Especial investimentos em startups: 20 aportes e 3 aquisições em junho no Brasil - WHOW
Consumo

Especial investimentos em startups: 20 aportes e 3 aquisições em junho no Brasil

Setores de mobilidade urbana, pets e automação foram alguns dos que receberam investimentos no último mês, segundo levantamento do Whow!

POR Adriana Fonseca | 02/07/2020 17h39

O levantamento feito mensalmente pelo Whow! desde agosto do ano passado identificou, em junho, 20 investimentos em startups no Brasil e três aquisições. A avaliação acontece com aportes acima de R$ 1 milhão. Em maio, foram dez aportes mapeados e quatro compras. E contamos com a colaboração da 100 Open Startups para trazer este resumo dos aportes todos os meses.

Ao final da matéria estão os links para os últimos quatros meses, com os investimentos e aquisições mês a mês.

Investimentos no Brasil em junho

Arena

A plataforma de dados e engajamento em tempo real para empresas fundada pelo brasileiro Paulo Martins recebeu um aporte de US$ 2,3 milhões liderado pela Redpoint eventures. Com essa rodada, a Arena, que tem sua sede em São Francisco, nos Estados Unidos, já soma US$ 3,3 milhões em aportes. O dinheiro que entra agora na startup será usado para ampliar as equipes de vendas e marketing, além de aumentar a presença global da empresa. Hoje, a Arena tem clientes em 120 países, incluindo grandes companhias como Microsoft e Turner. 

BizCapital

A fintech brasileira conquistou um aporte Série B no valor de US$ 12 milhões liderado pela instituição alemã DEG, subsidiária do KfW Group. Também participou da rodada o MELI Fund, fundo de venture capital do MercadoLivre. Esse é o maior aporte já recebido pela BizCapital. Em janeiro de 2018 a startup havia conquistado um capital semente da Monashees, Chromo Invest e 42K Investments. Depois, em setembro daquele ano, levantou uma rodada Série A de US$ 5 milhões liderada pela Quona Capital. O dinheiro que entra agora na startup será usado no desenvolvimento de novos produtos a serem ofertados para as pequenas empresas brasileiras. 

Boomerang

A startup que facilita o aluguel de diferentes itens conquistou um aporte de R$ 3 milhões liderada pelo fundo Canary e por Ariel Lambrecht, fundador da 99 e da Yellow.

Carflix

A plataforma de compra e venda de veículos seminovos conquistou um aporte de R$ 15 milhões em rodada liderada pelo BV. Com o aporte a startup pretende expandir suas operações para outras cidades além de São Paulo, focando no curto prazo em Campinas, Curitiba e Brasília.

CargoX

A startup de logística que conecta cargas a transportadores recebeu um aporte de R$ 15 milhões da Pattac Empreendimentos. O recurso será para ajudar as transportadoras afetadas pela crise do novo coronavírus. O novo anúncio ocorre pouco mais de dois meses após a CargoX ter recebido outra rodada, no valor de US$ 80 milhões.

Celero

A fintech que ajuda pequenas e médias empresas a fazerem sua gestão financeira, centralizando a vida bancária desses negócios, recebeu um aporte de valor nào divulgado dos fundos paranaenses GooDz Capital e Honey Island. Para 2020, a Celero pretende aumentar em sete vezes sua base de pequenas e médias empresas atendidas.

Chiligum

A startup que por meio de automação criativa reproduz peças publicitárias para diferentes formatos e públicos na internet em um tempo até 13 vezes menor do que equipes de profissionais de marketing e criação recebeu um aporte de R$ 2 milhões da GVAngels e BR Angels Smart Network. Essa é a segunda rodada da Chiligum. A primeira foi em 2015, quando recebeu um investimento-anjo de R$ 600 mil.

ClickCash

O aplicativo de empréstimo pessoal criado em 2019 captou R$ 2,5 milhões da plataforma de investimentos Change Invest e de investidores privados do norte da Europa. A ClickCash oferece empréstimo para pessoa física entre R$ 500 e R$ 2 mil e tem mais de 10 mil usuários no Brasil.

Conexa Saúde

A plataforma de telemedicina levantou um aporte de R$ 40 milhões do fundo General Atlantic, da gestora e.bricks e de Luiz Fraga, sócio da Gávea. A captação com esse grupo de investidores pode chegar a R$ 140 milhões em três anos, a depender do cumprimento de metas de desempenho. Com serviço de telemedicina 24 horas por dias, a startup tem uma base de 3,6 milhões de usuários e mais de 15 mil profissionais de saúde.

Cortex

A empresa de inteligência artificial e análise de dados conquistou um aporte Série B no valor de US$ 22 milhões liderado pelo fundo para a América Latina do Softbank. Também participaram da rodada Redpoint eventures e Endeavor Catalyst. Atualmente, a Cortex tem entre seus clientes o Carrefour, a Claro e a Fiat Chrysler, entre outras empresas.

Deskfy

A startup gaúcha de gestão de marcas recebeu um aporte de R$ 1,3 milhão liderado pela Ace. Com mais de 90 clientes no portfólio, a Deskfy presta serviços de gestão de marcas desde 2018 e atende clientes como Arezzo, Audi, Domino’s Pizza, Swarovski e Tramontina.

