Lições de sucesso de um investidor-anjo - WHOW
Vendas

Lições de sucesso de um investidor-anjo

Veja as características que investidores buscam em empreendedores na hora de fechar negócio, como ter track record e ser capaz de solucionar problemas

POR Carolina Cozer | 04/08/2020 09h13 Lições de sucesso de um investidor-anjo Imagem (Unsplash)

João Kepler, CEO da Bossa Nova Investimentos e Apresentador do Reality Show O Anjo Investidor, da Rede TV e da Jovem Pan, participou de uma Live de Whow! em que compartilhou dicas sobre investimentos de startups, empreendedorismo e mentalidade empreendedora da nova economia.

Com mais de 40 anos de experiência em empreendedorismo e 605 empresas investidas, João Kepler começou a estudar o modelo estadunidense de startups há 11 anos, e foi ajustando sua experiência na base da tentativa e erro ― como todo bom empreendedor.

Confira algumas das lições compartilhadas pelo CEO, e não deixe de assistir à Live completa no Instagram de Whow!

lições de investimentos Imagem (Freepik)

Perfis de startups e empreendedores para se investir

Muitos empreendedores iniciantes têm o desejo de receber investimentos de série Anjo e Semente, mas ainda têm dúvidas sobre quais são os perfis que os investidores buscam e observam na hora de escolher em quem irão apostar financeiramente.

João Kepler compartilha sempre analisar muito mais o perfil do investidor do que o negócio em si: quem é a pessoa com quem irá fazer negócios e se ela será capaz de cumprir com as expectativas no começo da operação.

O Anjo também diz ter aprendido a fazer negócios com pessoas humildes, mentalmente fortes, capazes de desafiar a tudo e a todos e de fazer muito com muito pouco.

“Construí um modelo ideal de empreendedor e passei a procurar por esses caras primeiro, antes de procurar pelo negócio dele. Tudo o que um investidor quer é um bom empreendedor”, comenta.

E a recíproca precisa ser verdadeira: ter um investidor ruim à frente de um negócio é pior coisa que um investidor pode querer, comenta Kepler. “Conseguir dinheiro não é difícil; o difícil é encontrar o bom investidor com dinheiro”, explica, frisando que a iniciativa e decisão final desse tipo de contrato deve sempre ficar na mão do empreendedor e não do investidor.

lições de investimentos Imagem (Unsplash)

Empreendedores precisam ter track record, ou seja, ter tido resultados em algo na vida ― inclusive resultados negativos

Os times de sua startup precisam ter competências complementares: pessoas diferentes para business, para marketing, finanças etc

Caso seja uma startup de apenas uma pessoa, precisa estar validada e pronta para iniciar a ampliação de time e estrutura

Precisa ter bom pitch, evitando clichês como: “vou mudar o mundo”, ou “meu negócio é incrível”. Também não perde tempo falando de background acadêmico

É prático e vai ao ponto quando encontra um candidato à investidor, mostrando qual problema sua startup irá solucionar

Possui mentalidade da nova economia: foco na validação e não na infraestrutura. 

“O empreendedor datado foi aquele que pensou excessivamente em cadeira, estoque, carro plotado etc, e que agora, na pandemia, não estava pronto para o home office e ficou com os estoques parados. O novo empreendedor se preocupa com o resultado, não com espaço físico”

João Kepler, CEO da Bossa Nova Investimentos, Investidor-Anjo e Apresentador 


Assista à Live completa com João Kepler no Instagram de Whow!

https://www.instagram.com/tv/CAI-jtKnq83/


+STARTUP

O que motiva uma startup a participar de um programa de aceleração
7 tendências para o setor de healthtechs
Brasil aparece no fim da lista em ranking global de competitividade digital
Startups unidas contra o coronavírus