Exclusivo: empresas registram queda no número de ideias geradas para inovar desde o início do ano - WHOW

Consumo

Exclusivo: empresas registram queda no número de ideias geradas para inovar desde o início do ano

Estudo obtido com a Fundação Dom Cabral mostra mensalmente um raio-x das expectativas das empresas e as suas perspectivas na inovação

POR Eric Visintainer | 30/03/2021 19h02 Imagem Johannes Plenio: Unsplash Imagem Johannes Plenio: Unsplash

Em uma parceria exclusiva do portal Whow! com a Fundação Dom Cabral, abordamos mensalmente os resultados do relatório do Observatório da Inovação do Centro de Referência de Inovação da instituição, desde o início de 2021.

E os números referentes ao mês de março apontam para uma queda de oito pontos percentuais no número de ideias criadas para inovar nas organizações. O dado aparece na comparação, entre os meses de janeiro e março deste ano.

Este é um raio-x da movimentação de 14 das 37 empresas conectadas à FDC (Aevo, Alelo, Amazon, Andrade Gutierrez, ArcelorMIttal, Banco do Brasil, Bancoob, Deloitte, Embraer, Embrapa, Endeavor Brasil, Fapemig, FDC, FIESC, Grupo Águia Branca, Hydronorth, IBM, IRB BrasilRE, Jacto, KUNUMI, Localiza, Mercedes-Benz, MRV Engenharia, Nexa, Oxiteno, Petrobras, Pottencial Seguradora, Prosegur, Quantum4, Spassu Tecnologia, Raja Valley, Sociedade Brasileira de Gestão de Conhecimento, Subsea 7, Time-Now, Vale, Votorantim e Vix), com dados coletados na primeira semana de cada mês, destacando as expectativas das empresas e as suas perspectivas para a inovação no Brasil.

O resumo executivo é realizado pelo Centro de Referência em Inovação Nacional e os levantamentos anteriores podem ser encontrados neste link.

Queda na receita líquida advinda da inovação

Além do recuo de oito pontos percentuais no número de ideias desenvolvidas para inovar, dados acumulados do relatório também indicam uma queda de um ponto percentual na expectativa das empresas entrevistadas no quesito “Receita líquida para investimentos em inovação”, passando de 5%, em janeiro, para 4%, em fevereiro e março. E ainda aparece uma diminuição de cinco pontos percentuais no aspecto dos “Recursos distribuídos em inovação tecnológica”, de 35% para 30%, no mesmo período.

Em um contraponto, o estudo do Centro de Referência em Inovação Nacional da FDC, houve um aumento de cinco pontos percentuais no quesito recursos distribuídos em inovação de processos, mais dois pontos percentuais em ganhos de produtividade nos processos internos e outros dois em receitas advindas de novos produtos e serviços.
inovar

Imagem do relatório de março do Centro de Referência em Inovação Nacional da Fundação Dom Cabral.

inovar Imagem do relatório de janeiro do Centro de Referência em Inovação Nacional da Fundação Dom Cabral

Crescimentos no médio prazo

A expectava até o final de 2021, entre as 14 empresas entrevistadas, não sofreu grandes alterações desde o início de 2021. Entre os principais destaques estão que, estas corporações indicam que vão aumentar em 70% o número de ideias geradas ao longo deste ano em comparação com 2020, querem aumentar a satisfação dos clientes em 50% e vão incrementar em 45% na aquisição externa de fontes de inovação.

Já para 2022 existem variações consideráveis para inovar, sendo as três maiores: dez pontos percentuais de aumento na satisfação dos clientes (de 50% para 60%); cinco pontos percentuais na velocidade de desenvolvimento para inovações (de 35% para 40%); e três pontos percentuais em receitas com novos clientes (de 3% para 6%).


E não perca as novidades nas nossas redes sociais no LinkedIn, Instagram, Facebook, YouTube e Twitter.


+INOVAÇÃO

Exclusivo: empresas no país estimam aumentar velocidade da inovação em 40% para 2022
Veja os próximos passos da inovação no Brasil
Healthtechs atingem recorde global de investimento
Conheça as 10 empresas mais valiosas de IA