O mapa das startups de energia do Brasil - WHOW
Eficiência

O mapa das startups de energia do Brasil

Levantamento mapeou 189 startups de energia em 11 diferentes áreas de atuação no Brasil. Conheça algumas delas

POR Adriana Fonseca | 23/09/2020 12h31

Ainda que o mercado de energia brasileiro tenha grandes e consolidadas empresas, as startups de energia estão nele inseridas para detectar oportunidades, incluindo um uso mais sustentável das fontes energéticas. Aliás, o estudo Observatório dos Mercados Globais de Energia, feito pela Capgemini, aponta que os investimentos em energias renováveis cresceram 14,9% em 2019.

Segundo a instituição, essas são as fontes de energia que mais se expandem do ponto de vista econômico. Ainda assim, na China e nos Estados Unidos, as principais economias do mundo, o direcionamento de recursos para as energias limpas caiu 39% e 4%, respectivamente. 

O potencial da energia limpa

Em paralelo, os custos das principais fontes de energia limpa vêm caindo gradativamente. Entre elas, bioenergia, solar, eólica e hidrelétrica. 

Mais um dado que mostra o potencial do setor de energia limpa. Segundo a consultoria ePowerBay, do total de 10,8 gigawatts em capacidade de outorgas emitidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2019, 82,8% foram para projetos de energia limpa que serão negociados no ambiente de contratação livre. 

Já os projetos de usinas solares cresceram 1,33 gigawatt em 2018, para 5,8 gigawatts em 2019. As outorgas para parques eólicos, por sua vez, aumentaram de 2,33 gigawatts para 4,1 gigawatts.

No mercado global, a compra de energia limpa cresceu 44% em 2019, segundo levantamento da BloombergNEFEm um levantamento recente, a Liga Ventures mapeou 189 startups que atuam no setor de energia no Brasil, divididas em 11 áreas de atuação:

Baterias ― 6

Comercialização e financiamento de energia ―11

Data analytics ― 26

Eficiência energética ― 39

Gestão compartilhada ― 32

Gestão de consumo ― 30

Gestão de operações ― 7

Inspeção por imagem ― 8

Mobilidade elétrica ― 14

Novos equipamentos ― 6

Sustentabilidade ― 10

Enbox (São Paulo)

Fornece plataforma para compra e venda de energia com o intuito de facilitar a entrada e aumentar a segurança no ambiente de contratação livre. Faz parte do portfólio da Startup Farm.

Fohat (Paraná)

Tem um portfólio de ferramentas focado em inteligência energética, integração de soluções para o controle de ativos de geração e digitalização da comercialização de energias. Recebeu R$ 1,9 milhão em investimentos.

GreenAnt (Rio de Janeiro)

Plataforma baseada em inteligência de dados com foco no aumento da eficiência energética e melhoria da tomada de decisões na gestão de ativos de energia. Recebeu R$ 2,3 milhões em aportes.

Metha (Paraná)

Desenvolveu uma micro central hidrelétrica capaz de produzir energia renovável em residências ou propriedades rurais. Recebeu R$ 1 milhão em investimento da Finep. 

Navarra Tech (Santa Catarina)

Desenvolveu uma plataforma de trading e procurement de energia elétrica, com foco em negociações de ativos dentro do ambiente de livre contratação.

Sun Mobi (São Paulo)

Criou um aplicativo para fornecimento de créditos de energia solar e gestão de consumo mobile para que o cliente saiba, com antecedência, quanto gastou durante o mês. Recebeu R$ 952 mil em aporte da Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP). 


+NOTÍCIAS

Inovações no combate às queimadas
A indústria do futuro, agora
7 inovações que podem impactar o setor de saúde até 2040
Para a Natura, sustentabilidade é vetor de inovação