Growth Hacking: o que é e 5 passos para implementar - WHOW

Eficiência

Growth Hacking: o que é e 5 passos para implementar

Você provavelmente já ouviu falar de Growth Hacking. Mas será que você realmente compreendeu o que ele significa na teoria e na prática?

POR Johnny Telles | 18/02/2022 17h33

Todo gestor de uma empresa trabalha com um único objetivo: crescer e ter resultados melhores dentro da companhia. E essa máxima repassa por todas as áreas e setores dentro do seu negócio.

É nesse contexto que surge a ideia do Growth Hacking e, consequentemente, todas as dúvidas que ele traz. Afinal, é um conceito bastante técnico, apesar de ter uma aplicação ampla.

Hoje em dia é bastante comum se deparar com o termo pelas redes sociais como o LinkedIn, ou até mesmo nas agências de marketing digital que prometem trabalhar com Growth Hacking. Entretanto, não é algo tão simples assim.

A verdade é que muitas empresas ainda trabalham com receio de implementar o Growth Hacking e o motivo é basicamente não conhecer sua aplicação. Pois, de maneira geral, em qualquer área de negócio é um excelente modelo de trabalho para gerar crescimento e resultados.

Se você busca um crescimento em médio prazo e quer fazer isso de uma forma inovadora, esse artigo vai te levar a conhecer uma das melhores metodologias de negócio. Assim, papel e caneta aí na mão, e vamos destrinchar o mundo do Growth Hacking!

O que é Growth Hacking?

implementgrowth

É aquela história: se você quer correr, precisa primeiro aprender a andar. Então, um pouco de paciência para entender de fato o conceito por trás do nosso estudo.

Growth Hacking nada mais é do que uma metodologia, uma linha de pensamento, uma ideologia. Nesse caso, o pensamento trabalhado é o de estratégias de crescimento.

Para a metodologia Growth, o trabalho dentro da sua empresa é pautado em experimentos e hipóteses.

São ações que buscam um crescimento acelerado no mercado, principalmente buscando inovação e renovação da marca. Por conta disso, virou a estratégia mais recorrente principalmente em empresas de tecnologia.

De acordo com seu criador, Sean Ellis, a definição correta de Growth Hacking seria “marketing orientado a experimentos”. Afinal, estamos falando de uma estratégia de inovação diária, a todo momento.

Qualquer ação de Growth é pautada principalmente nos indicadores de marketing da empresa, como seu número de leads, por exemplo. A partir disso, é possível montar toda uma estrutura de laboratório digital para iniciar os trabalhos.

Indicadores

É importante ressaltar que esses indicadores variam de empresa para empresa, por isso, esteja atento para entender quais são os seus e o que faz sentido ser usado. No fim, é daqui que todo o trabalho é tirado, evidenciando a importância de métricas bem definidas.

Depois de contextualizar, que tão entender melhor a tradução literal por trás do termo Growth Hacking?

Growth siginifica crescimento, e Hack, atalhos. Ou seja, Growth Hacking significa atalhos de crescimento. Bastante sugestivo, certo?

Em resumo, a ideia por trás do Growth Hacking é deixar para trás de vez o método convencional de criação e de desenvolvimento de uma empresa. Assim, estamos falando de trabalhar com grandes picos de crescimento em um período relativamente curto.

No fundo, o grande “bicho de 7 cabeças” do Growth está na necessidade de constância e de paciência para os experimentos surtirem efeito.

Certo, mas, e o que não é Growth?

Quando falamos de forma ampla que Growth Hacking significa experimentos, você deve estar se perguntando se isso já não é feito todos os dias dentro de uma empresa. Na verdade, não.

Normalmente, as tentativas de campanhas que não dão retorno ou estratégias digitais que precisam ser revistas não são experimentos, mas ações que não deram certo. A diferença entre os dois casos é gritante.

Se você realiza uma ação, ela não funciona e você passa para outra, isso se chama apenas tentativa, o famoso método da força bruta. Entretanto, Growth Hacking não funciona assim.

Dentro de um pensamento de Growth Hacking, o erro está diretamente relacionado com a melhoria, errar para quem trabalha com Growth significa algo positivo. Dessa forma, quando uma campanha de marketing dá errado ela não é descartada de uma vez.

Antes de partir para a próxima, os profissionais de Growth fazem um estudo minucioso buscando entender os motivos que causaram esse erro. A partir daí, novas campanhas se criam com base nesses erros e não apesar deles.

Um assunto que é bastante comum ser confundido com o Growth é o chamado SEO. Afinal, de fato parecem ser a mesma coisa, mas estão em mundos distintos.

Se você quer saber mais sobre o SEO, te convido a conhecer o artigo sobre SEO técnico que te explica passo a passo dessa outra métrica de negócio.

