Opinião: Controlando a propagação das incertezas nos projetos de inovação - WHOW
Pessoas

Opinião: Controlando a propagação das incertezas nos projetos de inovação

Projetos de inovação são fontes de renovação e também de incertezas. Precisamos aprender estrategicamente a controlá-las

POR Redação Whow! | 16/09/2020 17h50 Opinião: Controlando a propagação das incertezas nos projetos de inovação Foto: Unsplash

*Por Leonardo Gomes

Certamente, como um gestor de inovação ou uma gestora de inovação, o seu papel envolve de alguma forma levar a organização a explorar territórios desconhecidos, como novos mercados, novas tecnologias, ou novos tipos de parceria. O mandato da área de inovação é sempre desafiar e desafiante, tendo a incerteza como parte inerente a esse mandato.

Talvez, o que muitos gestores não dominem tão bem é como lidar com a propagação de incertezas. Mais importante, muitos não sabem que, os efeitos acumulativos da propagação de incertezas podem até mesmo corroer iniciativas promissoras de inovação dentro e fora da empresa. 

Propagação das incertezas projetos de inovação 

Em uma pesquisa conjunta com o pesquisador Henry Lopez-Vega, da Universidade de Jönköping (Suécia) e com a pesquisadora Ana Lucia Figueiredo Facin, da Universidade Federal de São Paulo (Campos Itapeva), nós exploramos um desafio muito presente no trabalho de gestores da inovação: a propagação de incertezas.

Isso ocorre quando uma informação se espalha na organização ou numa rede de parceiros externos (um ecossistema), sendo percebida como incerteza pelas pessoas. Sabe aquele rumor que se espalhou, e que vem gerando dúvidas sobre a viabilidade do projeto, se aquela startup é adequada para o projeto ou se até mesmo a liderança do projeto estaria meio perdida? Pois bem, esses rumores costumam estar relacionados à propagação de incertezas. 

No dia a dia de uma organização e, consequentemente, na área de inovação, a propagação de incertezas é um fato recorrente. Novas tecnologias disruptivas ou com a promessa de causa disrupção. Mudanças regulatórias. Alterações no comportamento dos consumidores. A propagação de incertezas é mais comum do que muitos imaginam. Apesar da nossa pesquisa não ter focado na pandemia da Covid-19, é fato que essa ruptura estrutural e global propagou várias e imensas incertezas para diferentes setores e atores da sociedade. 

O que muitos gestores e gestoras desconhecem é que eles/elas podem contribuir positivamente e também negativa para a ocorrência, prevenção e proteção à propagação.

Whow Festival 2020 Arte Grupo Padrão

Papel dos gestores

Um primeiro passo para lidarmos melhor com a propagação de incertezas é reconhecer a existência desse fenômeno. Sem reconhecê-lo, fica muito mais difícil de lidar com ele. As pistas estão nos comentários, rumores, dúvidas, e questionamos, levantando perguntas importantes e, muitas vezes difíceis, sobre o projeto ou a parceira ao longo do tempo.

Segundo, é preciso compreender as causas da propagação. São várias, como descobrimos em nossa pesquisa. Aqui, vamos mencionar pelo menos quatro.

Uma causa é sobre as mudanças no ambiente externo. Informações sobre alterações no ambiente do projeto, da organização ou da rede, elas podem ser percebidas como incertezas pelas pessoas. Outra causa é um comportamento associado aos gestores e gestoras: expectativas exageradas sobre o sucesso do projeto. Às vezes, para convencer outros atores ou por excessiva autoconfiança, as pessoas acabam elevando demais as expectativas sobre o projeto. Então, a ocorrência de eventos adversos – o que é muito comum – acaba quebrando tais expectativas, causando incertezas.

Além dos motivos anteriores, o próprio avanço do projeto pode revelar novas incertezas, que não foram devidamente mapeadas inicialmente – ou que não poderiam ser mapeadas.  E por fim, a última causa de propagação de incertezas é o jogo da assimetria de informações; estas que deveriam ser compartilhadas com os parceiros, mas que não foram porque gestores/gestoras julgaram que tais informações poderiam revelar fragilidades do projeto, afetar aparentemente estratégias de negociação, entre outras razões.

Quando descobertas, essas omissões podem ser vistas com desconfiança pelos parceiros, que as percebem como incertezas. 

Gestores e gestoras podem atuar de alguma forma nessas causas. Mas além disso, a sua principal atuação é compreender e tentar controlar os efeitos acumulativos da propagação de incertezas.

Inovação radical: um caminho de incertezas

projetos de inovação Projetos de inovação são fontes de renovação e também de incertezas. Precisamos aprender estrategicamente a controlar tais incertezas. Foto Christina Wocintechchat: Unsplash

No início de um projeto, geralmente, as pessoas enxergam as incertezas como positivas. São vistas como desafios. Com o tempo, novas incertezas propagadas podem ser percebidas como eventos negativos. Se mais incertezas se acumulam, logo, as pessoas passam a interpretá-las como corrosivas.

E, na última instância, o acúmulo demasiado de incertezas pode levar a uma ruptura no projeto, com o cancelamento ou troca de lideranças, até mesmo na saída de parceiros. Nesse sentido, gestores e gestoras precisam avaliar estrategicamente em qual estágio de progressão dos efeitos da propagação estão os seus projetos e como as suas redes se encontra: progressiva, destrutiva, corrosiva ou em derretimento.  

Proteger um projeto contra propagação pode ser muitas vezes difícil ou até mesmo impossível. Como alternativa, os líderes podem atuar para mitigar as causas e controlar melhor os efeitos. Não adianta, o caminho da inovação radical é o caminho das incertezas. Melhor. Da propagação de incertezas.

Projetos de inovação são fontes de renovação e também de incertezas. Precisamos aprender estrategicamente a controlar tais incertezas.

*Leonardo Gomes é professor do Departamento de Administração da FEA/USP e coordenador Científico da Iniciativa Bridge.


+INOVAÇÃO

Como o Hospital Albert Einstein aborda a inovação sem interromper a organização
Muito além da cerveja: inovação na Ambev passa por investimentos em startups e joint ventures
Como a Nestlé usa a inovação aberta e tendências para se manter competitiva
Você sabe mesmo o que é cultura da inovação?