Digibee

Fundada em 2017, a startup recebeu um aporte de US$ 5 milhões liderado pelo fundo americano GAA Investments, que tem como sócios os investidores Camila Farani e  Geraldo Neto. Agora, a empresa brasileira se prepara para para abrir sua filial nos Estados Unidos. A startup ajuda grandes empresas na integração de sistemas digitais internos, e tem em seu portfólio de clientes empresas como Santander, Dasa, Pernambucanas e Accenture.

Gestão Agropecuária (GA)

A KPTL, gestora de investimentos em tecnologia e inovação com sede em São Paulo, fez um aporte de valor não revelado na Gestão Agropecuária (GA), empresa especializada em soluções para a área de bovinocultura de corte. Hoje com 530 funcionários, a GA pretende ampliar a equipe com os recursos que entram na empresa. 

Hent

A startup de Recife que fornece uma plataforma digital para gestão automatizada de recebíveis de compra e venda de loteamentos imobiliários captou mais de R$ 5 milhões em investimentos. A rodada foi liderada pelo fundo brasileiro Canary, com participação de Brian Requarth, cofundador do VivaReal e chairman do Grupo ZAP, do investidor-anjo Julian Toniol e do fundo Norte Ventures. O dinheiro captado será utilizado para acelerar a expansão da startup, além de viabilizar a contratação de 15 funcionários ainda neste ano. Atualmente, a Hent tem seis colaboradores.

Payface

A startup que desenvolveu um aplicativo para pagamento por reconhecimento facial recebeu um aporte de R$ 3 milhões. A rodada teve participação de BRQ Digital Solutions, Next A&M da consultoria Alvarez & Marsal e a aceleradora Darwin Startups, além de grupos de investidores apoiados pela Harvard Angels e Nikkey Empreendedores do Brasil (NEB).

Petlove

A varejista online de produtos para animais de estimação fundada pelo veterinário Marcio Waldman recebeu um aporte do fundo L Catterton, cujo valor não foi divulgado. O investimento vai fortalecer a transformação da Petlove e acelerar o avanço tecnológico da companhia para direcionar o consumo offline para o online em todo o Brasil. O objetivo da empresa é ampliar ainda mais suas ofertas aos donos de animais de estimação e permitir que veterinários independentes e donos de petshops façam a transição para o digital.

Pipo Saúde

A startup que otimiza a contratação e gestão do plano de saúde pelo RH das empresas recebeu um aporte de R$ 20 milhões liderado por Monashees e Kaszek. A rodada teve ainda a participação da ONEVC e de investidores-anjos, como o CEO do Nubank, David Velez.

Remessa Online

A fintech brasileira recebeu um aporte de R$ 110 milhões em rodada de investimento liderada pelo fundo KaszeK Ventures e pelo investidor Kevin Efrusy, sócio do fundo americano Accel. O aporte teve a participação da Bewater Ventures.

Tembici

A startup de mobilidade urbana responsável pelo serviço de aluguel de bicicletas do Itaú conquistou uma rodada Série B no valor de US$ 47 milhões liderado pelo Valor Capital Group e Redpoint eventures. Também participaram da rodada o International Finance Corporation (IFC), braço do Banco Mundial, e a Joá Investimentos. O investimento Série B será usado para o lançamento de bicicletas elétricas da Tembici e para ampliar o acesso a bicicletas nas principais cidades onde a empresa já opera. A startup também planeja investir em mais pesquisa, desenvolvimento e tecnologia.

investimentos Foto ilustrativa (Pexels)

Vool

A startup de mobilidade recebeu um aporte de R$ 4 milhões da gestora de venture capital Iporanga Ventures e Wayra, hub de inovação aberta do grupo Telefónica e uma iniciativa Vivo. A startup oferece uma plataforma para gestão de transporte corporativo. O aporte será usado para acelerar o crescimento da startup, com foco no desenvolvimento das áreas comercial e internacional.

Aquisições em junho

FTD

A editora de livros didáticos FTD fechou a aquisição de uma parte minoritária da Estuda.com, startups de aprendizado adaptativo que usa inteligência artificial para indicar as deficiências acadêmicas dos estudantes. A edtech presta serviço para cerca de 400 escolas particulares. 

WEG

A WEG anunciou a compra da Mvisia, uma startup especializada em inteligência artificial e visão computacional para a indústria. O negócio, a WEG passa a ter 51% do capital social da Mvisia.

XP

A XP Inc. anunciou a aquisição de participação majoritária na fintech Fliper, plataforma de consolidação automatizada de investimentos. A conclusão da operação está sujeita à autorização prévia do Banco Central e o valor da aquisição não foi revelado. A XP também comprou a DM10, da área de seguros, e o valor da operação não foi divulgado. Fundada em 2007, a DM10 é uma insurtech, um marketplace que conecta centenas de distribuidores autônomos a produtos de vida e previdência das seguradoras. Ainda sobre a XP, a companhia adquiriu fatia majoritária na fintech Antecipa. 

investimentos


+INVESTIMENTOS

10 aportes e 4 aquisições em maio no Brasil
9 aportes e 7 aquisições em abril no Brasil
 13 aportes e 2 aquisições em março no Brasil
20 startups brasileiras receberam investimentos em fevereiro; 5 aquisições