Especial investimentos em startups: 27 aportes e 13 aquisições em fevereiro no Brasil - WHOW

Eficiência

Especial investimentos em startups: 27 aportes e 13 aquisições em fevereiro no Brasil

Fintechs, edtechs e healthtechs foram alguns dos segmentos que mais receberam rodadas de investimentos no Brasil no último mês

POR Carolina Cozer | 02/03/2021 11h13 Arte Grupo Padrão (@flaviopavan_76) Arte Grupo Padrão (@flaviopavan_76)

O mês de fevereiro fechou com um total de 27 startups brasileiras que receberam investimentos superiores a R$ 1 milhão, segundo mapeamento levantado pelo portal Whow! em colaboração com a 100 Open Startups. O levantamento acontece desde agosto de 2019.

A plataforma de inovação Distrito aponta que, em apenas dois meses, as startups brasileiras receberam cerca de US$ 1,7 bilhão em investimentos, volume equivalente a 1.400% a mais do que era investido há dez anos atrás. Já o Sling Hub aponta que a maior parte das startups recebeu entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões, com o destaque para o setor da saúde, que percentualmente teve a maior quantidade de investimentos (17,4%).

Confira quais foram as startups que levantaram a economia brasileira no último mês. Ao final da matéria estão os links para os levantamentos do Whow! nos últimos meses.

Investimentos em startups brasileiras

Abbiamo

A startup de controle de processos logísticos Abbiamo recebeu uma rodada de investimentos de R$ 2,5 milhões liderada pelo fundo Randon Ventures. A logtech planeja, agora, ampliar o escopo de atendimentos para segmentos do qual ainda não atua.

Alice

O fundo americano ThornTree Capital Partners liderou uma rodada série B de R$ 180 milhões para a healtech Alice, que planeja lançar novos produtos e investir em parcerias para 2021.

Anestech Innovation Rising

A healthtech Anestech, dedicada à inovações na área de anestesiologia, captou R$ 3 milhões em um cheque assinado por quatro investidores-anjo brasileiros. O aporte será direcionado para a criação de novos produtos e uma possível internacionalização dos negócios.

Awari

A escola digital Awari levantou R$ 2 milhões em uma rodada semente liderada pelo Weekend Fund e outros investidores-anjo. O valor será aplicado para a aquisição de novos talentos e melhoria de seu modelo de operações Income Share Agreement (ISA).

Beleaf

A foodtech de marmitas plant-based Beleaf recebeu um aporte de R$ 1,1 milhão da GR8 Ventures. A startup tem planos de expansão nacional e ampliação gradativa do portfólio.

Bornlogic

O fundo Astella Investimentos aplicou R$ 8 milhões na omnitech Bornlogic em uma rodada semente. O montante será utilizado pela startup para triplicar o quadro de funcionários, sobretudo nas áreas de produto, vendas e tecnologia.

Descomplica

A edtech Descomplica entrou para a história das startups brasileiras em fevereiro ao receber o maior valor já investido em uma edtech do país ― foram R$ 450 milhões investidos pelo SoftBank. A rodada também marcou o primeiro investimento do SoftBank em uma empresa brasileira do segmento de educação.

Digital Innovation One

O venture capital DOMO Invest investiu R$ 3,5 milhões na edtech Digital Innovation One (DIO), que oferece cursos de desenvolvimento de software e conecta alunos a empresas. Com o novo aporte, a empresa irá ampliar os seus programas educacionais.

Final Level

A plataforma de entretenimento gamer Final Level recebeu aporte de R$ 8,5 milhões em rodada coliderada pelas gestoras Atmos Capital, Outfield Capital, 1st11 e pelo family office Kaducaio Holding. O fundo será utilizado para o processo de internacionalização da empresa.

G10 Bank

O G10 Bank, novo banco digital do G10 Favelas, captou R$ 1,8 milhão de fundos internacionais para iniciar as operações de crédito com foco nas periferias brasileiras.

