala da descoberta do mercado financeiro, das frustrações e aprendizados e da busca da alma das empresas.

Patrice Etlin

É sócio-diretor responsável pelos investimentos na América Latina da Advent, gestora americana de fundos de private equity, onde está desde 1997. Nesse período, a empresa investiu cerca de R$ 16 bilhões em mais de trinta empresas de diferentes setores no Brasil. Patrice conta sobre sua decisão de estudar um MBA na Europa e do convite da Advent para montar o escritório da empresa no Brasil. Ele também fala sobre o maior investimento da gestora no país: a compra de 80% da operação brasileira do Walmart em 2018.

Paulo Passoni

É sócio do grupo japonês Softbank e responsável por ajudar a investir o patrimônio de US$ 5 bilhões de um fundo voltado para empresas na América Latina. Paulo conta da infância politizada, do sonho de se tornar jogador de vôlei profissional, da decisão de estudar administração e de sua trajetória profissional. Em 2019 ingressou na empresa japonesa.

Roberto Vinhaes

É fundador das gestoras Investidor Profissional e Pipa Global Investments, fascinado por finanças desde os 12 anos e formado em engenharia civil. Roberto detalha sua trajetória empreendedora no mercado financeiro.

Veronica Allende Serra

Única mulher com o perfil traçado no livro, ela é sócia-fundadora da gestora de fundos de private equity Innova Capital e Holding Pacific Investimentos. Advogada e fluente em cinco idiomas, fez um MBA em Harvard e trabalhou no Goldman Sachs. Veronica sua carreira empreendedora com a Pacific Investimentos em 2001.


+EMPREENDEDORES

7 lições de empreendedores que falharam em seus negócios
O que é acquihire? Empreendedores retomam o controle de suas startups
10 livros que aceleram a evolução dos empreendedores
Empreendedores por trás das startups mais atraentes são muito mais colaborativos