Afinal, o que é investimento anjo? - WHOW

Eficiência

Afinal, o que é investimento anjo?

Relacionado a investimentos em startups, esse modelo de negócio oferece não só apoio financeiro, mas também intelectual aos pequenos empreendedores

POR Redação Whow! | 29/06/2021 13h20

Se você faz parte do mundo das startups ou é uma pequena empresa que precisa de recursos, provavelmente você já ouviu falar de investimento anjo. Afinal, em muitos casos, eles costumam ser a solução para que um negócio possa vigorar. Mas você sabe o que é um investimento anjo? Como funciona no Brasil? Como buscar para a sua empresa? Se a sua resposta para algumas dessas perguntas foi “não”, esse texto foi feito para você!

Boa leitura.

O que é investimento anjo e como funciona? 

Originalmente chamado de Business Angel ou Angel Investor, o termo “investidor anjo” surgiu no século 20, nos Estados Unidos, com o intuito de se referir aos investidores que cobriam os custos de produção das peças da Broadway.

Dessa forma, eles apostaram no sucesso da peça, assumindo os riscos e caso houvesse sucesso, recebiam um retorno financeiro do lucro que foi gerado. Atualmente, o conceito está relacionado a pessoas que apoiam empresas que estão iniciando, sendo geralmente startups. Nesse sentido, o investimento anjo oferece não só apoio financeiro, mas também intelectual. Ou seja, apoia o empreendedor com dinheiro, conhecimento e experiência.

Em troca, esse investidor recebe uma participação na sociedade do negócio. Mas é válido ressaltar que ele não assume uma posição executiva na empresa, atuando mais como um conselheiro ao orientar os novos empreendedores.

Assim, o investidor anjo participa de decisões importantes da empresa, possibilitando que o negócio obtenha sucesso de uma maneira mais fácil e, com a experiência necessária para superar os desafios que toda empresa enfrenta.

Conceito de investidor anjo líder

Normalmente, o investimento anjo em uma empresa é realizado por um grupo de dois a cinco investidores. Isso acontece para diminuir os riscos de investimento, assim como compartilhar as experiências. Atualmente, a tendência é que exista um investidor anjo que atue como líder. Ele é quem fica responsável por fazer uma primeira avaliação das negociações e dos projetos com a empresa. 

Dessa forma, o processo de investimento anjo fica mais eficiente e mais rápido, já que precisa apenas de uma pessoa para realizar a análise e as transações.  Nesta dinâmica, o investidor-líder deve possuir uma remuneração maior que os outros anjos.

O que um investidor-anjo procura?

Bom, em primeiro lugar, ao realizar um investimento anjo, o profissional busca ganhar lucro. Por isso, esses tipos de investidores tendem a dar preferência por modelos de negócios inovadores e escaláveis.  Ou seja, acima de tudo, buscam novas empresas que façam parte de um segmento que possivelmente vá crescer e obter alta rentabilidade.

Nesse contexto, empresas de mercados tradicionais tendem a não receber esse tipo de investimento. Logo, são mais destinados às startups, que estão alinhadas com as tendências do mercado. Por isso, tenha em mente as principais características mais procuradas pelos investidores são de empreendedores que:

  • conheçam o mercado;
  • possuam dedicação e envolvimento em seu negócio;
  • sejam humildes;
  • tenham persistência.

Investimento anjo: como funciona no Brasil

Aqui no Brasil, geralmente o investimento anjo fica entre os R$30 mil e R$300 mil. O modelo é muito bem visto por investidores brasileiros, pois o mercado de inovação no país está em fase de desenvolvimento. Assim, o retorno sobre o aporte inicial tende a ser maior do que em investimentos tradicionais

Como buscar investimento anjo para sua empresa

Para buscar um investimento anjo, saiba que são basicamente duas etapas:

  • a estruturação do negócio;
  • a captação do investimento.

Em primeiro lugar, o empreendedor deve ter claro como esse investimento irá ajudar o seu negócio, para então se preparar para captar recursos. Nesse ponto, vale a pena buscar um conselheiro, que auxilie no desenvolvimento de todas as etapas.

Assim, se você deseja um investimento anjo para a sua empresa, deve pesquisar o mercado, dialogando com possíveis clientes, testando ideias e verificando quais são suas vantagens em relação aos concorrentes.

Portanto, é fundamental que você tenha um protótipo ou apresentação do que será o seu serviço ou produto. Dessa forma, os investidores poderão enxergar melhor o potencial da sua ideia. A partir daí, você deverá elaborar um pitch talk sobre o seu projeto, ou seja, uma pequena apresentação para possíveis clientes ou investidores.

Onde encontrar um investidor-anjo?

Com a ideia estruturada, você poderá buscar um investidor anjo. Investidores anjos estão sempre em busca de novos negócios para expandir o seu portfólio de investimentos. Por isso, vale a pena participar de palestras e cursos que tenham a participação desse tipo de profissional. Dessa forma, você consegue ficar mais próximo a eles e até possivelmente apresentar seu projeto. 

Outra forma é apostar numa abordagem mais direta, como um e-mail por exemplo. No entanto, apesar de ser um contato mais pessoal, existe a chance do investidor não analisar a sua ideia – uma vez que ele recebe grandes quantidades de propostas por dia.

Por isso, o ideal seria ter contato com alguma pessoa que possua uma maior proximidade com o investidor, para que possa indicar sua ideia pessoalmente.

Portanto, ao buscar um investimento anjo, o empreendedor precisa se preparar bem. Afinal, cada vez mais, a concorrência por esse tipo de negócio aumenta e só sobrevivem aqueles que têm destaque.

Em outras palavras, ao buscar um investidor para o seu negócio, tenha um bom discurso preparado e uma ideia que esteja relacionada à tendência do mercado. Assim, garante mais proximidade com possíveis clientes e investidores.

Se esse conteúdo foi útil para você, assine agora mesmo a nossa newsletter gratuitamente e fique por dentro das novidades do mercado!