Exemplo da agricultura do futuro está na Holanda, segundo Fórum Econômico Mundial - WHOW
Tecnologia

Exemplo da agricultura do futuro está na Holanda, segundo Fórum Econômico Mundial

Em 2050 será preciso alimentar 10 bilhões de pessoas em todo o planeta e modelos de agricultura inovadora precisam ser replicados, alerta o FEM

POR Adriana Fonseca | 27/12/2019 17h00 Exemplo da agricultura do futuro está na Holanda, segundo Fórum Econômico Mundial Foto Victor (Unsplash)

A Holanda, talvez pouca gente saiba, é um exemplo em agricultura eficiente e sustentável. Aliás, o país, apesar de pequeno geograficamente, é o segundo maior exportador agrícola do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Os holandeses exportam, anualmente, cerca de 101 bilhões de euros em itens do agronegócio, o que dá aproximadamente US$ 111 bilhões. Nesse montante estão incluídos US$ 10 bilhões em materiais e tecnologia, US$ 10 bilhões em flores, US$ 10 bilhões em laticínios e ovos, US$ 9 bilhões em carnes e cerca de US$ 7 bilhões em legumes e vegetais.

Já no Brasil, para efeito de comparação, a exportação do agronegócio ficou em US$ 100 bilhões em 2018. Os principais países compradores dos produtos da agricultura holandesa são a Alemanha, Bélgica e Reino Unido.  

agricultura Foto Mika Baumeister (Unsplash)

Agricultura do futuro

Segundo o Fórum Econômico Mundial, a Holanda Feita possui um exemplo bem sucedido de fazenda sustentável. 

“A Holanda está bem cheia. Nossa terra é bastante cara e a mão-de-obra também, por isso precisamos ser mais eficientes do que os outros para competir. E essa competição impulsiona inovação e tecnologia”, comentou Ad van Adrichem, gerente geral da fazenda de tomates Duijvestijn.

A Duijvestijn é, aliás, um modelo de sustentabilidade e inovação agrícola. Desde 2011, a energia geotermal é utilizada para aquecer as estufas e as plantas da fazenda crescem em um sistema hidropônico que usa menos água. Os tomates são cultivados em pequenos sacos de substrato de lã de rocha–feito da fiação de rochas basálticas fundidas em fibras finas–, que contêm nutrientes e permitem que as plantas absorvam água mesmo quando os níveis de umidade são baixos.

Além disso, nenhum pesticida é utilizado e os canos da fazenda despejam nas estufas o CO2 que as plantas precisam para crescer. Esse CO2 vem de uma refinaria de petróleo local da Shell e esse processo reduz o dióxido de carbono liberado na atmosfera.

Tudo isso junto faz com que a fazenda Duijvestijn consiga produzir mais tomates em um espaço menor, utilizando menos recursos. “Nossas estufas cobrem uma área de 14 hectares e produzimos cerca de 100 milhões de tomates por ano”, diz o gerente. 

agricultura Foto Sven Scheuermeier (Unsplash)

10 bilhões de pessoas para alimentar 

O Fórum Econômico Mundial destacou o modelo da fazenda holandesa por uma razão simples. Até 2050, será necessário alimentar 10 bilhões de pessoas no planeta, o que será mais desafiador devido ao impacto que as mudanças climáticas estão causando no solo.

O recente Relatório de Recursos Mundiais, elaborado pelo próprio Fórum, adverte que, se o atual nível de eficiência de produção continuar, alimentar o planeta em 2050 exigiria “limpar a maior parte das florestas remanescentes do mundo, eliminar milhares de espécies e liberar emissões de gases de efeito estufa suficientes para exceder as metas de temperatura consagradas no Acordo de Paris”.

Portanto, alerta a organização, é crucial que as técnicas agrícolas inovadoras usadas em países como a Holanda sejam ampliadas e implementadas em todo o mundo.

“Às vezes, soluções sustentáveis ​​custam um pouco mais a curto prazo, mas a longo prazo elas devem ser mais eficazes e é isso que estamos vendo”

Ad van Adrichem, gerente geral da fazenda Duijvestijn


+FUTURO

Tecnologias holográficas: o que podemos esperar no futuro?
Alberto Levy: criando um futuro de impacto
Tendências e o futuro da Internet das Coisas
7 características dos bancos do futuro, segundo a McKinsey
Como serão os hospitais do futuro?