WHOW

Tiago Aguiar, a importância de um intra-empreendedor na sua empresa – Whow! Vida Loka Podcast #73

Capa Thiago aguiar

 

Mas afinal, qual seria o perfil de um empreendedor? Tiago Aguiar deixa claro que resiliência, persistência e audácia são características-chave para ser um grande provocador de modelos.

 

No episódio #73 do nosso Vida Loka Podcast, conversamos com Tiago Aguiar sobre o papel de um intra-empreendedor atualmente e como essa posição possui a liberdade de inovar e gerar uma provocação interna que fará a sua empresa se destacar no mercado. 

Quem é Tiago Aguiar? 

 

Tiago Aguiar é advogado e mestre em direito pela PUC-SP e especializado em negócios internacionais pela New York University. Ele sempre se mostrou um grande inconformado e idealista, logo, o mundo empreendedor o conquistou. 

 

Empreendedor em série desde os 20 anos, já fundou cinco empresas. Entre elas, uma startup  para lavar carros sem água, que o levou a participar e ganhar o reality show Aprendiz 4 – O Sócio, e foi mentor/consultor e outras dezenas. Possui 20 anos de experiência incentivando e ajudando pessoas a montarem negócios e empresas a inovarem. 

 

Tiago Aguiar é head de Novas Plataformas na TecBan, empresa especializada em gestão de redes autoatendimento bancário, intra-empreendendo e criando novas frentes de negócio na empresa há quatro anos. 

 

É autor do livro “Dê um startup na sua vida” publicado pela editora Saraiva em 2013. Além disso, conta com mais de 10.000 seguidores e admiradores por sua trajetória no LinkedIn. 

 

Leia também Matheus Tomoto e o mercado internacional de educação – Vida Loka Podcast #71.

 

Mudança de carreira e a busca de um plano B

 

A trajetória de Tiago nos deixa claro que o medo nunca foi o que comandou a sua vida e sim, o desejo do novo. 

 

“Eu sou advogado trabalhando com tecnologia no setor financeiro.” – Tiago Aguiar.

 

Após trabalhar um ano como CLT, Tiago Aguiar decidiu abrir o seu próprio negócio de advocacia. Trabalhou por cinco anos lá até que após voltar de uma viagem para Nova York, decidiu largar a profissão. 

 

Tiago resolveu fundar uma startup que realizava lavagem sem água nos carros por considerar uma ideia visionária e uma possível solução para uma das maiores problemáticas que o mundo enfrenta, a falta de água. 

 

Na empresa ele trabalhava na área internacional, abriu filiais em muitos lugares. Por exemplo, Estados Unidos, Portugal e Austrália. 

 

Em 2007, Tiago foi para o reality show Aprendiz 4 – O Sócio. 

 

Foi um dos 16 aprovados em meio a 40.000 inscritos, chegou até a final e ganhou a edição, com seus 30 anos. Após isso o convidado conta que sua vida mudou radicalmente e muitas portas se abriram.

 

Roberto Justus ajudou a financiar a sua startup de lavagem a seco na época, porém a sociedade acabou após dois anos pela percepção que o Brasil não seria consumidor-chave do negócio. Momento em que ele percebe ter que buscar algo mais estruturado em nome de sua família. 

 

O entrevistado conta que foi quando surgiu o interesse de trabalhar em uma empresa de serviços financeiros, “escrevia e as coisas aconteciam” comenta Tiago Aguiar. 

 

Após um tempo em um bate-papo com pessoas que ele já havia trabalhado, o presidente da TecBan lhe oferece um cargo de intra-empreendedor. 

 

Tiago Aguiar já possui quatro anos de empresa, auxiliando na criação de negócios que possam elevar o nome da marca no mercado.

 

Ao longo de sua carreira, Tiago teve de cinco a seis empresas, incluindo a Dry Wash e Atitude BR. 

 

Dá palestras e cursos desde 2007, tem dois CNPJs, um seu e um de eventos. 

 

A empresa de eventos hoje representa 30% de sua renda, e conta com mais dois sócios. Atualmente realiza dois eventos por ano, com média de 25  mil pessoas, gratuito para o público.  

 

Comportamento Cultural VS Inovação 

 

Um dos grandes desafios que Tiago Aguiar enfrentou em sua carreira foi lidar com a busca de uma validação de seu produto em meio a um comportamento cultural diferente do que ele esperava como público-alvo.

