Por que habilidades vão moldar o futuro do trabalho? - WHOW

Pessoas

Por que habilidades vão moldar o futuro do trabalho?

Dado do Fórum Econômico Mundial, do início de 2020, aponta que 1 bilhão de pessoas no mundo vão precisar serem retreinadas até 2030

POR Laís Côrtes | 29/09/2020 11h11 Foto ilustrativa (Shutterstock) Foto ilustrativa (Shutterstock)

Mesmo antes da pandemia muitas carreiras já estavam em plena mudança. Novas tecnologias e modelos de trabalho estão redesenhando como será o futuro do trabalho. E as habilidades mais buscadas terão mais importância do que valor do que diplomas acadêmicos, segundo Ravi Kumar, presidente da Infosys e Steve George CIO global, da Ernst & Young explicam em um artigo recente no Fórum Econômico Mundial (FEM). As competências sociais e naturais também vão ganhar evidência.

Diante da situação pandêmica, as empresas tiveram de moldar o seu sistema de empregabilidade e com isso, estão requisitando talentos cada vez mais específicos e pontuais. Ravi e Steve argumentam que esta pontualidade nos trabalhos, ou seja uma prática de atividades por demanda, – noção apresentada pela gig economy –, promoverá que as crianças de hoje tenham carreiras concomitantes.

Whow Festival 2020 Arte Grupo Padrão

Mudança de mentalidade no futuro do trabalho

Durante gerações considerou-se, fortemente, os diplomas acadêmicos como um grande atributo para se aprovar um candidato ao cargo proposto pela empresa. Investimos anos das nossas vidas em cursos para inflar nossos currículos e conseguir destaque na seleção de emprego. No entanto, um dado do início deste ano do próprio FEM aponta que 1 bilhão de pessoas no mundo vão precisar serem retreinadas até 2030, pois muitas das habilidades requeridas sofrerão mudanças.

O mercado de trabalho, não se estenderá mais sobre currículos e diplomas, nesta nova realidade pessoas sem diplomas têm a oportunidade de se inserir no mercado, abrangendo a diversidade e alcançando um emprego de sucesso.

A covid-19 alavancou um alto índice de desemprego globalmente e trouxe consigo uma mudança no mercado de trabalho. Agora, as empresas tiveram de mudar seus métodos, no período do home office as coisas se tornaram diferentes, o foco em diplomas acadêmicos mudou para hard skills, soft skills e habilidades holísticas.

Novas habilidades buscadas

De acordo com Ravi e Steve , as empresas já buscam por pessoas criativas, inovadoras, detalhistas, habilidosas na resolução de problemas, com mente colaborativa e que saibam lidar com a ambiguidade e a complexidade das tarefas, mais do que as que são mais técnicas ou orientadas para uma função.

Os autores ainda afirmam que as companhias tendem a buscar por pessoas que tenham a mentalidade do lifelong learning para que se mantenham constantemente atualizados para as habilidades necessárias no futuro do trabalho. Ao contrário, o diploma universitário, que em média gasta-se quatro anos para conquistá-lo, poderá se tornar obsoleto.


info 2

info 3

info 4 Arte Grupo Padrão (Giovana Sorroche)


+FUTURO DO TRABALHO

9 tendências para o futuro do trabalho, segundo consultoria global
Novas tendências para o futuro pós-covid-19
As novas tecnologias serão capazes de consertar o problema crônico da mobilidade no Brasil?
O equilíbrio entre pessoas, processos e tecnologia leva à inovação?