Os 4 principais motivos que impedem carros elétricos de “decolar”

Pesquisas apontam que existem cerca de 1.446 bilhões de veículos no mundo, o que faz com que os elétricos representem cerca de 0,00069% do total.

por em 10 de janeiro de 2022

Alguns países, no entanto, estão liderando a mudança, como os que compõem a Escandinávia.

Noruega (74,8%) Suécia (32,2%), Dinamarca (16,4%) e Finlândia (18,1%) estão entre os países com os maiores percentuais de carros elétricos vendidos em 2020 do mundo, entrando nessa disputa também a Islândia (45%) e Holanda (24,9%).

Em comum, todos esses países são europeus, possuem territórios e populações relativamente pequenos e estão entre os maiores IDHs e PIBs per capita do mundo. Além disso, países como a Noruega oferecem benefícios como isenções tributárias, praticamente subsidiando a compra desses veículos.

Não se trata, portanto, de um modelo facilmente replicável em outros países, já que poucos podem realizar esse tipo de ação sem prejudicar suas receitas de forma significativa.

Quando consideramos os países mais ricos do mundo em termos de PIB, o resultado é um tanto desolador: Estados Unidos (2,3%) e China (6,2%) ainda estão bem longe dos seus companheiros europeus.

Principais obstáculos

Mas se a tecnologia já está disponível, as pessoas estão mais conscientes em relação ao meio ambiente e o custo da gasolina em países como o Brasil chega a altíssimos níveis, por que os carros elétricos ainda não decolaram de uma vez por todas?

As razões variam conforme os países. No Reino Unido, por exemplo, constatou-se que o principal problema é a falta de pontos de recarga, além de preocupações com autonomia e custo.

Já os americanos, embora 2/3 considerem que os carros elétricos fazem bem ao ambiente, a mesma proporção considera que eles são caros demais, sendo que muitos também acham que eles não são muito confiáveis.

Mas em resumo, os 4 principais motivos são:

  • Tendem a ser caros demais ou pelo menos mais caros que suas contrapartes com motor à combustão
  • Não existem estações de recarga suficientes para tornar seu uso viável em muitas cidades e países
  • Falta de microchips travam maior produção de veículos elétricos
  • Riscos relacionados às baterias dos veículos elétricos (como o de pegarem fogo, que tende a ser um temor infundado)

Aos poucos, no entanto, os países vão tentando mudar alguns desses aspectos.

Recentemente, o Reino Unido se tornou o primeiro país a ter uma lei especificando que novas casas e prédios devem ter uma estação de recarga para veículos.

A lei também abrange supermercados, locais de trabalho e prédios que estejam em processo de renovação.

VÍDEOS

VÍDEOS