Sebrae cria inciativa: 150 ideias de negócios para empreender como MEI - WHOW
Eficiência

Sebrae cria inciativa: 150 ideias de negócios para empreender como MEI

Sebrae lança página que busca apoiar quem está desempregado e pretende empreender por necessidade, mas não sabe por onde começar

POR Marcelo Almeida | 13/01/2022 18h06 Sebrae cria inciativa: 150 ideias de negócios para empreender como MEI

O Sebrae criou uma iniciativa excelente para quem pretende empreender nas mais diversas áreas possíveis.

Todo o material é gratuito e serve como um guia para quem busca uma atividade empreendedora rentável em 2022.

O objetivo do Sebrae, além de ajudar aquelas pessoas que se viram forçadas a empreender porque não tinham outra escolha (sobretudo em função de desemprego e incapacidade de arrumar outra oportunidade).

De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2020, realizada no Brasil pelo Sebrae em parceria com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ), 82% dos novos empreendedores afirmam que foram motivados pela carência de emprego.

Série Ideias de Negócios MEI

Com objetivo de apoiar os empreendedores por necessidade, o Sebrae criou a série de Ideias de Negócios MEI.

página já está no ar e conta com mais de 100 ideias de empreendimentos que podem ser executados pelos mais de 14 milhões de desempregados ou por quem, mesmo que esteja trabalhando, deseje complementar a renda.

Até janeiro de 2022, serão mais de 150 Ideias de Negócios MEI. O conteúdo feito pelos colaboradores do Sebrae, a partir do cruzamento de dados, apresenta informações de extrema relevância para quem busca empreender: renda média mensal, custo de investimento inicial para o empreendimento, demanda de clientes no Google, concorrência digital e performance nas redes sociais.

O analista de Soluções do Sebrae Lúcio Pires explica que as Ideias de Negócios MEI são fruto do trabalho da equipe que selecionou as profissões mais procuradas na internet, que são exercidas de maneira informal e que podem ser formalizadas através da figura do Microempreendedor Individual. “Churrasqueiro, adestrador de cães e cabelereiro, por exemplo, são serviços que aumentaram muito a demanda, mesmo com a pandemia”, afirma.

Ao comparar dados de fevereiro de 2020, período pré-pandemia, com números de agosto de 2021, por exemplo, há profissões que aumentaram consideravelmente o número de pessoas buscando pelos serviços. Churrasqueiro apresentou um aumento de 92%, lavador de móveis 64%, manicure 58%, encanador 58% e lavador de carros 51%.

Lúcio destaca que os serviços, em geral, exigem um baixo investimento, de até R$ 1 mil, e têm retorno financeiro praticamente imediato. “Se analisarmos o caso de uma manicure e extensionista de unhas, a pessoa compra o material gastando entre R$ 300 e R$500 e tem como renda média R$ 2,5 mil, o que é bem acima do salário mínimo”, afirma Pires.

Outro ponto alto que favorece os empreendedores por necessidade que irão se inspirar no Ideia de Negócios MEI é o potencial das redes sociais. Para Pires, todas as profissões sugeridas podem se beneficiar da presença digital para melhorar os seus resultados. “O Sebrae apresenta os principais canais que podem ser explorados pelo empreendedor, o custo médio de acesso à clientes no Google (caso a pessoa vá fazer anúncios online) e a concorrência média do segmento no Google Ads. Com esses dados a pessoa pode dar início ao negócio performando muito bem na divulgação digital”, acrescenta.