Londres e Berlim lideram como ecossistemas para startups na Europa - WHOW
Eficiência

Londres e Berlim lideram como ecossistemas para startups na Europa

O paraíso europeu das startups, Londres, pode abrir portas para que seu maior concorrente – Berlim – tome o posto de celeiro de inovação no continente

POR Carolina Cozer | 03/12/2019 18h21 Londres e Berlim lideram como ecossistemas para startups na Europa

Londres e Berlim são os grandes ecossistemas das startups europeias: são cidades com altos recursos tecnológicos, cultura empreendedora e muita criatividade envolvida. Mas há diferenças no que levou esses dois lugares a serem os maiores celeiros de tecnologia da Europa, e algumas coisas ainda podem mudar após o Brexit.

Embora o cenário político do Reino Unido não esteja no seu momento mais estável, as startups do país continuaram prosperando nos últimos anos, com US$ 7,8 bilhões levantados em 2018, de acordo com a plataforma PitchBook. Na Alemanha, no mesmo período, a quantidade de capital levantado foi de US$ 3,7 bilhões – um recorde para o país.

Cerca de 40% do valor arrecadado na Alemanha foi referente às startups de Berlim, colocando a cidade em segundo lugar no panorama geral de ecossistemas de startups da Europa, perdendo apenas para Londres.

Londres Foto Eva Dang (Unsplash)

Ecossistema de Londres

A maior cidade da maior economia da Europa é uma dos principais fontes de startups do mundo, e compete com o Vale do Silício por também atrair uma enorme quantidade de investidores interessados em sua diversidade criativa, econômica e midiática.

Segundo a Startup Guide, cerca de 1,5 milhão de londrinos estavam empregados em startups em 2018, quando a cidade abrigava quase 9 milhões de pessoas. A Inglaterra, é também, detentor de cerca de 37% dos unicórnios do continente.

Os programas de ensino superior do Reino Unido, de enorme prestígio em todo o mundo, garantem uma enorme quantidade de trabalhadores qualificados para a cidade inglesa, além das relações especiais com Washington, nos Estados Unidos. Estes fatores facilitam para que muitos novos negócios de tecnologia continuem surgindo constantemente em Londres.


Outras facilidades de Londres

Baixas barreiras administrativas
Leva menos de cinco dias e R$ 100 para abrir uma startup na cidade.

Apoio da cidade e do governo
A taxa de desemprego em Londres é inferior a quatro por cento da população, graças ao grande apoio governamental.

Grande acesso a talentos
Muitas das universidades mais aclamadas do mundo estão na cidade, como Cambridge, Oxford, Kings College, London School of Economics e Imperial College.

Investidores por todos os lados
Londres tem mais acesso à capital de risco do que qualquer outra cidade depois de São Francisco, Nova Iorque e Boston.

Grande diversidade
Pessoas do mundo inteiro estão pelo Reino Unido, levando um mix de culturas para a cidade–o que é particularmente favorável para empresas que trabalham globalmente.

Principais áreas de crescimento
Fintech, blockchain e healthtech


Ecossistema de Berlim

Condições de vida acessíveis, artes, cultura e criatividade em geral, um conjunto diversificado de talentos e conhecimentos, além de programas de financiamento atraentes fazem de Berlim um cenário fértil para o crescimento de empresas inovadoras.

Berlim é conhecida, também, por sua atitude saudável em relação ao equilíbrio entre vida profissional e pessoal. A abordagem do trabalho é fortemente influenciada pelo conceito de “Feierabend”, expressão sem tradução que representa o fim do expediente, ou o momento em que se desliga de todas as responsabilidades. Em comparação, o Vale do Silício tem a reputação de ser um ambiente ininterrupto e de alta pressão, focado apenas no trabalho.

Em 2018, algumas empresas britânicas, como Penta, Swiss Bank e Samsung Next Europe, decidiram se mover para Berlim, por verem uma alternativa muito melhor ao turbulento cenário econômico de seu país de origem.

Londres Foto Xu Chen (Pexels)

Facilidades de Berlim

Custo de vida acessível
Aluguéis relativamente baixos para escritórios e custo de vida mais barato em comparação às capitais europeias.

Globalização e imigração
Cerca de 80% dos alemães falam inglês, e cerca de 30% dos funcionários de startups são do exterior, graças às amigáveis políticas de imigração do país.

Cenário cultural
Berlim é uma cidade bastante divertida para se morar, com uma cena noturna agitada e altos investimentos em arte e cultura – o que atrai um enorme público jovem para morar, disponibilizando uma abundância de talentos criativos e entusiasmados para trabalhar com tecnologia e inovação.

Apoio governamental
O governo alemão ajudou a introduzir uma série de medidas para atrair empreendedores, especialmente em tecnologia. Além disso, existem inúmeras organizações e serviços que ajudam estrangeiros a estabelecerem negócios na cidade.

Principais áreas de crescimento
Fintech, IoT e saúde e ciências da vida


Como as coisas ficam após o Brexit?

De acordo com dados do Startup Heatmap 2019, o domínio de Londres do cenário de startups na Europa pode estar ameaçado. A Confederação da Indústria Britânica registrou a maior queda nos investimentos em negócios no Reino Unido desde a crise financeira de 2009.

Por enquanto, Londres ainda mantém seu status de campeão europeu das startups, mas à medida que o Brexit se desdobra, é provável que as mudanças nas políticas internacionais causem um impacto negativo nos números abundantes do ecossistema de inicialização do país.

A liberdade de circulação entre países pode acarretar em maiores custos de bens importados, dificuldade de contratação de funcionários estrangeiros e menor acesso a financiamento externo, segundo a Innovation Enterprise.

JÁ SEGUE O WHOW! NO INSTAGRAM? ATÉ DIA 8 TEM PROMO DE BLACK FRIDAY NA COMPRA DOS INGRESSOS


+ECOSSISTEMA

Conheça as incubadoras e aceleradoras que promovem o empreendedorismo negro
Os maiores programas de aceleração do mundo
50 Empresas que mais apoiam o ecossistema de inovação no Brasil
Conheça o ecossistema de inovação de Minas Gerais
Conheça o ecossistema de inovação do Paraná