Fintech byebnk facilita investimentos em ativos globais com criptomoedas - WHOW
Pessoas

Fintech byebnk facilita investimentos em ativos globais com criptomoedas

A byebnk desenvolveu seis criptomoedas cujos valores acompanham índices do mercado de ações tradicional

POR Marcelo Almeida | 20/12/2021 19h36 Fintech byebnk facilita investimentos em ativos globais com criptomoedas

A byebnk se define como uma plataforma que conecta as pessoas, de forma rápida, direta e transparente, aos melhores investimentos globais. Theo Lamounier, fundador da fintech, é formado em Direito com especialização em Direito Financeiro pela Fundação Getúlio Vargas.

De início, seu interesse era mais amplo, focado no monetarismo da economia e no estudo da evolução das moedas nas sociedades em geral, algo que ele diz estudar desde 2007. “Eu fui conhecer criptomoeda um pouco mais tarde. O bitcoin foi lançado em outubro de 2008 mas eu estou envolvido nessa pauta há muitos anos”, afirma Lamounier, que atualmente é o diretor de distribuição da companhia.

Em 2017, ele já tinha uma carreira estável como advogado mas sentia que não tinha mais para onde crescer. “Eu tinha conseguido uma boa realização financeira, mas não gostava muito do meio jurídico”, afirma ele. Naquele ano, durante uma viagem com a esposa, ele decidiu que iria largar a advocacia, mas não tinha um plano muito claro em sua mente sobre o que fazer em seguida. Ele já tinha, porém, a convicção de que as criptomoedas representavam o futuro e que gostaria de atuar com algo que envolvesse esse setor.

Antes de criar o byebnk, ele chegou a fundar outra companhia que usava a tecnologia blockchain para facilitar meios de pagamentos, chegando a ir à Califórnia para tentar emplacar a empresa e a fazer um curso de especialização para se qualificar melhor. A companhia, porém, acabou não deslanchando.

O byebnk foi então fundado em 2020, em plena pandemia, com um foco diferente, mais voltado para investimentos em criptomoedas e também em outros setores.

Para compor a companhia, ele chamou Bruno Capelão, que havia conhecido em 2017 durante uma feira de empreendedorismo e que compartilhava de seu interesse por criptomoedas em geral. Outro dos sócios, Rodrigo Carneiro, pessoa influente em Belo Horizonte, ficou sabendo da criação da companhia e de sua área de atuação e manifestou o interesse em se tornar sócio por gostar da ideia e do modelo de negócios da companhia.

“No começo de 2020 eles viraram meus sócios na operação. Juntou a fome com a vontade de comer, era um momento oportuno, e eles entraram na companhia”, diz Lamounier.

Tokens e outros diferenciais da companhia

Após conversarem com clientes e amigos, eles perceberam que existiam muitas dificuldades e dúvidas em relação a como investir em criptomoedas. Com os feedbacks que receberam, os empreendedores criaram uma plataforma facilitando bastante esse investimento.

“Basicamente você fazia uma transferência e já estava investindo em uma cesta de criptomoedas pré-determinada, só tinha que acompanhar no aplicativo. Isso facilitou bastante o ingresso de pessoas nesse mercado. E essa foi a pegada que a gente quis manter quando a gente lançou uma nova fase de investimentos no exterior. Já é difícil escolher investimento no Brasil, e no exterior é 10 vezes mais porque existe uma quantidade enorme de entraves e de complexidades tributárias. Então a gente repetiu a pegada de tornar o investimento em ativos globais tão fácil quanto fazer um Pix”, afirma o diretor.

A grande sacada é que eles fugiram do modelo tradicional, que geralmente envolve uma corretora ou uma gestora para fazer investimentos no mercado financeiro, e criaram um modelo que simplifica o investimento por meio de uma solução elegante.

“Nós criamos seis criptomoedas e o valor delas acompanha índices do mercado financeiro tradicional, como o S&P 500, o índice de bonds nos EUA e por aí vai”, resume Lamounier. “Com isso, a estrutura de investimento fica muito mais barata, muito mais simples, e ainda temos vantagens tributárias, porque como o investimento é feito em criptomoedas, a tributação é muito menos complexa do que investir diretamente no exterior.”

