Conheça startups que facilitam a vida dos pais de primeira viagem - WHOW
Consumo

Conheça startups que facilitam a vida dos pais de primeira viagem

Startups miram nos millennials que já estão tendo filhos para solucionar suas dores com o auxílio da tecnologia

POR Luiza Bravo | 11/03/2020 14h44 Conheça startups que facilitam a vida dos pais de primeira viagem Arte Grupo Padrão (Érika Bernal)

Cuidar de crianças não é tarefa fácil, especialmente se elas acabaram de nascer, e se você é um dos pais. De acordo com o Unicef, 392 mil bebês nascem todos os dias no mundo, e são justamente os pais e mães de alguns deles que, diante dos desafios de cuidar dos pequenos, desenvolveram soluções tecnológicas para facilitar o dia a dia com as crianças.

Os anseios da nova geração de pais e mães

Mais do que produtos, as startups voltadas para bebês focam em serviços que ajudam pais e mães.

A mudança de comportamento dos homens é um dos fatores que estimulam a criação de empresas nesse segmento: um estudo do Google revelou que os pais estão se juntando às mães na busca por recursos online que oferecem conteúdo e suporte.

Foi assim que surgiu o Bella Materna, um aplicativo que acompanha a saúde de mães e bebês.

O fundador, Ricardo Franco, trabalhava em uma empresa de produtos para gestantes e bebês e percebeu, com o tempo, que muitas mães, por falta de informação, tomavam atitudes que traziam riscos e custos desnecessários. Como pai de primeira viagem, ele também passou por isso.

“Levei meu filho de madrugada a um pronto-socorro, pois ele estava chorando e com febre já havia algum tempo. Chegando lá, ainda na triagem a enfermeira me mostrou rapidamente que o problema era apenas um dente que estava nascendo. Foi naquele momento que decidi criar uma solução que evitasse visitas desnecessárias aos hospitais e todos os riscos que isso traz,” explicou ao Whow!.

O Bella Materna é um programa de atenção a gestantes mães e bebês de até 2 anos. Por meio de inteligência artificial, a plataforma entrega aos usuários conteúdos referentes a cada semana da gravidez e do desenvolvimento do bebê. Gestações de alto risco são monitoradas à distância através de IoT, e uma gamificação premia e controla as boas práticas de saúde, como consultas de pré-natal e vacinações em dia, por exemplo.

A startup fechou parcerias com planos de saúde e empresas, que podem oferecer o app como benefício a funcionários.

pais Foto ilustrativa Jelleke Vanooteghem (Unsplash)

Tecnologia: agilidade e combate ao desperdício

O engenheiro eletrônico Michel Zreik, cofundador da Lá Vem Bebê, teve a ideia de empreender no ramo depois de perceber que muitos casais de amigos não tinham espaço para guardar em casa todas as fraldas que ganhavam, ou acabavam perdendo parte delas porque os nenéns cresciam rápido de mais ou tinham alergia a determinada marca.

Pela plataforma da startup, é possível criar gratuitamente uma lista online e receber os presentes em dinheiro, como já acontece com sites de casamento. “Um ponto interessante é que muitas mamães usam o dinheiro do presente para a reforma do quartinho do bebê ou para comprar aquele carrinho dos sonhos”, disse Michel, ao Whow!.

Outra startup que surgiu para facilitar a vida de pais e mães é a Avocado, que desenvolveu um aplicativo de delivery de produtos, com entrega em até duas horas. “A ideia é que os clientes possam encontrar o que precisam sem pagar estacionamento, pegar filas ou pagar caro por uma entrega que atrasa e ainda altera seus produtos”, explica Mariam Topeshashvili, cofundadora da Avocado , ao Whow!.

Hoje, a empresa conta com 400 produtos direcionados aos cuidados das crianças, como fraldas, sabonetes e shampoos. Com tecnologia conectada ao aplicativo, os artigos disponíveis são indexados no próprio centro de distribuição, de modo que quando uma mãe ou um pai faz um pedido pelo app é possível localizar o item em menos de cinco minutos e enviá-lo rapidamente para o consumidor.

pais Foto ilustrativa (Unsplash)

Em breve, a startup – que nasceu em 2018 e já recebeu duas rodadas de aportes que somam US$ 1,7 milhão – deve começar a oferecer um serviço semelhante ao da Lá Vem Bebê, para auxiliar na organização do chá de fraldas. O plano da empresa em 2020 é inaugurar novos centros de distribuição em São Paulo e aumentar a variedade de produtos disponíveis no aplicativo.

Aqui no Brasil, o setor de startups para bebês ainda engatinha, com poucos nomes de peso, mas a expectativa dos empreendedores é de crescimento.

“O Brasil ainda mantém taxas de natalidade interessantes em comparação com países europeus, por exemplo, o que vai garantir um mercado bem expressivo nos próximos anos, mesmo com uma tendência clara de envelhecimento populacional”

Ricardo Franco, fundador Bella Materna

Para Mariam, a experiência do consumidor é chave nesse mercado, já que o tradicional “boca a boca” é uma das melhores oportunidades de crescimento para as empresas.

“Mães e pais, ao longo das suas jornadas corridas, buscam por comodidade, experiência personalizada, e preço baixo”

Mariam Topeshashvili, cofundadora da Avocado

“A cada dia que passa, descobrimos novas oportunidades e necessidades que as gestantes e mamães têm e que podemos ajudar a resolver com a tecnologia. Isso significa que quem estiver bem preparado e bem posicionado agora, terá grandes chances de crescer muito no futuro”, acredita Michel.

plusoft almaviva


+STARTUPS

Brasil aparece no fim da lista em ranking global de competitividade digital
Softbank avança no Brasil e pode concentrar investimentos em inovação
As 10 melhores startups de marketing
As 100 startups mais promissoras para fazer negócios