Por dentro do Empreendedorismo Cooperativo - WHOW

Eficiência

Por dentro do Empreendedorismo Cooperativo

Nesse modelo de negócio, os empreendedores constroem em conjunto soluções para a empresa, ou seja, são todos donos e trabalhadores da organização

POR Redação Whow! | 19/07/2021 13h53

Cada vez mais as pessoas estão encontrando no Empreendedorismo Cooperativo uma forma de continuarem ativas no mercado de trabalho. Afinal, com o cenário de crise que estamos enfrentando, muitos empregos formais desapareceram e, para muitos, a saída foi abrir o seu próprio negócio.

Uma das melhores maneiras de fazer uma empresa dar certo é apostar na colaboração de várias pessoas. Por isso, se você quer saber um pouco mais como funciona esse conceito, confira esse conteúdo exclusivo que preparamos para você. Boa leitura!

O que é Empreendedorismo Cooperativo?

De maneira simples, o empreendedorismo cooperativo é quando uma empresa ,ao invés de ter apenas um dono, tem um grupo de empreendedores que pensam no negócio de maneira conjunta. Este modelo cooperativo pode funcionar com cada empreendedor tratando de uma parte do negócio, seja arcando com os custos, planejando projetos e principalmente, concretizando ações.

Assim, todos os empreendedores constroem em conjunto soluções para a empresa, ou seja, são todos donos e trabalhadores da organização. Além disso, empreender de maneira cooperativa pode ser a forma para viabilizar projetos que não seriam possíveis se cada pessoa resolvesse fazer sozinha.

Esse movimento tem se tornado grande no mundo inteiro, isso porque cria uma forma democrática de gerir negócios, reunindo pessoas que tenham interesses em comum e que irão se ajudar para obter vantagens a todo o grupo.

Nesse modelo, as pessoas envolvidas não buscam o ganho individual, mas sim vantagens para todo o grupo. E não se trata, necessariamente, da parte financeira: podem ser também ganhos em conhecimento e desenvolvimento da coletividade, por exemplo.

Dessa forma, as ações do empreendedorismo cooperativo são pautadas na ética e na opinião dos cooperados, não apenas nas regras do mercado.

As vantagens do Empreendedorismo Cooperativo

São várias as vantagens desse tipo de empreendedorismo. Para facilitar a compreensão, separamos aqui uma lista com as principais, confira:

1 – Compartilhar recursos

Na hora de começar a empreender, uma das maiores dificuldades está em obter os recursos necessários para tirar o projeto do papel. Assim, compartilhar recursos pode ser uma boa forma de melhorar as chances de uma empresa dar certo. 

2 – Combinação de competências

Quando várias pessoas estão focadas em pensar na melhoria de um negócio, é muito mais provável que o projeto dê certo. Isso porque, além de combinar recursos, também pode juntar diversas competências para resolver um mesmo problema. Essa prática costuma gerar excelentes resultados, visto que um esforço coletivo pode aumentar a eficácia operacional de todo o fluxo da empresa.

3 – Dividir os riscos e custos na hora de tentar novas oportunidades

Outro aspecto que também gera muita dificuldade entre os empreendedores é que, constantemente,  a empresa precisa apostar em novidades para se manter atualizada. Isso significa tomar risco e aumentar os custos. Dessa forma, quando é feito através de maneira colaborativa, tudo isso também pode ser compartilhado, facilitando a tomada de risco. Portanto, ser cooperativo pode se tornar um sinônimo de ser mais inovador. 

4 – Melhoria das condições de acesso a serviços financeiros

Através da cooperação, as empresas conseguem acesso mais fácil a créditos saudáveis e a outros serviços financeiros vantajosos. Isso possibilita que pequenas empresas possam se desenvolver mais rapidamente.

Geralmente, esse tipo de empresa pode contar com as cooperativas de crédito, que oferecem os mesmos serviços e produtos que um banco comum, mas com menores taxas e distribuição de lucros. Dois exemplos de cooperativas de crédito são:

  • Sicoob, o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, que segundo o seu site é a maior rede de cooperativas de crédito do Brasil. Com 320 pontos de atendimentos, presente em 215 municípios de Santa Catarina, 8 do Rio Grande do Sul e 8 no Paraná;
  • Sicredi, que segundo a própria empresa já existe há mais de 115 anos e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros de uma maneira simplificada, voltada principalmente para empresas e agronegócio.

Empreendedorismo Cooperativo no Brasil

O país, segundo dados do anuário do Cooperativismo Brasileiro de 2020, possui cerca de 5300 cooperativas, contando com mais de 15 milhões de pessoas atuando nessa força de trabalho.  Ainda de acordo com o anuário, o número de empregados nessas cooperativas passa de 425 mil, sendo esses 65% homens e 35% mulheres. 

Hoje, as cooperativas contam com uma divisão entre sete áreas de atuação, são elas: agropecuário; consumo; crédito; infraestrutura; saúde; trabalho, produção de bens e consumo; transporte. Analisando essa divisão, podemos observar que o ramo agropecuário possui a maior força de atuação entre as cooperativas, totalizando 1223 cooperativas, e empregando 207 mil pessoas somente nessa área. 

Além de melhorar os princípios éticos e democráticos das empresas brasileiras, o empreendedorismo cooperativo acaba extinguindo a relação hierárquica entre patrão e empregado, uma vez que todos os cooperados são trabalhadores e proprietários ao mesmo tempo.

Assim, o modelo incentiva o desenvolvimento de habilidades técnicas e criativas de todas as pessoas que estão inseridas no grupo. Logo, o empreendedorismo cooperativo pode acelerar e progresso de uma forma mais coletiva. auxiliando assim, o desenvolvimento socioeconômico do Brasil como um todo.

Eu devo aplicar esse tipo de negócio na minha empresa?

Acima de tudo, vale a pena pensar em incorporar alguns conceitos do empreendedorismo cooperativo ao seu negócio. Afinal, mais pessoas pensando em modos de melhorar a empresa, pode significar mais chance de sucesso.

Isso porque cada profissional possui suas especificidades e sua forma de pensar, trazendo assim, diversos pontos de vista para a gestão da empresa. Seja numa discussão do planejamento da empresa ou para resolver pequenos problemas, quanto mais heterogênea as opiniões, menos chances a empresa terá de deixar passar alguma questão importante.

Sob esse ponto de vista, também existe a divisão de responsabilidades, riscos e custos. Dando mais liberdade para que o negócio possa se arriscar e assim, crescer.

Se você gostou de saber um pouco mais sobre empreendedorismo cooperativo e quer ficar por dentro dos outros conteúdos da Whow! assine agora mesmo a nossa newsletter e não perca mais nenhum texto!