Saiba como a Alemanha desbancou a Coreia do Sul como país mais inovador do mundo - WHOW
Eficiência

Saiba como a Alemanha desbancou a Coreia do Sul como país mais inovador do mundo

Dois brasileiros, conectados ao ecossistema de inovação da Alemanha, compartilharam as suas visões e dados sobre a evolução do país

POR Eric Visintainer | 21/07/2020 15h49

A Bloomberg classificou a Alemanha como o país mais inovador do mundo, segundo o seu Índice de Inovação Bloomberg de 2020. O país europeu desbancou a hexacampeã Coreia do Sul, que apareceu em segundo lugar neste ano. O Brasil está em 46º neste ranking e perdeu uma posição, em comparação com o ano passado. E a Alemanha também ficou em terceiro lugar no Índice de Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial.

Para Bruno Vath Zarpellon, diretor de Inovação e Tecnologia da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha de São Paulo, o perfil socioeconômico, a geografia,  mas principalmente a educação, foram os principais agentes para esta evolução do país. os incentivos. “Quando falamos de ecossistema de startup na Alemanha, reflete muito o país. Por exemplo, a formação técnica. Quase todas as profissões tem uma formação técnica e a sociedade dá um valor muito alto”, explica ao Whow!. “A Alemanha hoje, na Europa, é um dos países que mais investe na educação STEM.”

Segundo o executivo a Alemanha lança de tempos em tempos a sua Estratégia de Alta Tecnologia, que visa tornar o país líder mundial em inovação e ainda tem como objetivo transformar boas ideias em produtos e serviços inovadores.

Marília Lobo, diretora de Inovação e Estratégia na Berlin School, colunista do Whow!, e residente na Alemanha há quatro anos também vê o tripé academia -startup-empresas como um grande diferencial na Alemanha: “O que observo no ecossistema de Berlin é uma relação bem consolidada. A Deutsche Telekom investe em cadeiras especificas de pesquisa, de acordo com as estratégias de negócio da companhia”, disse em uma Live recente no Whow!.

O investimento em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) na Alemanha também tem destaque. Na sua maioria ele  é privado (cerca de 60%) e cerca de 25% vem do Governo. E a própria Estratégia de Alta Tecnologia aponta que, a Alemanha pretende passar de um investimento de 2,9% do seu PIB para 3,5%, até 2025.

“O core da Alemanha é em engenheiros, inovação e tecnologia. E sim, existe um investimento do governo em estágios iniciais de projetos, que geralmente começam com pesquisas. O respeito à pesquisa, ao pesquisador e doutor é tremenda.”

Marília Lobo, diretora de Inovação e Estratégia na Berlin School

Conheça dados e detalhes do ecossistema de inovação na Alemanha:

Perfil das startups na Alemanha

Idade média é de 2,4 anos
50% das startups têm menos de dois anos
27,5% têm mais de um quarto das startups estão no terceiro ou quarto exercício financeiro
19,6% têm entre cinco e dez anos

fonte: estudo “Deutscher Startup Monitor 2019”

Estágio de maturidade das startups

25,1% ainda estão no estágio de ideação, conceituação e planejamento
47,8% está no estágio de validação da solução no mercado, finalizando o MVP e iniciando as primeiras vendas
23,8% estão no estágio de crescimento (volume de vendas crescente)
3,4 estão no estágio de consolidação, deixando de apresentar fortes vendas ou crescimento de usuários

fonte: estudo “Deutscher Startup Monitor 2019”

Áreas de atuação das startups

30% atuam nas áreas de tecnologia da informação e comunicação
11% atuam na indústria de alimentos e bens de consumo
8,5% atuam na área médica e também 8,5% na área da saúde
6,5% atuam em áreas ligadas a automóveis, mobilidade e logística

fonte: estudo “Deutscher Startup Monitor 2019”

Perfil dos empreendedores

Idade média dos fundadores é de 35 anos;

Cerca de 82% têm formação acadêmica
(27,8% possui mestrado; 20% possui diploma de bacharel; 4,8% possui formação técnica; 2,4% possui apenas um certificado de conclusão do ensino médio)

Em 2019, 16% fundadores eram mulheres; e

Cerca de 10% dos fundadores de startups são estrangeiros

fonte: estudo “Deutscher Startup Monitor 2019”

Competências de cada região da Alemanha

Berlin: IOT e Fintech
Munich: Mobilidade e Insurtech
Hamburg: Logistica
Frankfurt e Darmstandt: Fintech e Cybersecurity
Leipzig e Dresden: Sistemas e infraestrutura inteligente
Cologne: Insurtech
Stuttgart: Indústria do futuro
Dusseldorf: Logistica
Nuremberg e Erlagen: Saúde digital
Potsdam: Media
Manheim e Ludwigshafen: Quimica e saúde digital
Karlsruhe: Inteligência artificial

fonte: Digital Hub do Ministério Federal de Assuntos Econômicos e Energia

Diferenças dos ecossistemas de inovação no Brasil e na Alemanha

Segundo Bruno, o foco da Alemanha está  em hard science por conta da força da Indústria no setor empresarial do país europeu. Entretanto, ele comenta que o setor de Serviços vem ganhando destaque por conta da transformação digital.

”Quando falamos de qualidade de startups, a Alemanha está na a frente do Brasil. E o Brasil tem mais quantidade.”

Bruno Vath Zarpellon, diretor de Inovação e Tecnologia da AHK São Paulo

Já a diretora de Inovação e Estratégia na Berlin School aponta que o Brasil precisa encontrar a sua essência, como ecossistema de inovação, e que dependerá de cada região. “Temos polos de serviços muito forte no Brasil. Temos polos tecnológicos muito fortes. Como o Brasil tem um tamanho continental, é muito difícil encontrar este polo só e que estes hubs se consolidem de uma maneira mais ampla. Quando as startups encontrarem o core de uma região, de competências-chaves dos talentos da região e das potencialidades, é ali que deveríamos olhar para investimento e parcerias entre empresas e startups. E a Alemanha faz isso muito bem”, comenta.

Mas ela também tem um olhar positivo sobre o futuro do ecossistema de inovação por aqui: “Eu vejo com bons olhos o que acontece no Brasil, para que o sistema público comece a se mexer com incentivos fiscais e as universidades também comecem cadeiras específicas focadas em inovação. Aqui na Alemanha, isso já acontece há mais de 15 anos.”


Assista esta Live sobre mais detalhes do Ecossistema de Inovação na Alemanha

https://www.instagram.com/p/CCo4oP7HlGY/


+INOVAÇÃO

3 startups que estão transformando o meio ambiente do Brasil
Startups se mostram otimistas com o futuro, segundo pesquisa
Conheça os dados e obstáculos do empreendedorismo e da inovação no Brasil, segundo o IBGE
Saiba como criar um corporate venture capital na sua empresa, segundo a 500 Startups