A importância do marketing digital em meio à pandemia - WHOW
Eficiência

A importância do marketing digital em meio à pandemia

Com o avanço da Covid-19 muda o comportamento dos consumidores que exigem adaptação das empresas. Veja dicas de um especialista para um marketing eficaz

POR Luiza Bravo | 30/06/2020 15h48 A importância do marketing digital em meio à pandemia Imagem: Freepik

O novo coronavírus atingiu em cheio a economia global, e está forçando muitas empresas a fechar e cortar custos, enquanto os consumidores continuam apertando o orçamento e reduzindo gastos. De acordo com a Marketing Week 65% das empresas já notaram queda em sua receita, e 60% dos profissionais de marketing estão revisando seus orçamentos. 

A importância do marketing digital

Os cortes na área de comunicação estão entre os primeiros a ser feitos pelas empresas em tempos de crise, mas essa estratégia, na realidade, costuma ser um verdadeiro “tiro no pé”. Estratégias de comunicação bem planejadas podem ajudar as marcas a ultrapassar e até a crescer durante a crise, reforçando sua autoridade e popularidade.

Atualmente, a voz das empresas está ligada diretamente ao marketing digital, e tudo indica que os canais on-line devem continuar crescendo, especialmente durante a pandemia. Um dos motivos é a recomendação de isolamento social, que cancelou eventos presenciais e estimulou o e-commerce e os encontros virtuais. O resultado é um só: nunca tantas pessoas estiveram online, acessando redes sociais, mecanismos de pesquisa e mídias digitais em geral.

“A importância do digital durante a crise se dá pelo fato de que essa é uma praça que não sofreu o lockdown. A partir do momento que as pessoas são retiradas das praças físicas, nós temos um aumento da concentração nas praças digitais. Não é apenas um aumento da quantidade de pessoas e da intensidade de uso, existe também uma mudança no padrão de comportamento”, diz Marcel Ghiraldini, VP Growth & Strategy da consultoria de data science Math Marketing.

Agora, as empresas têm ainda mais oportunidade de captar a atenção dos usuários através dos canais digitais. Conversar com clientes e tentar entender como seu comportamento de compra tem mudado pode ajudar a implementar estratégias mais eficazes. “Marcas que conseguirem reforçar seu posicionamento atual, gerando empatia, tendem uma melhor capacidade de conversão”, avalia Ghiraldini.

Rafael Kiso, que é fundador e CMO da mLabs, concorda. Segundo ele, este é o momento de as empresas serem protagonistas, sem omissão ou oportunismo. “Ser protagonista significa criar algum benefício em troca da confiança do consumidor, para que ele permaneça como cliente e continue te escolhendo como fornecedor. Mas é preciso ter o cuidado de ser empático com o momento, adotando um tom dentro da campanha que faça as pessoas entenderem que você está tentando desenvolver o seu negócio durante a quarentena, mas beneficiando o cliente”, diz.

Como fazer marketing

Foto (Freepik)

O melhor de tudo é que não é preciso gastar uma fortuna para implementar uma comunicação digital estratégica. Manter os perfis da marca nas redes sociais sempre atualizados, fornecendo conteúdo relevante e interessante já ajuda no engajamento e envolvimento dos clientes com a marca. 

Os usuários se conectam e aumentam a confiança nas empresas que adotam uma abordagem cuidadosa ao conteúdo, em vez de exibir anúncios continuamente em todos os canais, e por isso, neste momento, uma abordagem orgânica pode ser mais valiosa do que nunca. 

De acordo com Kiso, alguns formatos de conteúdo podem trazer resultados mais interessantes para as empresas neste período, como posts e vídeos interativos e peças em realidade virtual ou aumentada, que tornam a experiência do cliente mais profunda. “Adotar uma ferramenta de videoconferência para atendimento ao cliente também é importantíssimo, e hoje há várias gratuitas que possibilitam isso”, diz.

Segundo Ghiraldini, as marcas que desejam crescer no universo digital precisam controlar o ambiente e entender como ele reage às suas ações para, a partir daí, reforçar ou abandonar uma estratégia. “A coisa mais inovadora neste momento é aquela que a gente ainda não descobriu. Então, se a gente pensar em estratégias para crise do  ponto de vista de marketing e comunicação, temos que testar, testar e testar. Aprendendo com cada erro, e principalmente entendendo porque alguma coisa não deu certo, é que teremos o conhecimento necessário para chegar numa estratégia vencedora, ou minimamente adequada neste momento de crise”, conclui.


+MARKETING

Veja tendências para Comunicação e Marketing até 2030
As 10 melhores startups de marketing

Martechs: conheça o setor da inovação no marketing
Conheça as principais barreiras para inovação na área de marketing