Exclusivo: Conheça as Top 10 startups de tendências de 2020 - WHOW

Eficiência

Exclusivo: Conheça as Top 10 startups de tendências de 2020

Conheça as empresas campeãs da categoria Trends do Ranking 100 Open Startups, e saiba o que pensam os líderes das primeiras colocadas

POR Eric Visintainer | 11/11/2020 17h10 Imagem: Freepik Imagem: Freepik

Um quarto dos contratos registrados de inovação aberta, no Brasil e validados pela 100 Open Startups, nesta ano foram de startups da categoria New Trends, ou novas tendências. E a plataforma que facilita a cocriação de novos negócios, compartilhou com exclusividade ao Whow!, as empresas  mais atraentes para o mercado em 2020 no conceito New Trends, através da quinta edição do Ranking 100 Open Startups. Os registros são realizados, entre empresas e startups no ano.

Segundo dados da plataforma, das 13.177 startups participantes, 1.310 (cerca de 10%) fizeram open innovation com 1.968 empresas nos últimos 12 meses. E estas foram aprovadas como candidatas ao Ranking 100 Open Startups deste ano. “A pontuação do Ranking mede a quantidade e intensidade dos relacionamentos firmados entre startups e o mercado corporativo. Na edição deste ano, as startups somaram 34.677 pontos, contra 14.859 de 2019”, destaca Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups.

TOP 10 New Trends do Ranking 100 Open Startups

Essas startups tiveram 117 relacionamentos validados de inovação aberta com empresas em 2020. E os setores que mais  utilizaram as sua soluções foram: Energia, Serviços financeiros, Tecnologia da informação e serviços, Mineração e metais, Serviços Profissionais e Comerciais.

Conheça a principais startups brasileiras na categoria New Trends de 2020:

1 Prosas
2 Reduza
3 xGB – x Good Brains
4 Mindsight
5 Vidya Techology
6 CoBlue
7 ChatClass
8 CleanCloud
9 Media Glass
10 LeadFinder

Facilitação em novas tendências na hora de comprar

Simplificar a experiência de compra no varejo. Foi com esta mentalidade que nasceu a Reduza, uma startup que busca por preços mais baratos em e-commerces.

De acordo com Alessandro Fontes, CEO da empresa, os principais desafios que encontrou para o desenvolvimento da startup foi  a falta de referenciais, por conta do ineditismo da ferramenta. “O fato de ser pioneiro te coloca em uma situação bem desafiadora, em vários aspectos, desde do design da ferramenta, onde você não tem nenhum referencial, até a desconfiança do próprio mercado no início. Mercado esse que já nos fez adaptar várias vezes também, o que é ótimo, as startups se diferenciam justamente pela agilidade e flexibilização”, diz ao Whow!.

Como próximo passo, a retailtech quer facilitar a compra dos consumidores que não lidam bem com tecnologia. “Além de toda inovação que já acontece no site, durante a pandemia, com a chegada de cerca de 5,7 milhões de novos e-shoppers no mercado, nós percebemos que poderíamos ser muito mais claros e práticos, fazendo tudo o que nossa tecnologia já faz, mas de forma escrita, através de mensageiros como o WhatsApp”, descreve o empreendedor.

Ponte social

Desenvolvida há cinco anos, a Prosas, uma plataforma que conecta que quem executa com quem patrocina projetos sociais no Brasil, se coloca como uma ponte para a conexão entre quem investe e quem realiza os projetos.
Para o sócio-fundador, Bruno Barroso, o maior desafio tem sido manter o produto inovador e eficaz a cada ano. “Isso envolve uma mentalidade de inovação contínua e demanda recrutar talentos de tecnologia num mercado cada vez mais disputado”, comenta ao Whow!.
No futuro o empreendedor almeja escalar a base, que hoje possui 100.000 usuários, através da atuação com governos e a ampliação na possibilidades de captação de recursos e aprendizados.

+NOTÍCIAS

Exclusivo: Conheça as Top 10 edtechs de 2020
Coluna: Por que a forma de como resolvemos problemas é um problema?
Especialista dá dicas sobre como usar a inovação e a estratégia em tempos incertos
Laboratório de Inovação Financeira brasileiro passa a integrar a ONU