Fintech Trademaster fecha acordo de investimento de R$ 100 milhões com Banco BV - WHOW

Whow

Fintech Trademaster fecha acordo de investimento de R$ 100 milhões com Banco BV

Além do cheque milionário, o banco cedeu R$ 500 milhões em funding inicial para apoiar crescimento da startup em 2021

POR Carolina Cozer | 02/03/2021 08h30

O banco BV, antigo Banco Votorantim, anunciou no último dia 25 de fevereiro um acordo de investimento de R$ 100 milhões com a fintech Trademaster, especialista em crédito para pequenos e médios varejistas.

A startup, que nasceu diretamente de dentro do varejo há seis anos, já ajudou mais de 450 mil empresas do varejo brasileiro por meio de uma plataforma baseada em nuvem, integrada às operações comerciais da indústria ou dos distribuidores das empresas clientes. Desta forma, possíveis negociações de prazos são feitas de forma mais ágil, pois a plataforma conta com inteligência artificial e machine learning, que detectam imediatamente as necessidades dos varejistas e oferecem as soluções mais adequadas de acordo com cada perfil.

“Nosso modelo de recorrência de crédito se provou bastante singular e inovador ao longo do tempo por ser altamente escalável e trazer um diferencial importante para nossos parceiros, reforçando nosso posicionamento como uma solução de produtos e serviços para as PMEs”, afirma Francisco Pereira, fundador e CEO do Trademaster à imprensa.

Através do novo aporte, a fintech brasileira, que já transacionou mais de R$ 6 bilhões em sua plataforma, projeta um crescimento de 120% até o final de 2021. Para dar conta desta meta, a empresa pretende investir na criação de novos produtos e soluções para pequenos e médios varejistas, sobretudo os negócios “de bairro”, que ganharam uma nova importância após o início dos distanciamentos sociais.

Fintech tem salto milionário

O aporte oferecido pelo banco BV ao Trademaster foi apenas o segundo investimento aplicado na startup. O primeiro investidor foi o banco Sofisa, que investiu R$ 12 milhões na empresa logo no início de suas operações. “O investimento do BV visa acelerar ainda mais a expansão da oferta de produtos e soluções inovadoras para turbinar nossa missão de empoderamento do pequeno e médio varejo no Brasil”, comemora o fundador da startup.

O programa de Corporate Venture Capital do banco foca em tecnologias que a instituição ainda não domina e em mercados que não atua, conforme descreveu Guilherme Horn, diretor de Estratégia e Inovação, ao portal Whow!, para a coluna deste site na edição de março da revista Consumidor Moderno.

Além do aporte de R$ 100 milhões, o BV disponibilizará uma estrutura de funding inicial de R$ 500 milhões como um apoio ao crescimento das operações da fintech ao longo de 2021.


+FINTECH

O que esperar com a “fintechzação” no ecossistema de startups
Conheça os detalhes das startups no varejo

Afinal, qual a importância do Pix para a inovação financeira?
A evolução do ecossistema de startups na América Latina