Franquias: Dicas para atuar nesse modelo de negócio
Eficiência

Franquias: Dicas para atuar nesse modelo de negócio

Entenda o conceito e como esse modelo de negócio funciona e dicas importantes para ter sucesso atuando como franqueado.

POR Redação Whow! | 13/07/2021 16h51 Franquias: Dicas para atuar nesse modelo de negócio

Ter a própria empresa é sonho de muita gente. Porém, devido ao medo de se arriscar, e começar tudo do zero, alguns desistem pelo caminho.  Entretanto, existe um modelo de negócio que já conta com espaço no mercado, público fidelizado e um padrão de execução dos processos: são as chamadas franquias. Neste conteúdo, entenda o conceito e como funcionam as franquias, e veja algumas dicas importantes para se tornar um franqueado. 

O conceito de franquias é antigo

Você sabia que o conceito de franquia é bastante antigo? Acredita-se que os primeiros modelos de franquias surgiram ainda na idade média. Na época, os senhores feudais vendiam a outras pessoas o direito de poder cobrar imposto, operando no mercado em nome do governante.

Porém, o modelo como conhecemos hoje surgiu bem depois, no século XIX, na Alemanha. Neste período, era comum os fabricantes de cerveja selarem contratos com os donos das famosas tabernas para vender sua bebida com exclusividade. 

O primeiro franqueado oficialmente reconhecido foi Isaac Singer, em 1851, dono da marca Singer, que ainda opera nos dias atuais.  Assim, o empresário vendia a vendedores, em sua maioria, viajantes, o direito de comercializar os seus produtos, as máquinas de costura, para os clientes finais.

O que é uma franquia?

Uma franquia, ou franchising no inglês, é uma estratégia de negócio que tem o objetivo de comercializar o direito do uso de uma marca em geral, bem como sua infraestrutura, know-how e canais de distribuição. Nele, a rede franqueadora recebe uma parcela do lucro obtido pelo franqueado. 

No país, as franquias são regulamentadas pela Lei da Franquia (nº 8.955/94). O Artigo 2° da legislação define este modelo de negócio como:

“o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semiexclusiva de produtos ou serviços e, eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício.”

Como funciona esse modelo?

Em síntese, esse sistema funciona com base em uma relação de interdependência entre os franqueados e franqueadores.  Os primeiros são responsáveis pela manutenção do padrão da empresa, bem como do pagamento de uma taxa ao franqueador, correspondente ao uso da imagem e know-how do negócio.

Contudo, a empresa franqueadora também tem as suas obrigações. Dentre elas, a principal é oferecer todo o suporte necessário para que os franqueados desenvolvam as atividades no padrão solicitado pela própria franquiaIsso garante a identidade da marca, independente de onde ela estiver instalada. Basta lembrar de alguns exemplos conhecidos, como as lojas Cacau Show e Arezzo.

Franquias: Dicas para atuar nesse modelo de negócio

Achou interessante e quer apostar no modelo de negócio de franquias? Veja algumas dicas importantes.

Pesquisa

Não abra uma sem antes pesquisar bastante sobre o ramo. É claro que os fatores investimento financeiro, taxa mensal e possibilidade de lucro devem ser levados em consideração, contudo, não escolha uma apenas por isso. Questione-se, também, o quanto você tem afinidade com o ramo escolhido.

Afinal, lembre-se que administrar uma franquia, assim como qualquer outro tipo de negócio, exigirá comprometimento e dedicação.  Uma vez definida a franquia a ser investida, pesquise ao máximo sobre ela. Processos, produtos, valores, tudo isso deve fazer sentido para você.

Planejamento

Não é porque você está investindo em uma franquia que não corre o risco de acabar gastando um pouco mais, assim como qualquer outro tipo de negócio. Considere não somente o investimento inicial, mas também os valores das taxas que precisará pagar no decorrer dos meses. Dependendo do tipo, nem sempre você terá retorno imediato. 

Nesse contexto, é importante ter uma boa reserva financeira para os momentos iniciais, para que dessa forma seu negócio tenha saúde financeira necessária para o sprint inicial da loja. 

Análise de lucratividade

Somente saber o valor do investimento inicial e da taxa a ser paga mensalmente não são suficientes para se definir o quanto uma franquia será lucrativa ou não. Por isso, junto ao franqueador, busque entender quais são as opções de rentabilidade da franquia que você optou por investir. 

Franqueador x experiência

É de extrema importância, antes de investir em uma, avaliar o apoio e o suporte que o franqueador oferece ao franqueado.  Treinamentos, materiais informativos e suporte operacional são fatores que, obrigatoriamente, devem ser considerados na hora da escolha do negócio.  Entrar em contato com outros franqueados também é muito importante para entender melhor a relação com a franquia a ser escolhida. 

Como abrir uma franquia na prática?

Para abrir uma franquia, você deve entrar em contato com a franqueadora e solicitar o pedido da abertura de uma franquia daquela marca. Geralmente, há um formulário a ser preenchido, que irá para a análise do franqueador. Caso a sua solicitação seja aceita, você terá acesso a um chamado Circular de Oferta de Franquia – COF. Nele, constam dados importantes da franquia, como balanço e demonstrações financeiras, pendências judiciais, últimos franqueados da marca, estimativa de ganhos, descrição completa do negócio, dentre outras informações.

Acima de tudo, recomenda-se iniciar o processo de abertura da nova loja apenas após a análise minuciosa deste documento.  

Quanto custa uma franquia?

Os valores das franquias são variáveis. Porém, para ter um modelo de negócio como este, sempre é necessário desembolsar um valor inicial de investimento e, posteriormente, o valor da taxa mensal, referente ao uso da marca. É possível encontrar franquias com valores de investimento inicial a partir de 4 mil reais, como as empresas Achei No Pão e Hostnet. 

Entretanto há algumas com altos valores de investimento, como a Colcci e a Aramis, que solicitam, respectivamente, os valores de R$685 e R$660 mil, conforme o site Central do Franqueado.  Todavia, além desses dois custos iniciais, lembre-se dos custos fixos, como água, luz, telefone e contratação de colaboradores, em alguns casos. 

Gostou do conteúdo? Se a resposta for sim, não deixe de assinar, gratuitamente, a newsletter da Whow. Assim, diariamente, você recebe conteúdos interessantes sobre o mercado, gestão, tecnologia e empreendedorismo!