Os maiores programas de aceleração do mundo - WHOW
Eficiência

Os maiores programas de aceleração do mundo

Eles ajudam as startups com mentoria, networking e recursos financeiros, variando entre adquirir parte acionária das empresas ou não. A maioria destes programas de aceleração, hoje, estão nos Estados Unidos

POR Adriana Fonseca | 14/10/2019 12h37 Os maiores programas de aceleração do mundo Foto (Pixabay)

Programas de aceleração abastecem empreendedores e startups com um ecossistema de apoio que inclui mentoria e networking, além de promoverem financiamento para os projetos, em alguns casos. Isso tudo ajuda as empresas em estágio inicial a ganharem tração e escala.

Os formatos são diversos e há programas de aceleração equity free – quando não há aquisição de parte acionária da empresa—, mas no geral o apoio dado pela aceleradora requer em troca uma participação na startup acelerada.

Além do aporte financeiro, da mentoria e do networking, os programas de aceleração também costumam oferecer às startups um local de trabalho, consultoria de gestão de negócio, feedback do produto ou serviço e acesso a investidores. Em um demo day, os fundadores das startups fazem seu pitch a uma audiência de investidores-anjo e firmas de venture capital.

Ser aceito em um programa de aceleração requer passar por um processo de seleção que avalia o tamanho do mercado que a startup quer atingir, o teor de inovação do produto ou serviço oferecido e o quanto de tração já tem a empresa. Mas, talvez, o que mais conte pontos é a qualidade e capacidade do time por trás da empresa.

programa de aceleração Foto Pixabay

Conheça abaixo alguns dos maiores programas de aceleração de startups do mundo.

500 Startups – Estados Unidos

Passaram até hoje pelo programa sediado no Vale do Silício mais de 2,2 mil startups de 74 países, totalizando mais de 3 mil fundadores capacitados. Entre elas, algumas brasileiras: Viva Real, Descomplica, Conta Azul, Emprego Ligado e Runrun.it. Além de oferecer capital semente para as startups no valor de US$ 150 mil, em troca de uma participação de seis por cento, o programa d a 500 Startups tem duração de quatro meses apoia as empresas com uma comunidade de valor, dando acesso a uma rede com mais de mil founders e 200 mentores, especialistas em marketing, cultura, design de produto, mobile, vendas e mais. As startups selecionadas ganham um espaço para trabalhar em São Francisco ou na Cidade do México.

InovAtiva – Brasil

Mais de duas mil startups passaram pelo InovAtiva Brasil, um programa gratuito para aceleração de negócios inovadores de qualquer setor e região do Brasil criado em 2013. Organizado pelo Ministério da Economia e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), com execução da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI), o programa oferece mentorias, visibilidade às startups e conexão com investidores, grandes empresas e parceiros. Das 2 mil que já foram capacitadas pelo programa, 926 chegaram à fase de apresentar suas soluções em bancas presenciais com investidores.

programa de aceleração Foto Helena Lopes (Unsplash)

Internet Initiatives Development Fund (IIDF) – Rússia

A aceleradora investe entre US$ 38 mil e US$ 4,9 milhões em empresas de tecnologia em estágios iniciais ou rodadas Series A. Em troca, o fundo exige participação no negócio que varia de sete a 40%. O objetivo da Internet Initiatives Development Fund é fornecer às startups e principais players do ecossistema empreendedor um suporte educacional especializado para negócios ligados à internet. A missão do programa é tornar a Rússia mais atraente e acessível para as empresas de inovações tecnológicas. Este é considerado o fundo de venture capital e programa de aceleração mais ativo da Rússia, sendo que mais de 4,5 mil startups participam do programa por ano.

MassChallenge – Estados Unidos

Localizado em Boston, Israel, México, Rhode Island, Suíça e Texas, o MassChallenge foi fundado em 2010 para fortalecer o ecossistema global de inovação acelerando startups de diversos setores com alto potencial de desenvolvimento. Já passaram pelo programa 2.344 startups, que levantaram mais de US$ 5 bilhões em aportes.

Plug and Play – Estados Unidos

O programa de aceleração da Plug and Play existe desde 2006. Somente em 2018, 1.107 startups foram aceleradas. Baseado no estilo equity free, o programa abriga empresas de diferentes estágios e as ajuda a conquistar clientes, levantar capital e desenvolver o negócio. A equipe de venture capital da aceleradora investe em cerca de 260 startups de diversos países todos os anos, e os aportes variam entre US$ 25 mil e US$ 500 mil. Além de mentoria, o programa oferece um espaço de trabalho no Vale do Silício, eventos de networking e aproximação com investidores.

programa de aceleração Foto Lukas (Pexels)

SOSA – Israel

Fundada em 2014 por um grupo de investidores e empresários israelenses, a Sosa é uma plataforma global que tem o objetivo de criar um lugar único para a indústria de inovação tecnológica e promover atividades comerciais. Para isso, conecta corporações, governos e cidades às tecnologias mais inovadoras. Hoje, a rede conta com mais de 250 investidores, fundos de capital de risco e corporações internacionais. Quinze mil startups fazem parte dessa rede, que atinge 10 diferentes países. Por ano, mais de 800 pitches presenciais são realizados.

Startup Chile

Mais de 1,5 mil startups passaram pelo programa, que é equity free e oferece o equivalente a US$ 100 mil em benefícios para os participantes, além de mentoria, treinamentos, acesso a networking e local de trabalho no Chile.

TechStars – Estados Unidos

Mais de 10 mil mentores e presença em mais de 150 países. O programa de três meses da TechStars investe nos fundadores das startups para que suas empresas se desenvolvam mais rapidamente. A cada ano, 300 startups são escolhidas e recebem um aporte de US$ 120 mil, além de mentoria e acesso a toda rede de contato do programa de aceleração. Até hoje passaram pelo programa 1,9 mil startups.

Y Combinator – Estados Unidos

Mais de 2 mil empresas já passaram pela Y Combinator, uma aceleradora de startups criada em 2005 na Califórnia. As empresas selecionadas por eles em cada um dos dois ciclos do ano recebem US$ 150 mil e ficam incubadas no Vale do Silício por três meses. Os parceiros deste programa de aceleração trabalham em conjunto com cada empresa para colocá-las na melhor forma possível e refinar seus argumentos para os investidores. Já passaram pelo programa empresas que hoje são case de sucesso, como Airbnb, Dropbox e Rappi.


+STARTUPS

Conheça as startups unicórnios da América Latina
Conheça startups e aceleradoras que promovem impacto social
Fintechs seguem com vagas abertas
Melhores ferramentas e recursos digitais para startups