Qual a importância de uma cadeia de suprimentos eficiente - WHOW

Eficiência

Qual a importância de uma cadeia de suprimentos eficiente

Ter uma cadeia de suprimentos organizada, eficiente e resiliente é essencial para que a produção seja realizada sem desperdícios e com o menor custo possível

POR Marcelo Almeida | 23/10/2021 13h07

Cadeia de suprimentos é a rede de fornecedores e parceiros que permite comprar e ter disponíveis os recursos e matérias-primas necessários  para a criação do produto, do serviço e do funcionamento como um todo de uma empresa. 

É importante, no entanto, diferenciar logo de início cadeia de suprimentos de cadeia logística. A primeira tem como foco a questão interna da empresa de operar os recursos que ela necessita, operar seus estoques, fazer compras de materiais. Enfim, trata-se de uma área estratégica que tem como finalidade tornar o processo produtivo mais eficiente.

Já a logística tem a ver com a movimentação daquilo que uma empresa produz e precisa entregar ao consumidor. Nesse sentido, o foco é em tornar a entrega mais eficiente, considerando a questão de onde alocar os centros produtivos, os de distribuição, se vale a pena terceirizar esse aspecto, dentre outras considerações.

Histórico do conceito

No início do desenvolvimento das indústrias mais pesadas, ainda não havia um planejamento concreto da cadeia de suprimentos, mas eventos como o desenvolvimento da indústria automobilística e a Segunda Guerra Mundial acabaram tornando cada vez mais essencial a gestão de como chegariam todos os recursos às empresas que o necessitavam. 

Além disso, com os primórdios da computação nos anos 1950 e 1960, e os primeiros sistemas para organizar informações numéricas de forma digital, esse processo começou a ser cada vez mais desenvolvido e confiável.

Um das principais revoluções no setor, no entanto, ocorreu nos anos de 1970 com a implementação da Toyota do modelo Just in Time (JIT). Suas premissas básicas são uma estratégia de gestão que alia pedido de matéria-prima a fornecedores em linha com os cronogramas de produção.

Por meio dessa estratégia, é possível aumentar a eficiência e reduzir qualquer desperdício recebendo as matérias-primas apenas no momento em que são requeridas, o que diminui consideravelmente o custo com estoque. É necessário, no entanto, uma projeção certeira em relação à demanda para que a produção não fique muito aquém ou além do que foi produzido.

Esse modelo passou a ser conhecido como de produção enxuta, ou “lean manufacturing”, em inglês.

Classificação do termo

Supply chain, ou cadeia de suprimentos, pode ser definida como um sistema que envolve pessoas, recursos, atividades e informações em relação à tarefa de transportar os produtos essenciais para a criação do fornecedor para a indústria principal.

Quanto mais integrada, dinâmica e automatizada for esse tipo de cadeia, maior será o crescimento da empresa a mais satisfeitos ficarão os consumidores em geral, uma vez que uma gestão eficiente desses recursos leva à máxima produtividade e ao menor desperdício possível, tornando a empresa mais consciente, também, em relação aos resíduos que produz.

Planejamento e controle

Para que essa cadeia de suprimentos funcione de forma eficiente, é necessário existir um planejamento bem delineado e práticas de controle que evitem que falhas acabem ocorrendo durante o processo produtivo.

A questão da supervisão, portanto, em cadeias de suprimentos é muito importante, pois é a partir dela que a companhia consegue identificar anomalias no processo produtivo que podem surgir de imprevistos que dificilmente seriam notados com mero planejamento, como fenômenos naturais extremos (um terremoto ou uma erupção vulcânica). 

Tipos de cadeias de suprimento

Existem duas modalidades básicas de cadeias de suprimento: a responsiva e a eficiente. 

A primeira busca atender as demandas da empresa assim que surgem.

Já a segunda tem foco no valor, ou seja, busca gerenciar produção e custos de acordo com a maximização dos lucros e dos valores obtidos.

No entanto, escolher uma delas para o seu negócio não é uma atividade simples e prosaica, já que depende, sobretudo, da demanda do produto. 

Produtos com alto índice de incerteza dos pedidos combinam mais com a cadeia responsiva. Já produtos como as commodities, que têm demanda mais previsível e garantida, ficam do lado da cadeia eficiente.

Tarefas essenciais para gerenciar a cadeia de suprimentos

A teoria básica da cadeia de suprimentos aponta que as tarefas essenciais são: 

  1. planejar e controlar todo o percurso dos recursos
  2. negociar com fornecedores
  3. providenciar o transporte
  4. garantir o controle de qualidade 
  5. gerir o armazenamento e coordenar a distribuição.

Além disso, é importante que a empresa compreenda oito aspectos essenciais para estruturar uma cadeia de suprimentos adequada aos seus objetivos. São eles: 

  1. produção, 
  2. fornecedor, 
  3. estoque, 
  4. localização, 
  5. logística, 
  6. dados;
  7. manutenção

Produção

Na estratégia de produção, o foco está na necessidade do cliente e na demanda do mercado. Deve ser pensado o número de produtos que precisam ser criados e o que pode ser eventualmente terceirizado. A capacidade de produção e a qualidade são os principais elementos capazes de influir na satisfação do cliente nesse nível. 

Fornecedor

A escolha seguinte envolve o fornecedor, sendo necessário levar em conta que eles possuem velocidade na entrega, qualidade do produto e flexibilidade de produção, demonstrando, portanto, que são capazes de produzir de forma econômica e eficiente. Por vezes, vale ter mais que um fornecedor para um mesmo insumo, visando tornar a cadeia mais resiliente a imprevistos. 

Estoque

Nesse ponto, é necessário encontrar um equilíbrio entre trabalhar com grandes estoques, o que é custoso em termos de manutenção, ou mesmo nenhum estoque – o que pode prejudicar sua capacidade de fornecer produtos. Isso irá depender de onde é feita a armazenagem e o tempo de permanência do produto, principalmente se você trabalhar com bens perecíveis.

Localização

A localização da empresa é tão importante quanto a dos fornecedores, pois isto vai impactar diretamente o custo de entrega dos insumos adquiridos, assim como influenciar na logística ao consumidor. 

Logística

Em média, 30% do custo de um produto é compreendido pelo valor do transporte, o que torna de grande importância escolher o modal correto. 

Dados

A empresa deve utilizar as informações adquiridas internamente e externamente para melhorar o seu processo de gerenciamento da cadeia de suprimentos. Isso vale para os funcionários do negócio, os fornecedores, os consumidores e os clientes finais. Lembre-se que dados e informações são distintos um do outro. Enquanto os dados são os constituintes elementares, a informação útil vem da estruturação e o processamento desses dados.

Manutenção

Além de se atentar aos imprevistos de fatores externos, planeje sua cadeia de suprimentos levando em conta os intervalos para a manutenção do maquinário. Apenas um minuto a mais pode afetar todo o processo.