Startup brasileira tem colocado multinacionais em contato com a realidade aumentada - WHOW

Tecnologia

Startup brasileira tem colocado multinacionais em contato com a realidade aumentada

A More Than Real está envolvida em projetos de multinacionais para reduzir fricção na experiência de compra e aumentar vendas

POR Raphael Coraccini | 28/02/2020 15h00 Foto ilustrativa (Pixabay) Foto ilustrativa (Pixabay)

As ações de marketing via realidade aumentada voltadas exclusivamente às vendas ganham tração com a ascensão de tecnologias como o QR Code, inteligência artificial e chatbots, que acabam sendo a porta de entrada das pessoas para essa realidade alternativa.

Para Marcos Trinca, sócio e head de XR da startup brasileira More Than Real, especialista no desenvolvimento de ações em realidade aumentada, o bot é uma ferramenta muito útil para prover informação estruturada que permite criar um storytelling. Em muitos dos seus projetos, a empresa conta com o auxílio de robôs de atendimento de redes sociais e aplicativos de mensagens, que funcionam como porta de entrada dos consumidores para esse mundo ao mesmo tempo real e virtual.

A startup tem nove projetos em andamento com multinacionais para desenvolvimento de ações de marketing impulsionadas pela realidade aumentada. O negócio já tem rendido bons frutos, com um faturamento de 1 milhão de reais no primeiro ano de vida, em 2018, e expectativa de 4 milhões para 2019, segundo Marcos.

Hoje, mais do que oferecer experiências lúdicas que misturam a realidade com a virtualidade, as novas experiências estão focadas em aumentar o poder de venda das marcas.

“Quando se fala em realidade aumentada nos negócios se fala em tirar a fricção da experiência de compra, de forma que o cliente tenha acesso à informação para realizar a compra na hora”

Marcos Trinca, sócio e head de XR da startup More Than Real, ao Whow!

Segundo levantamento do Facebook, o Brasil é o segundo país no mundo que mais adere a essas novas experiências e um dos grandes players mundiais no desenvolvimento de plataformas ligadas a experiência de realidade aumentada.

Realidade virtual ou aumentada

Apesar da mistura de conceitos que se faz sobre as realidades aumentada e virtual, as duas experiências têm diferenças importantes. As métricas de engajamento da realidade virtual podem ser inferiores às da realidade aumentada pela sua característica de isolamento das pessoas, como uma porta fechada para o mundo real.

A realidade aumentada, porém, tem a capacidade de colocar a tecnologia virtual à serviço do mundo real.

“A realidade aumentada será, em breve, tão comum quanto o GPS na condução de experiências no mundo real”

Marcos Trinca, sócio e head de XR da startup More Than Real

realidade aumentada Foto ilustrativa (Freepik)

Experiência de compra

Maquiagens

A Charlotte Tilbury, marca internacional de maquiagens, tem trabalhado dentro do Facebook com ativações em realidade aumentada desenvolvidas junto com a More Than Real.

Ao clicar em um banner da marca dentro da rede social, o usuário habilita a câmera do celular para testar cores de batom e com um único clique realizar a compra. “O try-on acontece muito para maquiagens e outros produtos como óculos. Esse case demonstra o potencial da tecnologia de realidade aumentada para acelerar o processo de decisão de compra”, explica Marcos.

Automóveis

A Citroen utilizou realidade aumentada no lançamento de sua SUV C4 Cactus. A montadora permitia ao cliente projetar o automóvel em tamanho real por meio do smartphone e escolher a cor do veículo.

Ao acessar o Messenger na página da montadora no Facebook, o usuário tem acesso à função ‘Ver o carro na sua garagem’, escolhendo local onde posicionar o carro e mudar a cor do veículo. O chatbot do Messenger permite redirecionar ao site da montadora para seguir em frente na compra do veículo.

O Facebook tem aumentado suas apostas no casamento entre tecnologias de chatbot em suas aplicações de mensagem e realidade aumentada para dar às marcas mais opções de venda pelos seus canais. No relatório de resultado do quarto trimestre do ano passado, a rede social anunciou que vai apostar mais ao longo de 2020 nas tecnologias de realidade aumentada, com destaque para o Oculus, hardware voltado para esse tipo de experiência.

Varejo de supermercado

O Extra, que pertence ao grupo francês Casino, promoveu, durante a Páscoa do ano passado, uma experiência de realidade aumentada aliada a promoções veiculadas via aplicativo do programa de fidelidade da rede de supermercados que engajava o consumidor em uma busca de ovos de páscoa dentro dos estabelecimentos. “Cinquenta por cento das pessoas que vivenciaram a experiência em RA compraram o produto. (A ação) gerou 1 milhão de reais em vendas incrementais”, conta Marcos.

Marca de cerveja

A Amstel, marca de cerveja do grupo Heineken, lançou uma ação em realidade aumentada no carnaval de rua de São Paulo neste ano. Com o celular e um QR Code disponibilizado pela marca, o cliente pode ler o rótulo da cerveja e ser encaminhado, com a ajuda do Google Maps, para o ponto de venda mais próximo.


+NOTÍCIAS

Conheça startups e aceleradoras que promovem impacto social
10 passos para promover a diversidade nas empresas
6 Dicas de Eric Ries para transformar grandes empresas em startups
Conheça o ecossistema de inovação do Paraná