Startups oferecerem serviços para mulheres na menopausa - WHOW
Eficiência

Startups oferecerem serviços para mulheres na menopausa

A tecnologia chegou para ajudar as mulheres que estão nessa fase da vida, através da telemedicina, compartilhamento de informações, entre outras formas

POR Adriana Fonseca | 06/11/2019 14h05 Startups oferecerem serviços para mulheres na menopausa Foto Jill Wellington (Pixabay)

As mulheres com 50, 60 ou 70 anos de idade estão quebrando estereótipos. A abordagem mais liberal e sincera com a vida delas vem fazendo com que as marcas repensem a forma como conversam com esse público-alvo. Foi-se o tempo, então, que as mulheres dessa faixa etária eram ignoradas pelos marqueteiros e publicitários. 

Nesse cenário, a menopausa virou assunto “mainstream” e novos recursos digitais e produtos aprimorados em tecnologia estão revolucionando o tratamento desse período da vida. A Forbes, inclusive, identificou a menopausa como a próxima grande oportunidade de negócios para as startups que oferecem produtos e serviços para o público feminino, chamadas de “femtechs”.

Em 2025, as mulheres na menopausa devem representar 12% de toda a população mundial, segundo a revista americana. 

mulheres Foto Artem Beliaikin (Unsplash)

Startups focadas na menopausa

A plataforma digital de saúde Gennev, criada por uma startup de Seattle, nos Estados Unidos, já está atenta a esse mercado, oferecendo apoio para empoderar as mulheres e desmistificar a menopausa. “Nossa missão é realmente trazer as mulheres de volta ao controle e dar a elas as ferramentas, informações e acesso aos provedores de que precisam para normalizar [a menopausa]”, disse Jill Angelo, CEO da Gennev. 

Além das ofertas de telemedicina que conectam digitalmente mulheres a especialistas em menopausa e profissionais de saúde, a Gennev também está aproveitando a tecnologia para ajudar a compilar um banco de dados para melhorar o conhecimento geral sobre este período na vida das clientes para a comunidade médica.

“Estamos usando a tecnologia para começar a construir o maior banco de dados do mundo de saúde sobre a menopausa que, com o tempo, nos permitirá recomendar e criar um roteiro para mulheres nesse período da vida”

Jill Angelo, CEO da Gennev

Em março de 2019, a startup que cuida da saúde masculina Ro lançou a Rory, uma nova vertical de negócio com foco no público feminino que está na perimenopausa (fase que marca o fim da vida reprodutiva da mulher e antecede a menopausa), menopausa e pós-menopausa. A Rory conecta as mulheres a profissionais de saúde, tratamentos, informações e uma comunidade com interesses similares.

Seria muita tecnologia para essa faixa etária? A fundadora da Rory tem a resposta: 

“Elas estão pedindo Uber para ir ao aeroporto, elas se hospedam por meio do Airbnb, fazem compras online e recebem o supermercado em casa “, disse Rachel Blank, cofundadora da Rory.

“Elas são muito entendidas em tecnologia. Temos noções preconcebidas de que elas não estão online, mas estão fortemente envolvidas com esse universo”

Rachel Blank, cofundadora da Rory

Em outra frente, a marca de roupas Fifty One lançou, no ano passado, uma linha de roupas direcionada para as mulheres na menopausa. O tecido das peças foi desenvolvido pela Nasa e regula a temperatura corporal para manter as mulheres confortáveis durante as ondas de calor – comuns nessa etapa da vida. 

mulheres Foto Engin Akyurt (Pixabay)

Tecnologia no setor de beleza

Além de a tecnologia oferecer apoio às mulheres com mais de 50 anos, também está revolucionando o cuidado feminino de forma geral. Os produtos hi-tech da área de beleza atingiram um novo patamar, de máscaras faciais impressas em 3D a maquiagem feita com uso de inteligência artificial. Veja algumas tendências:

Spas moleculares

A próxima geração de cuidados com a pele utiliza tecnologia, dados e biologia para oferecer tratamentos hiperpersonalizados. Produtos cosméticos que utilizam a biologia e a genética para oferecer diagnósticos clínicos de saúde da pele e informar tratamentos sob medida estão rapidamente se tornando uma opção no mercado de beleza.

Scanners de pele

A última onda de ferramentas para a pele está trazendo o dermatologista para casa, integrando a tecnologia de digitalização de alta potência para análises personalizadas e recomendações de produtos.

Beleza com inteligência artificial

À medida que a realidade aumentada e a realidade virtual criam novos planos para a auto-expressão, um grupo emergente de ciber-artistas está experimentando a beleza virtual e aumentada. O que começou como brincadeira ao usar filtros para entreter amigos nas mídias sociais está evoluindo para um canal de arte da maquiagem, endossado por designers, celebridades e varejistas.


+ TECNOLOGIA

Cidades inteligentes: dados e tecnologia a favor da mobilidade
A tecnologia pode ser sustentável?

As novas tecnologias serão capazes de consertar o problema crônico da mobilidade no Brasil?
O equilíbrio entre pessoas, processos e tecnologia leva à inovação?