Natura inaugura centro de inovação - WHOW

Tecnologia

Natura inaugura centro de inovação

Saiba como a Natura conseguiu trazer inovação e tecnologia para seus produtos.

POR Redação Whow! | 31/05/2021 17h33

Ampliar pesquisas de ingredientes da biodiversidade brasileira e impulsionar o desenvolvimento de produtos inovadores. Este é o propósito do novo parque de inovação tecnológica na Natura, inaugurado no dia 24 de novembro do ano passado. O lançamento do projeto aconteceu através de um tour virtual que ocorreu na presença das comunidades científica e acadêmica, autoridades governamentais, jornalistas e formadores de opinião.

O tour mostrou o novo centro de inovação, suas áreas, tecnologias e a missão da empresa, tudo na presença de alguns de dos executivos da Natura, seus fundadores originais, do Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, e do Governador do Estado de São Paulo, João Dória. “A Natura inova ao desenvolver parcerias com startups, instituições de pesquisa, Universidades, empresas e especialistas, acreditando na colaboração”, diz João Paulo Ferreira, Presidente da Natura, durante a inauguração virtual.

Reconhecida pela ONU como uma Empresa Campeã da Terra, a Natura evoluiu e se tornou Natura & Co, a quarta maior empresa de beleza do mundo. “Agora a nossa ambição é nos tornarmos a primeira empresa de beleza para o mundo”, afirmou o Presidente na ocasião.

Inovação e tecnologia de ponta

O centro de inovação da Natura está localizado na cidade de Cajamar, município da microrregião de Osasco, no interior de São Paulo, no mesmo local onde se localiza a sede, fábricas e escritórios da companhia.

A nova área possui quase três mil metros quadrados e reúne laboratórios e equipamentos distribuídos ao longo de quatro andares, com algumas das estruturas mais avançadas da América Latina.

“Queremos estar prontos para assimilar rapidamente qualquer inovação com potencial de gerar impacto positivo em nossos processos”, diz Roseli Melo, head global de P & D da Natura e líder do projeto que viabilizou a novidade.

Além disso, o novo empreendimento reúne equipamentos e laboratórios distribuídos ao longo dos quatro andares do prédio, todos eles conectados por uma torre de armazenagem.

Essa tecnologia, melhora a eficácia dos estudos, uma vez que facilita o manuseio e o armazenamento de protótipos. Assim, os pesquisadores conseguem trabalhar com mais de 2 mil exemplares ao mesmo tempo.

Essa torre, também permite que o estudo tenha mais sigilo. Visto que os itens são manuseados somente pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento. E somente com um check-out eletrônico, que é um login que rastreia quem são os pesquisadores responsáveis por cada área e material.

Mais uma novidade do centro de inovação, é a tecnologia plug and play. É um conceito que permite a infraestrutura física se adequar às diferentes necessidades dos pesquisadores. Neste sentido, permite uma maior agilidade no estudo, e reduz o tempo de entrega das inovações.

Núcleo Olfativo

O espaço ainda comporta um local que conecta ciência e arte para a criação de novas fragrâncias para produtos Natura.

Conta com pilar científico de identificação de compostos aromáticos, e os perfumistas são os protagonistas dos processos de desenvolvimento e produção olfativa.

Garantindo assim, os melhores resultados para o público. Pois além das fragrâncias irresistíveis, a Natura ainda aposta em produtos de qualidade.

Centro de co-criação e prototipagem

É o local onde são recebidos os clientes, consultorias e parceiros para que estejam presentes em todas as etapas de desenvolvimento. Foi construído com base no conceito de inovação aberta, que abrange mais de 50% dos projetos da empresa.

Também é onde fica localizado o espaço maker lab, onde ocorrem as ideações que, em seguida, são direcionadas para serem testadas pelos cientistas e consultores. Nesse sentido, há cabines sensoriais e olfativas e também um salão de cabeleireiro para teste de produtos capilares e de maquiagem.

Isso tudo é feito no segundo andar do prédio. Que além do laboratório, conta com salas para hackathons e encontros profissionais. Assim, irá permitir que os vendedores e clientes participem de maneira presencial, dos processos de elaboração, aperfeiçoamento e amadurecimento de protótipos.

Desta forma, os pesquisadores conseguem utilizar de todos os aparatos disponíveis, para investirem nas criações, e ainda comprovarem suas pesquisas.

Centro de inovação

O centro de inovação é onde se localiza o laboratório de tecnologia e pesquisa avançada. Ele está carregado de equipamentos altamente tecnológicos, que permitem que pesquisadores conheçam melhor todos os ativos da natureza, e entreguem o melhor da natureza em cada produto.

Todos os processos de extração envolvem práticas verdes, com análise completa dos compostos. Ali também fabricam as peles 3D, que são a matéria prima que substitui os testes em animais. São feitas com células humanas de doadores, e que os pesquisadores reproduzem via bioimpressora.

Desta forma, a empresa não necessita mais realizar a testagem dos produtos em seres vivos, ela já conta com uma tecnologia que permite que os produtos da Natura sejam livres de crueldade. No laboratório de desenvolvimento de fórmulas são criados os produtos finais ― são cerca de 250 novos produtos desenvolvidos a cada ano.

Dessa forma, estes produtos estão cada vez mais inseridos nos nossos lares. São cosméticos com mais tecnologia e eficácia, com desenvolvimento num local de pesquisa de ponta.

Ativos naturais

O terceiro e o quarto andar destinam-se a abrigar equipamentos do centro de pesquisa. Todos de última geração, com o intuito de conhecer profundamente cada matéria prima da natureza. Para que assim, possam utilizar os ativos naturais, nas soluções estratégicas para transformar as pesquisas realizadas, em inovações tecnológicas para os produtos.

O último andar, que teve sua inauguração em 2019, teve que passar por adaptação por causa da pandemia. Desta forma, a empresa diminuiu a circulação dos pesquisadores, e pôde focar na limpeza dos equipamentos.

Além de ter reforçado também, o uso de EPIs. E ainda puderam apostar nos sistemas de filtração de ar e pressão negativa que já estavam instalados, dando assim, maior segurança aos trabalhadores do centro. Afinal, podemos ter um panorama maior sobre este novo centro de pesquisas instalado no Brasil. Apesar de ser de uma empresa privada, essas tecnologias serão aproveitadas por toda a sociedade.

Ou seja, são inovações que o nosso país ganha e ainda possibilita a criação de milhares de empregos na área de pesquisas. Portanto, se você gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter gratuitamente e fique por dentro das inovações do mercado.