SAVE THE DATE 23, 24 E 25 JUL 2019 ARCA - SP SAVE THE DATE 23, 24 E 25 JUL 2019 ARCA - SP SAVE THE DATE 23, 24 E 25 JUL 2019 ARCA - SP
o mais incrível festival de inovação para negócios do País
Grupo Boticário lança primeiro perfume feito por Inteligência Artificial
Escrito por Jade Gonçalves Castilho Leite | 15 de Abril de 2019 | 1 mês atrás

Empresa criou uma série de aromas desenvolvidos por um robô. Entre os novos cheiros, traços de leite condensado, lichia e pepino

inteligência artificial já invadiu diversos setores de produção e consumo no mundo e, a partir de junho, entra também para as perfumarias brasileiras. Isso porque o Grupo Boticário planeja lançar duas novas fragrânciasproduzidas pela Philyra, uma inteligência artificial.

A tecnologia, desenvolvida pela IBM em parceria com a casa de composições alemã Symrise, criou dois perfumes com aromas inusitados, com notas de leite condensando, pepino e lichia. O nome Philyra é em homenagem à deusa grega do perfume. A iniciativa da marca é uma tentativa de alcançar o público da geração Y e millennials.

Não perca a maior abdução inovadora já vista, garanta o seu ingresso!

Com uma base de dados de 1,7 milhão de fórmulas, além de informações como o número de vendas dividido por países e faixas etárias, a ferramenta é capaz de gerar misturas adaptadas às demandas do cliente. Segundo a empresa, como o Phylira chega fim a limitação de combinações. Desta forma, ingredientes que às vezes passam despercebidos por um perfumista por serem incomuns podem ser protagonistas.

Facilidade

Após alguns ajustes manuais, os perfumes reduziram o processo de desenvolvimento de três a quatro anos a apenas um, eliminando etapas de testes de consumidor.

De acordo com o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário, Tiago Martinello, a economia de tempo auxiliou a lapidação do produto final.

“Essa economia de tempo permite que os perfumistas, o time de marketing e de pesquisa e desenvolvimento se dediquem muito mais às combinações finais, concluindo a fragrância que chegará para o consumidor. Ao otimizarmos o processo, teremos profissionais mais disponíveis para fazer o que máquina não faz”, comenta.

Top