Negócios que cresceram na pandemia quais suas características - WHOW

Consumo

Negócios que cresceram na pandemia quais suas características

Conseguir crescer em meio à crise não é para qualquer um. Saiba o que essas empresas fizeram para conquistar essa façanha

POR Redação Whow! | 17/05/2021 14h37

Que a pandemia trouxe muita tristeza é fato. Mas em meio a essa instabilidade, também é possível destacar aspectos positivos. Como por exemplo, negócios que cresceram com a crise.

Desde o início de 2020, diversas mudanças ocorreram no comportamento das pessoas, e essas transformações refletem em toda a sociedade. Desse modo, algumas empresas antes praticamente invisíveis, passam a conquistar seu espaço

Quer saber o que os negócios que cresceram com a crise causada pela pandemia têm em comum? Confira esse conteúdo até o final e boa leitura!

Negócios que cresceram com a crise

Mesmo num período tão castigado por perdas econômicas, é possível destacar um principal feito que os negócios que cresceram com a crise têm em comum: todos eles conseguiram criar soluções diante das novas demandas do cenário atual.

Esse fenômeno é apresentado através de números. Conforme apresenta um estudo realizado no fim de 2020 pelo Sebrae, 40% dos pequenos negócios tiveram que se reinventar desde o início da pandemia.

Apesar dessas mudanças acontecerem durante um período de dificuldade, 27% dos empresários afirmam que essa modificação foi valiosa para o negócio. Além disso, ainda segundo o estudo, 11% das pequenas empresas ainda registram um faturamento maior do que em 2019.

O que esses negócios têm em comum? 

Para que essas empresas possam se manter vivas e ativas nesse momento de pandemia, é preciso que os seus donos e líderes fiquem sempre atentos às novidades do mercado. Dessa forma, conseguem compreender que rumo tomar para estabelecer os negócios da sua empresa.

Mas além de prestar atenção nas inovações disponíveis, um fator essencial nesse momento, é a presença online. Vivemos uma realidade de medidas de distanciamento sanitário, e que o simples fato de ir fisicamente a um estabelecimento, pode ser perigoso para as pessoas.

Dessa forma, muitos consumidores têm apostado nas plataformas virtuais para se aproximarem das marcas. Afinal, esta é a única forma das pessoas exercerem suas pesquisas, análises e por fim, consumir. Ou seja, a presença online além de efetivar as vendas, também demonstra valor de produto para os possíveis clientes.

São diversos os pontos que os negócios que cresceram na pandemia têm em comum. Fizemos uma lista de alguns que simbolizam esse panorama de forma clara:

Flexibilização

Adotar medidas de trabalho remoto, ou com horários flexíveis se apresentou uma alternativa bem sucedida para as empresas. Além de possibilitar que os funcionários fiquem mais satisfeitos, a flexibilidade pode auxiliar no planejamento de inovações.

Ou seja, os negócios que cresceram com a crise apresentaram maior tolerância a diferentes métodos de trabalho e dessa forma, puderam se adaptar melhor a situações controversas.

Planejamento

Muitos estudos mostram que a maioria das empresas acabam fechando nos primeiros 5 anos por falta de planejamento. Quando o momento é de crise, o cenário pode ser ainda pior.

Dessa forma, fica evidente a necessidade de adotar métodos de planejamento para todo o processo da empresa. Somente com calma, organização e objetivo que algumas empresas conseguem crescer. Mesmo em meio ao cenário econômico desfavorável que nos encontramos.

Saúde e bem estar

Os negócios que cresceram com a crise também apostaram na saúde e bem estar. Não só dos seus funcionários, como também do seu público. Afinal, num momento de pandemia, os itens mais essenciais para todas as pessoas são saúde e bem estar.

Pequenos negócios que cresceram com a pandemia

Com a nova realidade imposta, o mundo dos negócios se modificou. Nesse cenário, as prioridades do público passaram a ser outras e diversos hábitos de consumo mudaram, e alguns até surgiram! Confira alguns negócios que estão em alta:

E-commerce

Um estudo apresentado pela Ebit/Nielsen, aponta que o faturamento das lojas online brasileiras cresceu quase 50% na primeira metade do ano de 2020. É o maior índice da história.

Claro que essa já era uma tendência em crescimento. Diversas empresas estavam migrando para esse tipo de comércio. Mas com o início da pandemia, as empresas que ainda não estavam presentes nas plataformas de venda online, tiveram que correr para aderir à novidade.

O estudo da Nielsen ainda apresenta que durante a pandemia, 7,3 milhões de brasileiros fizeram compras online pela primeira vez. Ou seja, é uma ferramenta cada vez mais necessária para todo tipo de empresa.

Delivery

Outro tipo de negócio que cresceu com a crise foi o de entregas em domicílio. Aumento este, causado principalmente pelas medidas de restrições da pandemia. Dessa forma, bares e restaurantes se viram obrigados a investir em delivery.

Ainda segundo a pesquisa da Ebit, 7 a cada 10 brasileiros passaram a utilizar mais o serviços de entrega, sendo o principal motivo a proteção contra o vírus.

Marmitas

Como muitas pessoas passaram a trabalhar em suas casas, e também têm evitado restaurantes, o mercado das marmitas se encaixa como negócios que cresceram com a crise.

Apesar de muitos terem se aventurado na cozinha, a correria do dia a dia impede que algumas pessoas possam demandar tempo à culinária. Nesse sentido, as marmitas continuaram a crescer nesse período.

Exercícios em casa

Antes da pandemia, as academias eram uns dos segmentos que mais cresciam no mercado. Mas a atual conjuntura, fez com que esses estabelecimentos sofressem grande impacto no faturamento.

Mesmo diante desse cenário as pessoas buscaram novas formas de se exercitar. Com isso cresceu a procura por aplicativos e aulas de exercícios virtuais, assim como equipamentos para exercícios em casa.

Educação – ensino remoto

Juntamente ao isolamento social, muitas pessoas passaram a procurar formas de se desenvolver. Seja no âmbito pessoal, como profissional. E é nesse panorama que cresce a procura por ensino remoto.

Diversas instituições de ensino passaram a apostar nas plataformas EAD como alternativa para esse momento. Algo que deu muito certo e vêm conquistando cada vez mais alunos.

Em suma, é possível compreender que apesar do momento que passamos,  há muitos possibilidades para quem busca se reinventar. Os exemplos de negócios que cresceram com a crise são diversos e abrangem todos os segmentos. Seja criativo, utilize a tecnologia a seu favor. Assine a nossa newsletter de forma gratuita e fique por dentro das novidades de inovação.