Grupo Trhoca desponta com formação de RH a preços acessíveis - WHOW

Pessoas

Grupo Trhoca desponta com formação de RH a preços acessíveis

Com preços acessíveis, e cursos de curta duração, a partir de 400 reais, o grupo desponta no mercado de RH

POR Gabriely Souza | 28/08/2019 19h27

“Para alguma coisa dar certo algo precisa mexer com você, dar um ‘apertão no seu calo’,” conta Isabela Cavalheiro, que passou de frustrações com a venda de cosméticos a dona de uma das maiores redes de recursos humanos de São Paulo, o Grupo Throca. Com preços acessíveis, e cursos de curta duração, a partir de 400 reais, o grupo desponta no mercado de RH.

O diferencial da Throca é justamente o perfil de liderança de Isabela. Lançada em outubro de 2017, a Throca oferece mais de 30 formações presenciais para o desenvolvimento humano e organizacional, desde Analista de RH, Gamificação e Tecnologia.

Outra atividade é a criação de encontros para RH e Carreira, comandados por Isabela, visando o networking e divulgados através de plataformas de eventos. Muitos desses são gratuitos. Sua trajetória diante de adversidades atrai um público que busca por emprego em um mercado cada vez mais competitivo.

A maioria dos cursos têm em sua ementa o diálogo entre teoria e prática e análise de estudos de caso. A empreendedora do setor de RH ainda criou uma formação a distância em Recrutamento e Seleção com foco em Competências, por R$ 297. As turmas, de cursos de curta duração, têm cerca de 25 alunos e já chegaram a ter 40 estudantes.A Throca não revelou o faturamento deste ano, mas afirmou que dobrou em relação a 2018. Isabela conta que a próxima meta é aumentar a equipe e sua própria marca pessoal, focada em networking e carreira.

Da venda em revistas até a abertura da sede da empresa, que hoje fica no bairro da Saúde, zona sul da capital paulista, foram nove anos de aprendizados e altos e baixos na vida da empresária.

Desde a primeira graduação em Psicologia, na FMU, Isabela queria empreender. O ano era 1998 e, como gostava de cosméticos, comprou um kit da Contém 1g.

Ainda em uma época sem as grandes redes sociais, divulgou seu trabalho com um cartaz no muro da faculdade. A gestora relata que, apesar de ter vontade de vender, não apresentava a ninguém seus produtos. Tanto é que tentou de novo o kit do Yakult Cosméticos, quando já trabalhava, mas novamente não obteve sucesso.

“Para alguma coisa dar certo algo precisa mexer com você, dar um ‘apertão no seu calo’. Acho que por isso não deu certo. Mas eu não me esforcei. Faltou um pouco de empenho da minha parte. Quando eu acredito na coisa que estou vendendo a venda sai bem mais fácil”.

rh Foto Unsplash

Desempregada e já com um filho, ela participava de bazares nos quais vendia lenços. Com a ajuda do marido, investia cerca de 200 reais com compras na região da 25 de março e também adquiriu uma máquina de estampas.

O lucro com as feiras, porém, era baixo, cerca de R$ 500 reais. Resolveu, então, dar uma virada na carreira e voltar-se para a sua área de formação principal, gestão e Recursos Humanos. Foi aí que decidiu dar cursos na área em julho de 2013.

“Vi que não era tão simples. Cobrei apenas 30 reais por pessoa”, conta Isabela, que tem alunos que a acompanham até hoje.

Futuro do RH

A mudança de cenário exigiu um novo olhar para o processo de RH. Foi aí que a Throca saiu à frente em relação a outras escolas. Formações como Gestão por Competências buscam esse novo profissional.

A empresária enxerga que hoje o recrutamento e seleção no Brasil estão em constante transformação, e a busca é por um perfil mais estratégico. “A área tem abraçado mais profissões, não só a psicologia. Hoje as empresas estão focadas em análise comportamental, com mais diversidade”.

+ STARTUPS

Startups biomiméticas: a tecnologia a serviço da natureza
Startup PIX Force usa machine learning para automatização de imagens
Sem maquiagem: startup salva 600 toneladas de “alimento feio” do desperdício
Health Techs: da telemedicina ao GymPass
Serviços domésticos: startups movimentam mais de 100 bilhões ao ano