Vagas abertas para futuro unicórnio brasileiro
Eficiência

Futuro unicórnio brasileiro tem vagas abertas

A Cargo X, logtech brasileira fundada em 2013, tem 30 vagas abertas na área de tecnologia, como programação, desenvolvedor e cientista de dados

POR Adriana Fonseca | 23/09/2019 15h46 Futuro unicórnio brasileiro tem vagas abertas Foto Marcin Jozwiak (Unsplash)

Cotada para ser o próximo unicórnio brasileiro, segundo relatórios da CB Insights, a Cargo X está com vagas abertas para profissionais completarem seu time. São 30 vagas abertas na área de tecnologia para diferentes atividades, como a vaga de programador, vaga de desenvolvedor e a vaga de cientista de dados, entre outras.

Pessoas de toda a região metropolitana de São Paulo podem se candidatar a vaga. A sede da empresa fica na Vila Olímpia, na zona sul da capital paulista.

vagas Foto Markus Spiske (Unsplash)

Startup disruptiva

Fundada no Brasil em 2013 pelo chileno Federico Vega, a startup é um marketplace que conecta caminhoneiros ou transportadoras com capacidade ociosa a empresas que precisam de serviços de frete. Para isso, usa big data e machine learning. “Vi que o Brasil era o terceiro maior mercado de logística do mundo, mas por outro lado, também o que mais sofria com a falta de profissionalização do setor, como apontavam dados de mercado mostrando que 60% do tempo do caminhoneiro é gasto rodando sem carga”, comentou Vega, CEO da Cargo X.

Logo no início das operações da empresa, se juntaram ao time de diretores Oscar Salazar, ex-executivo do Uber, e Eddie Leshin, ex-diretor de operações da Coyote Logistics. Na sequência, o Goldman Sachs liderou um aporte na startup que totalizou R$ 50 milhões em investimento. 

Continuando o histórico de rápido crescimento da Cargo X, em 2017 a empresa faturou R$ 150 milhões e em 2018 foi eleita pela CB Insights como umas das 30 startups mais disruptivas do mundo. Também já investiram na startup a Qualcomm Ventures e a Agility Logistics. No total, a empresa já recebeu cerca de US$ 90 milhões em investimento.

“Conseguir colaboradores para a área de tecnologia tem sido um verdadeiro desafio, sobretudo quando se busca gente com maior qualificação. Estamos com 30 vagas abertas e buscamos profissionais que queiram, conosco, reescrever a cultura do transporte de cargas no Brasil”

 Matheus Jacobini, líder da área de recursos humanos da Cargo X

Para Jacobini, é preciso que o profissional interessado nas vagas entenda suas preferências de carreira, já que quem trabalha em startup deve ter o desejo de desenvolver e participar da decisão em um ambiente propício à discussão onde todo mundo tem voz. “Diferente de outras empresas com hierarquia de ideias, a Cargo X promove a democracia de decisões e os colaboradores são empoderados a se juntarem à ideação, e não apenas conduzir a execução dos projetos”, comentou J acobini.

Hoje, 350 pessoas trabalham na  startup e até o fim de 2019, a expectativa é que esse número dobre com a abertura de novas vagas. 

vagas Foto Marcin Jozwiak (Unsplash)

Rumo ao US$ 1 bilhão

Em um de seus relatórios, publicado em fevereiro de 2019, a CBInsights, apontou 50 startups com potencial para ultrapassar US$ 1 bilhão em valor de mercado. A Cargo X foi uma delas.

“Ter o reconhecimento de uma empresa do porte da CBInsights mostra o quanto o modelo da CargoX é disruptivo e está no radar do mercado internacional”, diz Vega. 


+ STARTUPS

7 startups que receberam aportes em agosto
As asas dos unicórnios brasileiros
Trash into Cash: startups que estão transformando lixo em capital
Grandes empresas apostam em programas de aceleração para startups