O que é mark-up e como ele ajuda a precificar produtos e serviços - WHOW
Eficiência

O que é mark-up e como ele ajuda a precificar produtos e serviços

Entenda a fórmula do mark-up, que define o preço de um produto a partir das despesas e da margem de lucro estabelecida pela empresa

POR Marcelo Almeida | 23/12/2021 18h09 O que é mark-up e como ele ajuda a precificar produtos e serviços

Antes de falar sobre mark-up na prática, vamos abordar a precificação. Na hora de precificar um determinado produto, é preciso levar em conta uma série de fatores para não estabelecer um valor muito distante do que seria o ideal para maximizar suas vendas.

Além disso, também é preciso considerar um valor que esteja acima do custo para criar aquele produto, já que não faz sentido vender algo por um preço menor de que aquilo que foi gasto para criá-lo, o que geraria um déficit, não um lucro.

Um dos maiores problemas dos novos empreendedores, aqueles que acabaram tendo que empreender por necessidade após o início da pandemia, por exemplo, é que muitos não têm conhecimentos básicos de matemática e finanças, com grandes dificuldades para realizar tarefas como precificar o seu produto de uma forma que leve em consideração todos os custos e que permita que exista um lucro em cada transação.

Toda pessoa que quer realizar uma atualização mais frequente e racional do preço de suas mercadorias levando em conta conceitos como despesas fixas, variáveis e margem de lucro, devem usar o mark-up para isso.

De forma geral, a fórmula usada para chegar ao mark-up é bastante simples:

Mark-up = 100/100 – (df + dv + ml)

Isso significa que o valor final de mark-up é de 100 dividido por 100 menos os valores relacionados às despesas fixas (df), despesas variáveis (df) e margem de lucro (ml). Importante notar que esse valores estão em porcentagem.

Para que a fórmula e a coisa toda faça sentido, precisamos considerar o quanto do valor de cada produto será destinado a cada despesa, da seguinte forma:

Despesas fixas: 30%. Ao dizer que df = 30, estamos dizendo que, do total do preço do produto, 30% será destinado para cobrir despesas fixas, aquelas que são constantes e precisam ser pagas periodicamente para manter o negócio em funcionamento (exemplo: aluguel, salários, conta de luz, água, etc)

Despesas variáveis: 10%. Ao dizer que dv = 10, queremos dizer que, do total do preço do produto, 10% será destinado para cobrir as despesas variáveis, como comissões e valores que variam conforme o mês considerado, como impostos sobre serviços ou sobre as mercadorias produzidas, na medida em que varia o volume de produção.

Margem de lucro: 25%. Já a margem de lucro é pensada como o valor do produto que não irá cobrir nenhuma despesa específica, pelo contrário, irá sobrar e poderá ser utilizada pelo vendedor da forma que ele quiser.

Exemplo de cálculo de mark-up

Para dar um exemplo de como o mark-up é calculado, basta usar os valores anteriormente citados.

Se Mark-up = 100/100 – (df + dv + ml), então:

100/100 – 30 + 10 + 25 = 100/100 – 65 = 100/35 = 2,85

Definindo o seu mark-up como 2,85, basta então multiplicar esse valor pelo custo de produção (CP) de cada produto para obter o seu valor de venda.

Se o CP = R$ 10 no caso de uma camiseta, basta multiplicá-lo pelo mark-up para ter o valor final –>  10 x 1,85 = R$ 28,50

Temos, portanto, que o valor final do produto é R$ 28,50, considerando que nesse valor estão embutidos todos os custos com matéria-prima e mão-de-obra, assim como despesas variadas que o comércio tem, sejam fixas ou variáveis, além de existir um valor de 25% correspondendo à margem de lucro.