Google está copiando a voz das pessoas com novo tradutor - WHOW

Tecnologia

Google está copiando a voz das pessoas com novo tradutor

Gigante de tecnologia lançou, em maio, seu Translatotron, plataforma de tradução em áudio de ponta a ponta que copia a voz do locutor. Saiba mais

POR Redação Whow! | 17/06/2019 19h35 Foto William Daigneault | Unsplash Foto William Daigneault | Unsplash

Há alguns anos, o Google espantava os seus usuários com os questionamentos: “Você quis dizer…?” indicando equívocos cometidos nas pesquisas em seu buscador. Já não existe mais quem se espante com isso agora já que sua assistente de voz é capaz de sugerir qualquer coisa ou responder qualquer pergunta sem que o usuário precise manusear o browser ou aplicativo.

Desde o ano passado, o assistente de voz vem ganhando uma inteligência exponencial. Algumas regiões do mundo passaram a ter um Google Assistant com sotaque próprio e capacidade de interpretar expressões regionais.

Tradução simultânea do Google

Mesmo essas inovações já estão ficando para trás. O Google anunciou neste mês a implementação do Google Translatotron, uma ferramenta de captação de voz que é capaz de copiar o som de uma voz e suas variações e traduzir o que foi dito para outro idioma. É uma evolução e tanta na ferramenta de tradução, que está mais sujeita a erros no esquema antigo, de tradução da voz para texto e depois para voz.

O Google tirou da ficção a história do Peixe Babel de Arthur Dent – personagem de O Guia do Mochileiro das Galáxias, do escritor britânico Douglas Adams. Na ficção científica de Adams, o protagonista pode conversar com qualquer ser do universo em suas viagens graças à tradução simultânea do seu Peixe Babel.

Copiando a voz do locutor

Mas captar e traduzir um som de ponta a ponta não é a principal novidade do Google Translatotron. A ferramenta inclui um “codificador de alto-falante” que pode preservar a voz do locutor original. Ou seja, o robô vai transformar um discurso em inglês para o francês, por exemplo, com a voz original de quem acionou a aplicação. Era o que faltava ao Google para concretizar a ficção do escritor inglês.

Segundo o portal Engadget, as primeiras experiências de cópia de voz e tradução ainda soa muito robotizada, algo parecido com o que acontecia quando a opção de voz do Google Translate surgiu.Essa voz robótica acontece porque o Google, para copiar um som, precisa transformar o áudio em uma representação visual chamada espectrograma, que converte as ondas sonoras em gráficos de imagem. Esse gráfico é transformado novamente em som pela ferramenta, mas está sujeito a imperfeições. A expectativa é de que, assim como sua versão standard (o Google Translator), o Translatotron se aperfeiçoe e soe cada vez mais natural.


+INOVAÇÃO

O que é inovação disruptiva, e por que é tão importante?
Uma disrupção para cada tipo de empresa
As 17 empresas mais disruptivas do mundo

Um mercado em disrupção: o Brasil 2020 é fruto de uma auto-inovação