Saiba como sistemas de inovação têm sido importantes em meio a uma pandemia - WHOW
Consumo

Saiba como sistemas de inovação têm sido importantes em meio a uma pandemia

Quando se fala em inovar, logo vem à cabeça: tecnologia e novidades, mas vai muito além disso. É preciso foco para agregar valor

POR Carla Querino | 11/11/2020 15h30

O conceito de inovação, no sentido mais amplo, pode ser entendido como “algo novo”, pensando para as empresas e pessoas, isso pode gerar mudanças, mas e quando essa mudança vem do ambiente externo? É possível inovar? 

Professor de Marketing e Inovação, autor e head de Marketing e E-commerce na 3M do Brasil, empresa reconhecida no mercado por ser inovadora e trazer soluções inteligentes para nossas vidas, Luiz Eduardo Serafim participou do segundo dia do Whow! Festival de Inovação 2020. E abordou como é possível inovar em meio ao cenário de pandemia. 

“Para ser uma inovação tem que ir além de ser algo inédito, é preciso criar valor, o que significa que tem que ser algo percebido. Ou seja, as pessoas têm que incorporar isso à sua vida, ter impacto, resultados satisfatórios. Inovação vai muito além do novo”, ressalta ele.

Para uma organização, a inovação tem que causar um resultado tangível no mundo, que traz resultados e lucros, mas também pode reduzir custos ou uma melhora na experiência do cliente,  criando valor para a companhia e para as pessoas. 

Inovação, muito além de tecnologia

Quando se fala em inovar logo vem à cabeça: tecnologia, novidades, criatividade, mas ela vai muito além disso. É preciso planejamento, visão de futuro e como essa ação de inovar pode agregar valor na sua área seja qual for ao pensar em todas as possibilidades, inclusive as mais improváveis. E depois de tudo isso, é dada a larga para a construção desse caminho para inovar. 

“Toda organização faz alguma inovação, por mais conservadora que seja”, diz o executivo. 

Ele ainda comenta que uma inovação só existe e consolida, se for feita por meio de um sistema, entendendo o ambiente de trabalho, a cultura da empresa e os objetivos a serem alcançados. Isso é essencial para ser reconhecida como uma empresa inovadora continuamente, de acordo com Luiz Eduardo.

Para ter um sistema de inovação permanente, é preciso que a organização alimente esse sistema com valores constantes, como: liderança, competências de marketing, processos, indicadores, comunicação transparente, justiça, meritocracia e valorização do ser humano, principalmente os seus colaboradores, não só os clientes, destaca o executivo.

Na pandemia também é possível inovar

Durante situações adversas naturalmente somos empurrados para o novo, por pressão, mesmo sem ter um sistema. E na atual pandemia as companhias tiveram que desenvolver uma alternativa para poder se manter no mercado e antecipar tendências.

Com isso, foi possível perceber uma mudança no comportamento do consumidor, que se viu dentro de casa gerando novas necessidades e oportunidades ao mercado. Quem soube enxergar isso e se adaptar, conseguiu manter-se durante este período de crise, mas não apenas sobreviver, como também criar novas perspectivas para o futuro e torná-las permanentes.

Exemplos não faltaram como a telemedicina e a educação a distância, que passaram de alternativas à soluções que parte da vida de milhões de brasileiros com valor agregado em um momento no qual havia extrema preocupação com a segurança, o contato humano e a saúde.

“A cultura colaborativa ficou ainda mais latente durante essa pandemia. Então, na crise, os sistemas de inovação foram essenciais para seguirmos fortes. Sempre baseado em sustentabilidade e ética, como um mapa para o futuro”, conta o head de Marketing e E-commerce na 3M do Brasil. “A inovação não é um fim, ela é importante na bonança e, principalmente nesse momento de pandemia. Mais do que nunca ela foi importante para colocar o ser humano no centro de tudo e foco nos que tinham mais necessidades.”


+INOVAÇÃO

Whow! Festival 2020: 10 palestras que você não pode perder
Veja os próximos passos da inovação no Brasil
Entenda o que é o Marco Legal das Startups
Como lidar com a criação e a gestão de mudanças