Grandes empresas apostam em programas de aceleração para startups - WHOW

Eficiência

Grandes empresas apostam em programas de aceleração para startups

Bauducco, Edenred e EDP são três companhias que oferecem mentoria para negócios em fase inicial. Entenda

POR Adriana Fonseca | 29/08/2019 12h03

A Bauducco, marca famosa pelos panetones, anunciou o lançamento da primeira edição de seu programa de aceleração de startups. As inscrições terminam no dia 22 de setembro.

Batizado de B.Lab, o programa quer aproximar a marca de empreendedores que desejam desenvolver soluções inovadoras para os desafios da companhia.

Sendo assim, podem se inscrever iniciativas que trabalham em frentes como automação industrial, controle de qualidade, excelência em vendas, foodtechs, gestão de franquias, logística, relacionamento com o consumidor final, relacionamento com o ponto de venda, sustentabilidade e outras tecnologias interessantes.

“Acreditamos que essas parcerias possam se tornar oportunidade de negócios muito positivas para ambas as partes”, disse em comunicado André Britto, diretor de marketing da companhia.

“A colaboração com startups é um caminho para oxigenarmos a companhia por meio de novas formas de trabalho”

O B.Lab, feito em parceria com a aceleradora Liga Ventures, terá quatro meses de duração e as startups selecionadas terão acesso a rede de executivos da Bauducco, com mentorias exclusivas com os tomadores de decisão da companhia.

Além disso, poderão trabalhar em um escritório completo e ter contato com investidores e outras startups.

Assim como a Bauducco, outras grandes empresas vêm se aproximando das startups por meio de programas de aceleração.

startups3 1É o caso da Edenred, multinacional dona da marca de vale-refeição Ticket. Em agosto, a empresa anunciou as cinco startups selecionadas para o seu programa de aceleração. Foram elas:

Gaspass

Solução para gestão de abastecimento com a utilização de um app para pagamento de combustíveis com desconto

Code Money

Carteira digital com diferentes features, como pagamentos e transferência de valores, com foco nos segmentos de bares e restaurantes, cafés, minimercados e padarias

YouClub

Oferece às empresas e seus colaboradores planos para contratação de serviços de beleza em salões de beleza, barbearias e spas

Xmultas

Plataforma conectada a sistemas públicos que lida com multas, IPVA, licenciamento, seguros e documentação. Possui tecnologia para monitoramento, gestão e integração a órgãos de trânsito em geral

Minnis

Plataforma conectada a sistemas de gestão de atacadistas com o objetivo de apresentar ofertas para pequenos comerciantes, principalmente no ramo de alimentação

Na Edenred, o programa de aceleração dura cinco meses e as startups participantes contam com espaço físico para trabalhar e mentoria de diretores do grupo.

“A Edenred é uma precursora da inovação aberta e tem como papel, como uma empresa multinacional e líder mundial, apoiar e incentivar essas startups para um intercâmbio que as impulsione e possa gerar boas ideias e inovações”, disse em nota Gilles Coccoli, diretor de operações para as Américas da Edenred.

O programa Open Innovation Endered Connect existe no Brasil desde 2017 e faz parte do plano estratégico de aceleração do grupo com foco na digitalização de sua oferta.

Desde então, mais de 300 startups se inscreveram para participar de programas de aceleração. Em 2018, o Edenred Connect selecionou cinco startups com as quais trabalhou durante seis meses. Nesse período, os parceiros receberam cerca de 30 sessões de mentorias e coaching.

programas de aceleraçãoA EDP é outra multinacional com programa de aceleração voltado para startups. A empresa do setor elétrico anunciou em julho as empresas que participariam do módulo América Latina de seu programa global de aceleração de startups, o Starter Acceleration Program. As 10 eleitas, vindas do Brasil e do México, desenvolvem soluções de inteligência artificial, big data, energias renováveis e smart grids.

“As startups selecionadas atuam com tecnologias emergentes capazes de alavancar a transformação do setor de energia. Com a globalização do Starter, queremos reforçar o apoio ao ecossistema empreendedor brasileiro e, também, expandir nossa presença com inovação aberta em países da América Latina, fomentando novas soluções para o nosso negócio”, disse em comunicado Livia Brando, head de inovação e ventures da EDP Brasil.

Em 2019, o programa passou a ser global com módulos em três regiões: Europa (em Madri, Espanha), América Latina (em São Paulo, Brasil) e América do Norte (em Houston, Estados Unidos).

Cerca de 500 startups se inscreveram e foram escolhidas 10 para cada módulo.

Desde 2008 os veículos de Venture Capital do grupo EDP já aportaram globalmente mais de 30 milhões de euros em 26 startups, que juntas empregam mais de 750 colaboradores e têm mais de 100 milhões de euros de receita por ano. A EDP Ventures Brasil foi lançada em 2018 e conta com duas startups investidas, que passaram também pelos programas de aceleração da EDP.

+ SOBRE STARTUPS

2019: o ano das startups no Congresso Nacional
Projeto do Marco Legal das Startups será levado ao Senado até novembro
Startup PIX Force usa machine learning para automatização de imagens
Startups biomiméticas: a tecnologia a serviço da natureza