Startups de tecnologia eleitoral que podem mudar o futuro das eleições - WHOW

Eficiência

Startups de tecnologia eleitoral que podem mudar o futuro das eleições

Conheça as startups que estão inovando em tecnologia eleitoral, reimaginando as eleições para se adaptarem à era digital

POR Carolina Cozer | 18/11/2020 19h47 Imagem: Brett (Pexels) Imagem: Brett (Pexels)

Eleições são um dos assuntos em vigor no momento. Seja pela arrastada contagem de votos dos Estados Unidos ― com Donald Trump resistente a deixar o cargo ―, seja pelas eleições brasileiras, que seguem para o segundo turno em muitas cidades.

Além disso, os ecossistemas de inovação e as políticas públicas continuam em busca de transformar os modelos tradicionais de se votar. As eleições por blockchain já se tornaram realidade em alguns países, e no Brasil o TSE anunciou a possibilidade dos votos das eleições presidenciais de 2022 serem feitos pela internet ou celular.

Há, também, muitas empresas de tecnologia eleitoral e startups que podem trazer novas experiências para as eleições dos próximos anos, seja através de meios de voto ou de melhorias nas campanhas.

O PitchBook listou algumas startups que estão trabalhando em inovações para o segmento de tecnologia eleitoral ― mercado que recebeu cerca de US$ 421,63 milhões em investimentos nos últimos quatro anos.

Conheça algumas dessas startups a seguir.

Eleições A tecnologia eleitoral pretende reinventar desde o voto às campanhas políticas. Imagem: Element5 (Pexels)

Democracy Live ― Voto acessível

A plataforma baseada em nuvem da startup Democracy Live fornece tecnologia de votação para militares, deficientes físicos e todo tipo de eleitor remoto, tanto por meio da web quanto por dispositivos móveis. 

A Democracy Live se autodenomina a provedora líder de votação eletrônica dos Estados Unidos. Seu sistema já foi implantado em mais de 2 mil jurisdições nos Estados Unidos, e foi selecionado pelo Departamento de Defesa do país para auxiliar na votação militar.

EasyVote ― Eleições ágeis

A startup EasyVote desenvolveu um software de gerenciamento de processos para eleições, com foco na automação e agilidade dos processos eleitorais. 

O software da EasyVote auxilia os escritórios eleitorais americanos a gerenciar todo tipo de registro eleitoral, como cédulas ausentes, atualizações de informações de eleitores, elegibilidade de eleitores, cédulas provisórias etc.

The Tuesday Company ― Engajamento político

A startup The Tuesday Company lançou o Team, uma rede social com propósito de reimaginar o engajamento político para a era digital. No Team as pessoas compartilham informações, ingressam em comunidades de seus candidatos e de temas de interesse e trazem pessoas para dentro das causas que apoiam ― tudo que orbita nas campanhas eleitorais, mas dentro da web.

Voatz ― Votação via blockchain

A Voatz, fundada em 2014, utiliza um mix de defesas: os recursos de segurança dos smartphones, a biometria e a blockchain, criando uma votação online com o máximo de segurança. 

O objetivo da Voatz é tornar as votações móveis e acessíveis a todos ― não apenas as eleições estaduais ou federais, mas todo e qualquer sistema que dependa de votos. O uso do Voats é gratuito.


+NOTÍCIAS

Pix e fintechs: veja as ações de novos players na revolução bancária
Novos tempos para o varejo: o fim da separação entre experiências online e offline
As tendências de comportamento e consumo dos brasileiros para 2021
Startup unicórnio brasileira comenta sobre o futuro da logística