 

Quando lançou  a sua startup de lavagem a seco, a esperança era de abrir o mercado para uma nova visão de futuro. Gerar conscientização da problemática e assim, garantir que as pessoas fizessem parte da mudança que precisávamos. 

 

Mas ao analisar a situação, ocorreu o contrário. As pessoas até gostavam da ideia, mas não compravam muita das vezes por saber que a limpeza seria realizada por elas mesmas, levando um certo investimento de tempo.  

 

Tiago Aguiar comenta que isso aconteceu porque o comportamento do Brasil não é de DIY (faça você mesmo) e sim pela busca de praticidade. Depois de 15 anos, o convidado comenta, que o Brasil ainda não é mercado para essa área.

 

Ao ser questionado sobre como o empreendedor pode validar o seu produto ou serviço em um caso que a cultura não está pronta para receber a inovação, Tiago declara que “a questão da mudança cultural tem um público, só precisa ver se é do tamanho que o empreendedor almeja”. 

 

YouTube video player

 

Intra-empreendedorismo: tudo o que você precisa saber 

 

Você saberia me dizer o que é intra-empreendedorismo? Ou me informar o efeito que esse cargo pode causar no andamento de uma empresa? 

 

Tiago tirou todas as nossas dúvidas a respeito do assunto ao longo de suas respostas. 

 

Primeiramente podemos definir “intra-empreendedorismo” como “empreender internamente em uma empresa”. 

 

O convidado compartilha um pouco sobre sua responsabilidade no cargo, e foca na ideia que tem que haver uma provocação da cultura corporativa. 

 

A busca de modelos de novos negócios, causando uma provocação interna, de dentro para fora é algo que faz parte da rotina de Tiago. “Eu sou um eterno inconformado”, completa o convidado. 

 

O objetivo desse cargo é gerar mudança e inovação no jeito de funcionar e no modo  de trabalho da empresa. Isso garante avanço tecnológico e conquista pessoal de seus clientes e colaboradores.

 

  • Como um intra-empreendedor lida com as pessoas do setor corporativo acostumadas com um certo tipo de comportamento?

 

A principal questão é como lidar com a descrença. 

 

Tiago comenta que é preciso saber planejar conforme a cartilha do comportamento do empreendedor. 

 

Muitas das vezes as pessoas possuem vontade, mas também medo. Falta repertório e autonomia para analisar todo o processo de venda.

 

O grande diferencial de um empreendedor para as outras pessoas, é que quem empreende tem noção geral de todo o processo do produto ou serviço. 

 

É necessário completar as ideias para cada etapa e  estar por dentro de todas as mudanças sugeridas, sem desistir ou se ofender com as críticas. 

 

  • Que tipo de perfil uma empresa precisa buscar para admitir uma pessoa responsável para o intra-empreendedorismo?

 

A questão não está no currículo e sim no modo em como a pessoa age e pensa. 

 

A busca é por alguém inconformado e que sabe se arriscar. Ser audacioso, resiliente e não ter medo de mudar os modelos já existentes.

 

A principal meta para o cargo é identificar alguém que não faça a manutenção da empresa e sim inove o modo dela funcionar. 

 

A persistência é uma grande qualidade para a pessoa que busca essa vaga, pois saberá lidar com os altos e baixos, não se deixando vencer por receber mais “não” do que “sim”. 

 

Maturidade no mundo empreendedor

 

Tiago comenta que após toda essa jornada, seu desejo de empreender continua vivo. Mas também apresenta uma visão bem realista da situação em que se encontra. 

 

Com 45 anos, o entrevistado comenta que já não é a mesma coisa de antes. 

 

Depois de 12 horas de trabalho mental, o seu corpo necessita de descanso e sua saúde começa a pedir atenção. 

 

Além de ter que distribuir o tempo para sua família também ter um espaço significante em seu dia a dia. 

 

O lado difícil da veia empreendedora é notada por Tiago, que comenta que a sua saúde física e emocional carecem de atenção. 

Afinal, empreender é ter energia. Em toda sua trajetória, o entrevistado reconhece que empreender é um risco, com altos e baixos. 

 

“Não tenho medo, arrisco a minha carreira nas coisas que eu acredito… e isso faz a diferença”, completa Tiago Aguiar ao ser questionado do porquê ser um VidaLoka.

 

Curtiu nosso episódio? Você pode conhecer mais sobre o trabalho do Tiago Aguiar por meio do nome:  mentortiagoaguiar , no LinkedIn!

 

Te espero no próximo episódio, valeu por ter chegado até aqui!

Sair da versão mobile