O que é o DNA das Coisas? Entenda esta nova forma de impressão 3D - WHOW
Tecnologia

O que é o DNA das Coisas? Entenda esta nova forma de impressão 3D

Técnica desenvolvida na Suíça permite que objetos impressos em 3D armazenem informações semelhantes a material genético. Conheça

POR Luiza Bravo | 08/01/2020 10h00 O que é o DNA das Coisas? Entenda esta nova forma de impressão 3D Foto Gerd Altmann (Pixabay)

Uma equipe de pesquisa do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH) elaborou uma maneira de armazenar informações semelhantes ao DNA em objetos impressos em 3D. A nova abordagem permitirá que as pessoas reproduzam impressões em 3D sem nenhuma informação digital externa.

Batizada de DNA das Coisas, a tecnologia foi desenvolvida pelo professor do Departamento de Química e Biociências Aplicadas da ETH, Robert Grass, e pelo cientista da computação israelense Yaniv Erlich. De acordo com o acadêmico, com esse método é possível integrar instruções de impressão 3D em um objeto para que, décadas ou séculos depois, seja possível obter essas informações diretamente da própria peça.

DNA Foto (Pixabay)

O que é o DNA das Coisas?

O DNA das Coisas une técnicas desenvolvidas separadamente pelos dois pesquisadores. Grass é autor de uma espécie de código de barras que é armazenado em nanopartículas de vidro. Erlich, por sua vez, foi pioneiro ao criar uma maneira de armazenar quantidades incríveis de dados no DNA.

Ao combinarem as duas invenções, os cientistas criaram um novo tipo de armazenamento de dados, que permite aos objetos conter informações sobre sua criação.

Para demonstrar como funciona o DNA das Coisas, os pesquisadores imprimiram um coelho de plástico em 3D (vejo o vídeo abaixo) que contém aproximadamente 100 kilobytes de informações sobre como imprimir a peça em 3D.

As instruções de impressão foram integradas incorporando pequenas esferas de vidro contendo DNA na estrutura impressa. Usando o coelho impresso em 3D, a dupla de pesquisadores extraiu as informações e as usou para imprimir uma nova peça. Eles acabaram produzindo cinco coelhos idênticos impressos em 3D, baseados no DNA do original.

Usabilidade do DNA das Coisas

Robert Grass e Yaniv Erlich destacam que, por ser o único meio de armazenamento de dados que também pode existir como líquido, o DNA pode ser inserido em objetos de qualquer forma, o que expande suas possibilidades de atuação.

A tecnologia pode ser utilizada em áreas como Saúde e Construção Civil, permitindo que órgãos especializados realizem testes de controle de qualidade de medicamentos e armazenando informações sobre produtos usados na construção de um prédio, por exemplo.

Uma outra aplicação possível – e perigosa – dessa tecnologia seria ocultar informações em objetos aparentemente inofensivos, em uma espécie de esteganografia.

Os autores da pesquisa usaram o DNA das Coisas para armazenar um pequeno vídeo nas lentes de óculos comuns. Com isso, seria possível transportar informações importantes a qualquer lugar do mundo sem chamar atenção.

O alto custo de toda essa tecnologia ainda é um fator limitador para que ela seja aplicada de maneira ampla, mas os pesquisadores esperam que o avanço das técnicas e o aumento da demanda colaborem para o barateamento do processo.


+IMPRESSÃO 3D

Impressão 4D: Uma tecnologia vinda do futuro
Entenda como foi possível a criação do primeiro coração impresso com células humanas
Startup e impressora 3D podem proporcionar vida em Mart
Impressoras 3D podem salvar ecossistemas marítimos