Tecnologia ajuda mercado imobiliário em meio à crise - WHOW
Tecnologia

Tecnologia ajuda mercado imobiliário em meio à crise

Profissionais do setor, que sinalizava recuperação depois de cinco anos em queda, buscam alternativas para atender clientes, apesar da pandemia

POR Luiza Bravo | 24/04/2020 13h40 Tecnologia ajuda mercado imobiliário em meio à crise Foto ilustrativa (Freepik)

Um dos primeiros setores a sentir os efeitos da quarentena foi o varejo, mas a crise já chegou também a outros segmentos, incluindo o mercado imobiliário. Uma pesquisa do Grupo Zap revelou que 86% das pessoas ouvidas devem adiar a decisão de comprar ou alugar um imóvel.

Mercado imobiliário sente os impactos

Entre os principais motivos apontados pela pesquisa para esse comportamento, está a insegurança financeira. Com a economia abalada, 19% dos entrevistados se mostraram receosos em assumir dívidas nos próximos meses.

Todas essas incertezas se refletem nos canteiros de obras. O setor da Construção Civil – que serve como uma espécie de termômetro para a economia do país – registrou um crescimento tímido de 1,6% no ano passado, depois de cinco anos em queda. Antes da pandemia, a previsão da Câmara Brasileira da Indústria da Construção era de um aumento de 3% no PIB do setor este ano.

Pela primeira vez desde 2013, o preço médio do aluguel residencial subiu acima da inflação no ano passado, indicando uma melhora das perspectivas para o mercado imobiliário. A alta real do Índice FipeZap foi de 0,6%, Agora, é difícil pensar em crescimento.

Segundo a pesquisa do Grupo ZAP, apenas 38% dos profissionais do setor acreditam em uma recuperação ainda em 2020. 31% apostam em uma melhora a partir do ano que vem, mesma porcentagem dos mais pessimistas, que ainda não conseguem enxergar uma luz no fim do túnel.

mercado imobiliário Foto ilustrativa (Freepik)

Tecnologia tenta manter o mercado aquecido

Outro motivo que leva ao adiamento das decisões relativas à compra ou aluguel de imóveis nesse período, de acordo com o levantamento, é a impossibilidade de realizar visitas. Algumas empresas, no entanto, já buscam alternativas para driblar esse empecilho e tentar manter os negócios aquecidos em meio à crise.

A pesquisa revelou que quase metade dos clientes concluiria uma negociação de compra ou aluguel se os anúncios na internet tivessem mais qualidade, como vídeos e fotos profissionais. Além disso, a digitalização de processos dentro das imobiliárias também pode ajudar a alavancar o fechamento de acordos.

Essa é justamente a proposta da startup RuaDois, que atua há mais de um ano com o objetivo de impulsionar a transformação digital do segmento imobiliário.

Com a pandemia da Covid-19, a empresa desenvolveu uma solução para ajudar quem precisa encontrar um novo imóvel com rapidez e, por isso, não pode interromper a busca: as visitas guiadas online, por meio de videochamadas.

A solução possibilita que os hosts – prestadores de serviço que conduzem as visitas – continuem trabalhando, apresentando os imóveis aos clientes sem ter contato físico com as imobiliárias e com os locatários. Esses hosts são recrutados e treinados pela RuaDois, e remunerados por visita e por proposta enviada, do mesmo jeito que motoristas e entregadores de aplicativos.  “se antes de fechar negócio, for preciso visitar o imóvel pessoalmente, tomamos todas as medidas de proteção. Por exemplo, o host chega com antecedência ao imóvel para abrir todos os canais de ventilação, o uso de elevadores é individual, e as pessoas nunca entram no imóvel ao mesmo tempo”, explicou o CEO Paulo Fernandes, ao Whow!.

A plataforma também está viabilizando para seus clientes um serviço de transferência automática de ligações para uma linha digital. Assim, os funcionários das imobiliárias que estão em home office conseguem atender as chamadas destinadas para as lojas em seu próprio computador.

Caso o cliente se interesse e queira alugar ou comprar o imóvel, a análise de crédito acontece rapidamente, sem a necessidade de fiador. A assinatura do contrato também pode ser feitas digitalmente. Todos os dados gerados na jornada são disponibilizados em um painel onde é possível visualizar os resultados, facilitando o acesso e a análise das informações.

Com o início da pandemia no Brasil, o número de clientes da RuaDois praticamente triplicou entre fevereiro e março. “A crise tem sido um acelerador da digitalização, porque as soluções tecnológicas têm sido determinantes para manter muitos dos negócios funcionando e garantir a segurança de funcionários e clientes”, conclui Fernandes.

“O potencial de digitalização do setor imobiliário é muito grande, mas como esse mercado é muito tradicional, ainda tem um bom caminho pela frente para que possamos nos beneficiar de tudo que a tecnologia pode proporcionar”

 Paulo Fernandes, CEO da RuaDois



+STARTUPS

Todos os 62 unicórnios que surgiram em 2019
As asas dos unicórnios brasileiros
Conheça as startups unicórnios da América Latina
Conheça o mapa global das startups unicórnios