Fintech brasileira Neon recebe investimento bilionário
Consumo

Fintech brasileira Neon recebe investimento bilionário

Terceiro aporte da startup foi liderado pelo fundo General Atlantic. A empresa teve crescimento de 26% no número de usuários

POR Carlos Eduardo Vasconcellos | 02/09/2020 13h58

A fintech Neon Pagamentos anunciou, nesta quarta-feira (2), o recebimento de um aporte de 300 milhões de dólares (R$ 1,6 bilhão) através de rodada liderada pela General Atlantic, em duas etapas de R$ 800 milhões cada uma. O fundo já havia participado do investimento de R$ 400 milhões na empresa em novembro de 2019.

A rodada contou também com a participação dos novos investidores BlackRock, Vulcan Capital, PayPal Ventures e Endeavor Catalyst, além de Monashees e Flourish Ventures, que há haviam investido em outras rodadas. O BBVA também integra a rodada via Propel Venture Partners.

Segundo informou a fintech, fundada em 2016 com o propósito de “oferecer uma conta acessível a qualquer brasileiro, colocando sua experiência em primeiro lugar”, o novo investimento vai ajudar a alavancar áreas estratégicas como oferta de créditos e aprimoramento e lançamento de novos produtos  — tanto para clientes em contas de Pessoa Física quanto para os cerca de 1 milhão de microempreendedores individuais atendidos pela plataforma da MEI Fácil, adquirida em setembro do ano passado.

O aporte também irá permitir a atração de ainda mais talentos, afirma Carol Oksman, Head de Talent Acquisition da Neon. “Poderemos trazer ainda mais pessoas incríveis, de estagiários a profissionais sêniores, para que tenhamos a mescla da bagagem de sucessos e erros dos mais experientes com a audácia dos mais jovens. Para nós, o segredo está na diversidade”, comenta.

Crescimento da Neon

A fintech passa por um período de ascensão e, desde março, registrou um crescimento de 26% no número de usuários. Hoje, a Neon conta com mais de 9 milhões de contas abertas.

“Os grandes bancos do país têm um retorno gigantesco sobre o capital porque cobram muito caro. Na Neon, não transferimos para o cliente o custo da ineficiência.”

Pedro Conrade, cofundador da Neon


Neon confirmada no Whow! Festival 2020

Compre o seu ingresso hoje, para o Whow! Festival 2020, e venha descobrir mais detalhes no painel da Neon no “O papel das fintechs na saúde do sistema financeiro”.


Daniel Mazini, Chief Product Officer da Neon, complementa: “Temos muito a crescer em serviços para pessoa física, mas particularmente para Pessoa Jurídica. Com a aquisição da MEI Fácil, no ano passado, já ajudamos os microempreendedores individuais com educação e burocracia. Iremos ampliar nossa oferta de serviços para auxiliá-los em todas as esferas de seu negócio e o aporte irá nos ajudar nesse processo.”

Terceira rodada de investimentos

O novo aporte corresponde à série C, terceira rodada de investimentos da Neon. Na série A, em maio de 2018, o montante foi de R$ 72 milhões com Propel Venture Partners, Monashees, Quona Capital e Omidyar Network, hoje chamada de Flourish Ventures. Já a Série B, em novembro de 2019, levantou R$ 400 milhões em rodada liderada por General Atlantic e Banco Votorantim, banco parceiro da Neon.

Segundo Luiz Ribeiro, principal da General Atlantic, companhia que mais investiu na fintech, o fundo trabalha desde o início para fortalecer a marca da Neon e impulsionar áreas estratégicas, incluindo tecnologia, desenvolvimento de negócios e produto. “A Neon continua a transformar o setor bancário e amplia suas soluções para consumidores e microempresários brasileiros”, diz.


+NOTÍCIAS

9 startups brasileiras receberam investimentos em janeiro
Especial investimentos em startups: 13 aportes e 2 aquisições em março no Brasil
A transparência é a principal ferramenta para gestão de crises na Neon