O Marketing de Conteúdo pode acelerar as vendas da sua empresa? - WHOW

Vendas

O Marketing de Conteúdo pode acelerar as vendas da sua empresa?

Conheça o que é e para que serve o Marketing de Conteúdo. Entenda quais benefícios essa estratégia traz para pequenos negócios e como fazer para implementá-la.

POR Redação Whow! | 03/05/2021 17h44

Enquanto muitos pequenos negócios se dedicam a construir uma presença digital significativa, surge a dúvida: como alcançar resultados em meio a um volume tão grande de informações? A resposta, sem dúvidas, envolve Marketing de Conteúdo.

Não é mais uma novidade – 67,3% das empresas brasileiras utilizam Marketing de Conteúdo, segundo dados da Content Trends 2019. Outros 16,5% estavam em processo de implementação durante a fase de coleta da pesquisa.

Para muitas pequenas empresas, o desafio está em compreender do que se trata essa estratégia de comunicação e como podem, efetivamente, implementá-la.

Neste texto, vamos esclarecer as principais informações que você precisa saber para explorar o Marketing de Conteúdo no seu negócio.

Qual a melhor definição para Marketing de Conteúdo?

Começamos por uma descrição que explica, de forma breve, o que é Marketing de Conteúdo.

De acordo com a Demand Metric, 60% das pessoas gostam de ler conteúdo relevante disponibilizado por marcas. Entende-se por relevante um conteúdo que entrega informações de valor, não diretamente associadas à venda de um produto ou serviço.

É exatamente nesse ponto que o Marketing de Conteúdo atua!

Primeiro, a marca investiga o que os seus potenciais clientes precisam e buscam saber sobre assuntos relacionados ao universo de atuação da empresa.

Começa então a produção e o compartilhamento periódico de conteúdo que atenda às necessidades identificadas.

O objetivo é atrair pessoas para conhecer a marca, construir uma relação de confiança e traçar uma trajetória de conversão.

Benefícios para os pequenos negócios

Agora que já temos um panorama geral em relação ao tema, vamos nos concentrar em avaliar os benefícios. Afinal, para que serve o Marketing de Conteúdo?

Mais pessoas conhecem e confiam na marca

Uma das principais vantagens do Marketing de Conteúdo está na ampliação do número de pessoas que conhecem a marca.

Na área, utiliza-se o termo brand awareness, que pode ser traduzido como “consciência de marca”. Isso quer dizer: o nome da sua empresa chega mais longe!

Além disso, o Marketing de Conteúdo estimula as pessoas a interagirem com a marca. Cria-se engajamento, que se reflete em uma relação mais próxima.

Tudo isso resulta em credibilidade – um atributo essencial no contexto competitivo em que vivemos.

Impulso em acessos ao site e cadastros

Já sabemos que os mecanismos de pesquisa, como o Google, são a principal ferramenta para buscar informações on-line.

Quanto mais uma empresa produz conteúdo de valor, maior a chance de o Google classificá-la como uma fonte confiável e melhorar a visualização das suas páginas.

Os acessos ao site podem, também, se converter em cadastros. Isso acontece quando determinados conteúdos ficam disponíveis a partir do preenchimento de formulários.

É uma troca com benefícios mútuos: a empresa oferece um conteúdo gratuito de qualidade e pede informações como nome e e-mail para conhecer melhor as pessoas com quem se comunica. Em Marketing de Conteúdo, refere-se a esse processo como geração de leads.

Vendas que custam menos

Existe uma métrica bastante comum em Marketing e Vendas que é o Custo de Aquisição de Clientes (CAC). Esse parâmetro indica qual é o investimento necessário para captação de um novo cliente.

Com a prática do Marketing de Conteúdo, uma empresa pode incrementar as suas vendas e, junto a isso, reduzir o CAC.

A fórmula que explica isso é, de forma simplificada, a seguinte: mais pessoas conhecem a marca e passam a interagir com o conteúdo produzido. Com o tempo, sentem-se seguras para experimentar o produto ou serviço que a empresa oferece.

Como fazer um bom conteúdo

Na prática, o Marketing de Conteúdo precisa ser conduzido de forma estratégica para que seja efetivo.

Além disso, como a intenção está em estabelecer laços de confiança com possíveis consumidores, as ações devem ser contínuas.

Veja quais aspectos são essenciais em uma boa estratégia de conteúdo.

Definição de objetivos e indicadores

Antes de produzir conteúdo, entenda quais resultados você deseja obter e como pode avaliar se está no caminho certo.

São os indicadores-chave que permitem analisar a eficácia de uma estratégia. Escolha dados que você tenha facilidade de acompanhar.

Listamos alguns exemplos de indicadores compatíveis com os principais objetivos do Marketing de Conteúdo:

  • Conhecimento de marca: número de visitas ao site, número de seguidores em redes sociais e visualizações em conteúdo;
  • Engajamento e interação com a marca: número e frequência de comentários, número de compartilhamentos, tempo de navegação no site e quantidade de páginas visitadas;
  • Conversão e custo por venda: número de cadastros em formulários e taxa de conversão, cliques e conversão de conteúdo voltado a produto e serviço, tempo necessário para efetuar a venda e CAC.

Compreensão da persona

O próximo passo é compreender quem você busca alcançar com o Marketing de Conteúdo. Aqui entra o conceito de persona – descrição fictícia de uma pessoa que representa o cliente ideal da sua empresa.

A definição de persona envolve características particulares: nome, idade, formação, trabalho, condições de vida, o que gosta de fazer, quais problemas enfrenta e como se comporta.

Essa etapa auxilia no direcionamento do conteúdo, garantindo uma mensagem de valor capaz de cativar o público-alvo da marca.

Canais coerentes com o funil de vendas

Para definir os canais utilizados na sua estratégia de Marketing de Conteúdo, você precisa ter clareza sobre a etapa do funil de vendas em que a sua persona se encontra.

De forma sucinta, veja como essa categorização funciona:

  • Topo de funil – fase de aprendizado e descoberta: postagens em redes sociais, blog posts, podcasts e vídeos informativos.
  • Meio de funil – fase de reconhecimento e consideração: materiais ricos (ebooks e infográficos, por exemplo), newsletters, transmissões ao vivo.
  • Base do funil – fase da decisão: e-mails marketing de promoção, formulários para acesso a ofertas, vídeos sobre o produto ou serviço.

Otimização para mecanismos de pesquisa

Durante a produção de conteúdo, é importante que você considere técnicas de otimização para mecanismos de pesquisa, especialmente o Google.

O que isso significa? Os motores de busca possuem algoritmos com regras próprias e bastante específicas que automatizam a avaliação do conteúdo disponível na web.

Um dos principais critérios de qualificação é a utilização correta de palavras-chave – termos ou frases que as pessoas costumam utilizar nas pesquisas por determinado tema.

Além das palavras-chave, há diversos outros detalhes com os quais você deve se atentar, como URL da página, meta-descrição, link building e desempenho em mobile.

Estude sobre Marketing de Conteúdo e defina uma estratégia que você tenha condições de executar. É necessário começar de um ponto, manter consistência, analisar e aperfeiçoar continuamente.

Gostou desse conteúdo? Aproveite para assinar nossa newsletter e sempre ter acesso a dicas importantes para aprimorar esse processo!