InEvent

A startup paulistana de eventos InEvent anunciou recebimento de aporte avaliado em R$ 11 milhões. A rodada semente foi liderada pelo fundo americano Storm Ventures. O investimento será direcionado para a área de inovação de produtos e para a melhoria na gestão de eventos híbridos.

MediPreço

O fundo Valutia Capital se juntou ao Bossa Nova Investimentos e ao Uruau Participações para uma rodada de R$ 1,6 milhão à startup MediPreço, que desenvolve um aplicativo de benefícios para a saúde. A nova captação será utilizada para a expansão das operações.

MindMiners

A startup de pesquisas de mercado MindMiners recebeu aporte de R$ 6 milhões liderado pela gestora KPTL e outros três investidores. O novo capital será aplicado nas áreas de vendas e marketing da empresa, além do investimento em crescimento contínuo.

Monkey Exchange

A fintech Monkey Exchange recebeu R$ 6 milhões em financiamento por parte do Itaú Corporate Venture Capital e do fundo Quona, dos Estados Unidos. A rodada de série A foi a terceira da história da fintech e a primeira do fundo de investimentos do Itaú.

Onlfy

A startup de viagens corporativas Onfly ganhou aporte de R$ 2 milhões, que foi liderado pela gestora Cedro Capital. O valor recebido servirá para o investimento da empresa em novas tecnologias e quintuplicar o volume de viagens em comparação à 2020.

Peerdustry

A Redpoint eventures, juntamente com dois investidores-anjo, aplicou R$ 3 milhões na startup Peerdustry, startup de manufatura compartilhada, que irá acelerar o desenvolvimento de sua plataforma e ampliar a capacidade de atendimento.

Pix Mídia

A startup de desenvolvimento de software Pix Mídia recebeu um fundo de investimento-anjo no valor de R$ 1 milhão. A rodada foi coliderada pelos fundos DOMO Invest e Poli Angels. A Pix Mídia planeja investir na estratégia de go-to-market com os novos recursos e atingir o marco de mil clientes até o final de 2022.

RecargaPay

A fintech de pagamentos móveis e serviços financeiros anunciou o levantamento de R$ 385 milhões em uma rodada de série C, coliderada pelas gestoras IDC Ventures e Fuel Venture Capital. Os novos recursos serão empregados para a democratização do acesso à crédito no Brasil.

Rocket.Chat

Para investir na expansão global, a plataforma de comunicação Rocket.Chat levantou R$ 100 milhões em uma rodada de série A, que envolveu o fundo Valor Capital e outros sete investidores.

Sling Hub

A fintech Sling Hub, do Rio de Janeiro, recebeu aporte de R$ 1,5 milhões em uma rodada semente liderada pela Urca Angels. O valor captado será direcionado para o desenvolvimento de novas ferramentas B2B para a empresa.

Sotran

A logtech Sotran recebeu aporte de R$ 100 milhões em rodada liderada pelo fundo americano Arlon Group e do grupo brasileiro FitPart. A startup atua no transporte de cargas do agronegócio e planeja direcionar o valor recebido para a abertura de um marketplace e à aquisição de capital humano.

SuperOpa

O marketplace de alimentos SuperOpa levantou R$2,6 milhões em capital semente em uma rodada aberta na plataforma de crowdfunding SMU Investimentos, que contou com mais de 200 investidores. Através dos novos recursos, a empresa começará a mirar em novos mercados de atuação.

Tractian

A startup de manutenção para indústrias Tractian recebeu R$ 2 milhões em investimentos em uma rodada pré-seed pela aceleradora Y Combinator, dos Estados Unidos. Com o capital levantado, a Tractian pretende expandir a equipe de engenheiros e operar em mais de três mil máquinas novas até o final do ano.

Trademaster

O Banco BV investiu R$ 100 milhões na fintech para soluções de crédito B2B Trademaster. A captação será aplicada para a criação de novas soluções para crédito para pequenas e médias empresas do varejo brasileiro.