Além desses índices de referência citados, existe uma carteira focada apenas em bitcoins, outra em commodities e outra em Reits.

Ao fazer o investimento, o valor aportado precisa ser transformado em dólares, já que a maioria dos índices ao qual as criptomoedas estão associadas estão situados nos EUA. A operação de câmbio fica toda a cargo da byebnk, que afirma usar as menores taxas do mercado nessa operação.

O cliente paga uma taxa de administração de 2% ao ano, sendo esse basicamente o único custo que ele terá, segundo Lamounier, além dos indiretos relacionados à operação cambial e os relacionados à tributação, que são menores por se tratarem de criptomoedas. Além de tornar o processo de investimento mais fácil e prático, o modelo de investimentos em índices acaba gerando muito mais retornos no longo prazo, de acordo com a byebnk.

No Brasil, no entanto, esse tipo de investimento não é tão difundido quanto nos Estados Unidos, onde existe um mercado financeiro mais maduro e com estatísticas coletadas há mais de 70 anos. Lamounier acredita que a maioria dos brasileiros ainda é pouco educada financeiramente e que acaba sendo convencida por empresas e corretoras e que é possível conseguir lucros enormes e se tornar rico em pouco tempo com os investimentos corretos.

“O estilo de venda que esses players fazem no Brasil é um pouco agressivo e beira a deseducação financeira do consumidor. O que mais impacta a carteira de um investidor no longo prazo são as taxas que ele paga, não a rentabilidade. E como é a forma que a pessoa mais vai ganhar dinheiro na vida? É sendo mais eficiente no trabalho que ele faz no dia a dia. Investimento é uma forma de você preservar seu patrimônio. Quando você investe, você está protegendo seu dinheiro da inflação e se tiver sucesso ele vai crescer acima da inflação. Mas você não precisa, como é vendido no mercado financeiro, falar algo como ‘você vai investir no mercado financeiro e ficar rico’ porque isso não é uma realidade, você não vai ficar rico investindo. Quem fica rico é quem trabalha vendendo investimentos. Na minha opinião, criou-se uma cultura de vender um lifestyle da Faria Lima, de gente andando de carrão que ficou multimilionário, mas essas pessoas não ficaram ricas investindo, mas vendendo investimentos, cursos e estilo de vida” afirma ele.

Na sua opinião, para tornar a população brasileira mais atenta a esses fatos e menos suscetível a ser seduzida por promessas vazias, é preciso melhorar o nível de educação financeira em todas as faixas de renda, não apenas das faixas C, D e E, mas também da A e B, que ainda têm um nível de desinformação muito grande em relação a como o mercado financeiro funciona e a economia de forma geral.

Plataforma e acesso

Para aplicar com a byebnk, basta ser maior de 18 anos, ter um comprovante de residência e um documento de identidade.

Ao fazer o cadastro no site, são solicitadas fotos dos documentos para comprovação e informações pessoais básicas.

Após isso, basta esperar que seu cadastro seja aprovado, o que tende a ocorrer em no máximo 48 horas.

Com o cadastro feito, o usuário tem acesso a uma plataforma bastante simples e intuitiva. Por meio dela, pode fazer investimentos a partir de transferências feitas por Pix ou por TED.

Atualmente, existe um valor mínimo de investimento de R$ 500, mas Lamounier afirma que o objetivo é que não existam mais valores mínimos a partir de janeiro.

Investimento e planos para o futuro

A companhia teve um aporte recentemente da Via (antiga Via Varejo), que está se estruturando para ter um braço mais forte no mercado financeiro.

A empresa, diz Lamounier, gostou do modelo de negócios da byebnk e da sua proposta e resolveu investir neles. No período, no entanto, a byebnk nem estava procurando investimentos de forma ativa, tendo atraído a atenção da Via mais pelo seu modelo de negócios e seus diferenciais.

Para a byebnk, além do investimento em si, eles tiveram o grande benefício de ter acesso à base de clientes da empresa, que abrange 94 milhões de CPFs.

Com o investimento, eles pretendem ampliar as vendas e dobrar o tamanho da equipe, que atualmente soma 14 pessoas.