Por que algumas startups fracassam? - WHOW
Eficiência

Por que algumas startups fracassam?

Lista da CB Insights se baseia em estudo feito com 101 startups e reúne os principais motivos das empreitadas mal sucedidas  

POR Luiza Bravo | 26/06/2020 13h41

Empreender é uma tarefa árdua. Exige dinheiro, dedicação e muita pesquisa de mercado. Ainda assim, as chances de sucesso não são garantidas. Uma pesquisa feita em 2015 pela Fundação Dom Cabral apontou que 25% das startups no Brasil morrem antes de completar um ano, e que pelo menos metade delas fecham as portas com quatro anos ou menos. 

Mas, afinal, quais as causas do fracasso de algumas dessas empresas? A CB Insights analisou 101 startups que não deram certo e descobriu alguns pontos em comum em suas trajetórias. Resumimos, a seguir, os principais destaques.

15 – Falha na expansão geográfica

Um dos motivos que colaboram para o sucesso de uma startup é a congruência entre seu conceito e sua localização. Segundo a CB Insights, a localização também teve impacto nas falhas de equipes remotas, que precisam de meios de comunicação eficazes para funcionar bem. 

14 – Falta de paixão

Para 9% dos fundadores de startups que fracassaram, a falta de paixão e de domínio sobre um tema foi um dos principais motivos para o resultado ruim de suas empresas.

13 – Giros errados

Mudanças de trajetória como a que aconteceu com o Burbn, que cerca de seis meses depois de sua criação foi reformulado e se transformou no Instagram, podem ser a grande diferença entre grandes sucessos e grandes fracassos. 

12 – Desarmonia entre o time e investidores

Um time não adequado pode acarretar muitos atritos com investidores ao longo do caminho, já que esses querem ser ouvidos e demandam ajustes nas startups. “Uma das reclamações frequentes de investidores é a falta de foco por parte da equipe. Em algumas situações, os atritos acontecem também em virtude de os investimentos não serem utilizados da maneira acordada pelas partes”, avaliou Simone Basile, head da INTERACTTI – Rede de Empreendedorismo e Negócios, ao Whow!. 

11 – Perda do foco

A distração causada por outros projetos ou problemas pessoais foi mencionada como contribuinte para o fracasso de 13% dos empreendedores ouvidos pela CB Insights. 

10 – Timing errado

Lançar o produto muito cedo pode causar uma má impressão entre os usuários, mas esperar demais para isso pode fazer com que a empresa perca sua janela de oportunidade no mercado. Por isso, avaliar o momento certo para o lançamento do produto é fundamental. 

9 – Ignorar o cliente

Essa, talvez, seja uma das maneiras mais tradicionais de se chegar ao fracasso. Não ampliar o olhar e não pedir feedback do público costumam ser erros fatais para a maioria das startups. 

8 – Marketing pobre

Conhecer seu público-alvo e saber como chamar sua atenção é uma das habilidades mais importantes de um negócio de sucesso, afinal, de nada adianta criar um produto e não promovê-lo. 

7 – Falta de um modelo de negócios

Segundo a CB Insights, a maioria dos empreendedores que fracassaram ​​concorda que um modelo de negócios é importante, já que a falta de um pode deixar investidores hesitantes e atrapalhar a captação de recursos.

6 – Produto não amigável

Este tópico está bastante relacionado à necessidade de ouvir o cliente. Ignorar o que os usuários querem e precisam, consciente ou acidentalmente, é um passo importante rumo ao fracasso.

5 – Precificação 

Boa parte das startups ouvidas na pesquisa destacaram a dificuldade em precificar seus produtos como um dos maiores desafios. Como estabelecer um preço alto o suficiente para cobrir seus custos, mas baixo o bastante para atrair clientes?

4 – Ignorar a concorrência

A obsessão pela concorrência não é necessária, nem saudável, mas não se pode fechar os olhos para ela. Ignorá-la foi uma receita para o fracasso de 19% das startups ouvidas na pesquisa.

3 – Equipe errada

Compor um bom time, com profissionais capacitados e funções bem definidas no negócio, costuma ser um dos maiores desafios do empreendedor. “Além disso, é preciso que os profissionais tenham algumas características que eu, pessoalmente, considero fundamentais para levar um negócio adiante: energia, persistência e automotivação, e que tolerem algumas incertezas que fazem parte da jornada de um empreendedor e das startups. Os investidores costumam investir quando acreditam no time”, disse Simone.

2 – Falta de caixa

Causa mencionada por 29% dos entrevistados, a falta de caixa acaba comprometendo a continuidade de muitas startups que não conseguem estimar adequadamente o capital necessário para fazer sua engrenagem girar. A orientação de Basile para esses casos é: “Busque se capacitar em conceitos básicos de finanças. É fundamental. E assim que possível, traga essa especialidade para o time”, comentou a especialista.

1 – Não necessidade de mercado

Enfrentar problemas que são interessantes de resolver, e não aqueles que atendem a uma necessidade do mercado, foi citado como o principal motivo de fracasso, observado em 42% dos casos. “Identificar a ‘dor’ do mercado é um desafio. Existem algumas que são muito fáceis de serem identificadas porque estão muito visíveis, mas outras dores são latentes, ou seja, existem, mas não são facilmente percebidas. Nesses casos é preciso definir uma estratégia para se identificar essas necessidades”, orientou Simone.

Segundo ela, testar a solução no mercado é também muito importante: “Aí vai uma dica de uma mentora: às vezes a dor foi bem identificada, mas a startup não consegue comunicar a solução ao mercado de forma clara. Já vi muito isso acontecer, e é preciso estar muito atento aqui”, conclui.


+STARTUPS

Startups se mostram otimistas com o futuro, segundo pesquisa
Conheça os dados e obstáculos do empreendedorismo e da inovação no Brasil, segundo o IBGE
Saiba como criar um corporate venture capital na sua empresa, segundo a 500 Startups
Como a startup 321Beauty planeja ajudar 2 mil profissionais de beleza no Brasil