Educação do futuro: edtech lança trilhas educacionais para crianças e jovens - WHOW
Pessoas

Educação do futuro: edtech lança trilhas educacionais para crianças e jovens

Metodologia na educação estimula o aprendizado através de atividades lúdicas e inclusivas, e engloba temas como empreendedorismo e tecnologia

POR Luiza Bravo | 20/07/2020 20h19

Dia a dia, a educação está se transformando. A nova realidade do mercado de trabalho, que em um primeiro momento, estimulou o surgimento de novos formatos de cursos de especialização para profissionais, agora começa a impactar a educação básica. Cada vez mais, as escolas têm aperfeiçoado seus currículos e utilizado a tecnologia para formar alunos mais independentes e preparados para o futuro. 

A importância das edtechs 

Nesse cenário, as edtechs, startups especializadas em educação, têm se destacado cada vez mais, com soluções inovadoras que propõe novas formas de ensinar e aprender.  

A Quantum é uma delas. Fundada em 216, a empresa oferece programas para pedagogos e escolas que buscam aprimorar o aprendizado de seus alunos, além de experiências em sala de aula com professores e laboratórios. “Com as soluções de aprimoramento profissional e conhecimento, os professores podem mudar o dia a dia da educação, tornando as aulas mais práticas e incentivando as habilidades socioemocionais”, disse o fundador e CEO da Quantum, Wellington Machado, ao Whow!.

A ideia de criar a edtech surgiu após uma consultoria para uma escola de idiomas, em que foram mapeadas necessidades que crianças e jovens precisam desenvolver com foco nas profissões do futuro, especialmente as chamadas soft skills. A partir daí, então, foi desenvolvida uma metodologia baseada no Empreendedorismo, Tecnologia e Habilidades do Século XXI.

Com a suspensão das aulas presenciais nas escolas por conta da pandemia da Covid-19, a Quantum lançou a Experiência Home, um aplicativo que conta com mais de 20 trilhas de aprendizado baseadas em atividades lúdicas e inclusivas. Além da versão gratuita, o app possui duas opções de pacotes mensais: uma para aprendizado autônomo, e outra que conta com auxílio de professores e aulas ao vivo.

Como funcionam as trilhas

Desenvolvidas por educadores, as trilhas da startup são voltadas para crianças a partir de cinco anos e baseadas em novas tecnologias, como Programação em Blocos, Cibersegurança e Cyberbullying, Atividades Maker e Pensamento Computacional. 

De acordo com Wellington, a equipe da Quantum olha sempre para as inovações tecnológicas e empreendedoras de destaque ao desenvolver as trilhas.

“Todo o conteúdo é baseado no aprendizado em Microlearning, que é uma tendência na educação, na qual você consegue ter uma trilha personalizada de acordo com o conhecimento que você já tem e com o objetivo que deseja atingir.”

Wellington Machado, fundador e CEO da Quantum

Os próximos cursos da edtech devem ser lançados em agosto e terão foco em arduíno e linguagem de programação, além de um voltado para meninas no mundo da programação. A plataforma também conta com uma área para os pais, com materiais exclusivos sobre tecnologia e educação dos filhos. