Índice de incerteza econômica recua a nível próximo ao pré-pandemia - WHOW
Consumo

Índice de incerteza econômica recua a nível próximo ao pré-pandemia

Trata-se da terceira queda consecutiva, levando o indicador a apenas 7,2 pontos acima do nível de fevereiro de 2020 (115 pontos), último mês antes da chegada da pandemia de covid-19 ao país.

POR Marcelo Almeida | 29/12/2021 14h55 Índice de incerteza econômica recua a nível próximo ao pré-pandemia

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getúlio Vargas caiu 7 pontos em dezembro, chegando a 122,3 pontos.

Trata-se da terceira queda consecutiva, levando o indicador a apenas 7,2 pontos acima do nível de fevereiro de 2020 (115,1 pontos), último mês antes da chegada da pandemia de covid-19 ao país.

Em abril de 2020 o índice alcançou o maior patamar durante a pandemia, chegando a 210,5 pontos – 88,2 pontos acima do patamar atual – o que demonstra o tamanho do recuo do indicador e que a economia brasileira está voltando à normalidade – ou pelo menos a um “novo normal” que ainda está sendo delineado.

Um dos principais obstáculos no caminho para que o índice retome o patamar pré-pandemia está a última variante do covid-19, detectada na África.

“O resultado reflete a continuidade da melhora dos indicadores da covid-19 no Brasil, já considerando a disseminação até o momento moderada da variante Ômicron no país e da menor dispersão, se comparado ao mês anterior, das previsões de especialistas para os cenários de variáveis macroeconômicas em
2022. O IIE-Br termina 2021 acima dos 120 pontos, nível ainda insatisfatório para o indicador. Os próximos resultados de curto prazo dependerão da evolução, principalmente, da nova variante do coronavírus no Brasil”, diz Anna Carolina Gouveia, Economista do FGV IBRE.

Metodologia

O Indicador de Incerteza da Economia é composto por dois componentes:

  • o IIE-Br Mídia, baseado na frequência de notícias com menção à incerteza nas mídias impressa e online, e construído a partir das padronizações individuais de cada jornal;
  • IIE-Br Expectativa, construído a partir da média dos coeficientes de variação das previsões dos analistas econômicos, reportados na pesquisa Focus do Banco Central, para a taxa de câmbio e a taxa Selic 12 meses à frente e para o IPCA acumulado para os próximos 12 meses.

Dessa forma, ele serve como um termômetro em relação à estabilidade econômica no país, podendo ser utilizado por empresas como referência em relação a investimentos e planejamento em geral, uma vez que períodos de instabilidade econômica tendem a tornar mais difícil o acesso a capital, provocar queda no consumo, etc.

Os dois componentes do Indicador de Incerteza caminharam no mesmo sentido em dezembro.

O componente de Mídia caiu 5,0 pontos, para 117,6 pontos, menor nível desde maio de 2021 (117 pontos) e contribui de forma negativa em 4,4 pontos para o índice agregado.

Já o componente de Expectativas, que mede a dispersão nas previsões de especialistas para variáveis macroeconômicas, caiu 12,2 pontos, para 131,8 pontos, interrompendo a sequência de altas iniciada em agosto deste ano.