Tecnologias e processos que ajudem na inclusão da pessoa com deficiência - WHOW

Pessoas

Tecnologias e processos que ajudem na inclusão da pessoa com deficiência

A empresa Hable desenvolveu um teclado em braile para celulares de pessoas cegas, com oito botões para os sistema Android e iOS

POR Redação Whow! | 26/02/2021 08h30 Imagem: Viktor Talashuk (Unsplash) Imagem: Viktor Talashuk (Unsplash)

Nem um por cento dos sites brasileiros contam com acessibilidade digital. Este é um dado do estudo entre a BigData Corp, empresa especializada em big data, e o Movimento Web Para Todos. Além disso, dados do IBGE de 2019 apontam que 25% da população do país possuem alguma deficiência.

Desta forma, milhares de pessoas com deficiência são excluídas do ambiente digital e as empresas deixam de gerar novas oportunidades de negócio.

E esta acessibilidade também não se encontra com tanto frequência nos sites de e-commerce. “É preciso que a empresa esteja disposta a implementar soluções simples, que modifiquem a navegabilidade, tornando-a adaptável para quem está acessando o site. Menos de 1% dos sites do país são acessíveis para pessoas com limitações ou deficiências”, aponta Fellipe Guimarães, CEO da empresa de tecnologia Codeby, via sua assessoria.

Diretrizes para o conteúdo acessível

No ambiente físico — apesar de ter restrições no momento por conta da pandemia no novo coronavírus — já existem diferentes formas de melhorar a navegabilidade da pessoa com deficiência, seja por meio de rampas, elevadores específicos, bem como sanitários e provadores acessíveis. Mas o mesmo ainda não acontece  nas lojas digitais.

O World Content Accessibility Guidelines diretrizes para que os conteúdos online permitam a autonomia dos usuários o que possibilita a navegação e compra de produtos.
Mas nem sempre esta adaptação é algo rápido para as empresas, como comenta Felipe.

“Como facilitar essa transformação? A empresa precisa buscar uma ferramenta automática de acessibilidade digital que se adeque ao seu negócio. Existem ferramentas como a israelense EqualWeb, que tem esse justamente esse objetivo e oferece uma ampla gama de funcionalidades, utilizando inteligência artificial”, destacada o fundador da empresa de tecnologia especializada em desenvolvimento de funcionalidades que agregam o crescimento para negócios digitais.

Teclado para pessoas com dificuldade visual

A empresa Hable desenvolveu teclados em braile para celulares de pessoas cegas. O teclado Hable One é controlado por oito botões e cabe no bolso, de acordo com a companhia. Por meio da conexão bluetooth ele se conecta à aparelhos com sistema Android e iOS.

O seu criador, o indiano Ayushman Talwar, teve a ideia durante um hackathon após anos cuidando do seu avó cego em atividades do dia a dia.

O teclado está em pré-compra por 199 euros, com previsão para envio em abril deste ano.


+NOTÍCIAS

Benefícios da acessibilidade digital para negócios digitais
Coluna: Um olhar sobre disrupção e ética
Laboratório de Inovação Financeira brasileiro passa a integrar a ONU