Vigilantes do Sono

A startup Vigilantes do Sono, com foco no tratamento da insônia, recebeu aporte de R$ 1,1 milhão da empresa de design Taqtile para elevar o programa à escala corporativa e ampliar o número de usuários.

W.Dental

Com menos de um ano de operações, a operadora de plano odontológico W.Dental recebeu investimento de R$ 2 milhões em uma rodada semente liderada pelo Fuse Capital. O dinheiro será injetado em novas tecnologias para o crescimento de escala no mercado.

Zenklub

Zenklub, startup de terapia online, recebeu aporte de R$ 45 milhões em fevereiro, sendo o segundo investimento recebido pela startup desde a sua fundação. A rodada foi liderada pela GK Ventures e outros dois investidores.

Aquisições em fevereiro

Cortex Intelligence

A empresa realizou a sua primeira aquisição. O valor investido foi parte do fruto do aporte recebido no ano passado por Softbank, Riverwood e Redpoint eventures. A compra foi da  ITB360, startup que coleta de dados sobre empresas para inteligência de vendas em 150 países.

Grupo Nuvini

A companhia divulgou a aquisição da startup de Curitiba Leadlovers, que faz automação de marketing digital. A empresa adquirida tem 13 mil clientes em 50 países e o seu crescimento, até a aquisição foi sem investimentos externos.

Intelipost

Também por conta de um aporte milionário recebido, a Intelipost adiquiriu aPegaki, empresa que atuo com pontos de retirada no Brasil. A compra faz parte do plano de expansão em 2021.

Locaweb 

Oito, este é o número de aquisições da empresa ao fim do seu primeiro ano com o capital aberta na B3. A marca foi atingida após  as compras de Credisfera, fintech de soluções de crédito para pequenas e médias empresas, e Dooca, plataforma de e-commerce.

Méliuz

O final do mês de fevereiro de 2021 teve a compra milionária que fugiu do normal. A empresa brasileira Méliuz adquiriu 51,2% do capital da Picodi.com, uma plataforma de cupons de descontos, códigos promocionais e promoções, que atua em mais de 40 países. O valor destinado foi de aproximadamente R$ 120 milhões.

Mercado Bitcoin 

A plataforma de negociação de criptoativos adquiriu a escola de blockchain e criptomoedas fundada em 2016, Blockchain Academy. Este foi o primeiro movimento de contra do Mercado Bitcoin após receber o investimento da GP Investimentos, Parallax Ventures, Fundo Évora, HS Investimentos, Banco Plural e Gear Venture no início de 2021.

modalmais 

O banco digital anunciou a compra de 100%  das empresas também do setor financeiro Eleven Research, casa independente de análises financeiras, e da Proseek, foca em educação e capacitação de profissionais do mercado financeiro. As aquisições são para fortalecer a estratégia do banco em inovação, ampliação de serviços e tecnologia.

Semantix

Por quase R$ 100 milhões a empresa fez a aquisição da LinkAPI, que tem soluções gerenciais de APIs e integrações, para seguir com a meta de expansão internacional.

 Tindin

Ainda na onda de aquisições seguidas por investimentos, a edfintech brasileira  Tindi, comprou uma empresa que atua no mesmo segmento. A escolhida foi a escola de educação financeira e empreendedorismo WiseCash.

 TOTVS

Com mais de 40 aquisições desde 1983, a nova empresa que fará parte da TOTVS será a Tail Digital, startup de engenharia de dados. O plano é reforçar a vertical de performance para negócios da gigante brasileira de tecnologia.

WPP

O maior grupo de publicidade e de relações públicas do mundo está expandindo a sua transformação digital. E para ajudá-la anunciou no último mês a aquisição da companhia de tecnologia mineira DTI Digital, que desenvolve softwares.

investimentos


+INVESTIMENTOS EM STARTUPS

25 aportes e 8 aquisições em janeiro de 2021
16 aportes e 12 aquisições em novembro de 2020
38 aportes e 7 aquisições em outubro de 2020
17 aportes e 11 aquisições em setembro de 2020