Outro ponto importante é saber que algumas métricas do marketing digital como um todo também não são, especificamente, Growth Hacking. De maneira geral, o mais comum é considerar que o Growth está ligado a experimentações e não a estratégias já bem definidas e difundidas.

Por isso é que a prática se tornou tão inovadora, exatamente por descobrir grandes estratégias sem a necessidade de subir no convencional do mercado.

5 passos para implementar Growth na sua empresa

Certo, o conceito é bastante animador, e a ideia de crescimentos rápidos é mais ainda. Entretanto, a implementação do growth hacking é a parte mais delicada que temos por aqui.

O fato é que para se viver de experimentos, precisa aprender a viver de erros e algo não dando certo. Na verdade, estima-se que apenas 20% dos experimentos de fato tenham efeito, e virem estratégias diretas da empresa.

A questão é que esses 20% funcionando já rendem muito mais do que todos os métodos convencionais juntos. Assim, unindo constância e paciência, vamos repassar por 5 passos essenciais

Estruture suas ideias e levante os problemas

organizacao

Se existe uma coisa que pode afundar toda a sua vontade de fazer Growth Hacking é a desorganização. Afinal, estamos falando de experimentos, laboratório, testes.

O primeiro passo para iniciar nesse mundo é saber montar um diagnóstico completo da sua empresa e do que ela precisa para crescer. Além disso, saiba por exemplo em quais pontos a corda está mais fraca, e dê prioridade para eles.

É nessa fase que você precisa fazer um raio-x da sua empresa e passar inteiro para o papel.

Monte os experimentos

Depois de definidos os gargalos da empresa, é hora de estruturar e montar como você pretende resolver cada um deles. Ou seja, é aqui que começa a ideia de montar seus roteiros de experimento.

A principal forma de realizar esse passo é buscar ideias de projetos já criados e adaptar ao seu negócio e a sua realidade. A priori, o ideal é focar naqueles pontos mais críticos e que demandam mais tempo para serem solucionados.

Outro ponto importante é que nessa geração de ideias, o trabalho de Growh Hacking começa de fato, já que é nesse momento que são colocados na mesa os próximos passos.

Priorização

teste

Sem dúvidas, um dos passos mais importantes para execução de Growth é priorização, ou Ice Score. Nesse caso, o Ice Score diz respeito a dificuldade de implementar determinado experimento.

Por exemplo, criar uma campanha de e-mail marketing é mais fácil do que criar um novo site inteiro do zero para ser seu blog. Dessa forma, o e-mail marketing possui um ice score mais baixo que a criação do site.

Essa política do Ice Score é uma das mais importantes para conseguir criar e estruturar seu plano de trabalho. Além disso, é nesse momento também que possíveis experimentos não necessários se esvaem de campo.

Teste

Chegando na fase prática propriamente dita, é hora de colocar em prática o que foi acordado entre sua equipe na fase anterior. Assim, é hora de usar o seu Ice Score.

Primeiro, colocando em prática aqueles considerados mais simples de realizar, e que vão demandar uma quantidade de tempo e esforço menor. Por fim, coloque para fora os experimentos mais complexos.

Durante os testes, é importante que seja feito todo o acompanhamento do experimento, com a hipótese testada, a ferramenta utilizada e o método de atuação. Afinal, é daqui que sairão seus resultados e sua resposta final para seu cliente ou seu supervisor.

Acompanhamento

dados

Essa talvez seja a fase mais importante de todo o seu experimento. Assim, é hora de pegar um café, sentar na cadeira, e esperar.

Parece difícil, mas é necessário. Para que o experimento funcione, você precisa deixar que ele corra por alguns dias, buscando resultados consolidados.

Dessa forma, determine os prazos de acompanhamento de cada um, como por exemplo, o seu e-mail marketing. Ou seja, se a sua campanha é semanal, determine um dia antes da nova entrega para acompanhar o que está se passando, e deixe tudo relatado na sua aba de análise dos experimentos.

Por que fazer Growth Hacking

O mercado vai te exigir, em algum momento, que você faça Growth Hacking. E o motivo é bastante simples: o Growth é uma das grandes tendências para o mercado. Dessa forma, sua empresa precisará, uma hora ou outra, entrar nisso.

E não só pela pressão do mercado, mas por todos os benefícios que esse modelo de estratégia é capaz de gerar, além de resultados impensados em pouco tempo. Por isso, de maneira geral, o ideal é que hoje mesmo você comece a praticar Growth Hacking na sua empresa.

Lembre-se: Growth não é um equipamento, um livro, ou uma pessoa. Growth Hacking é uma mudança de pensamento.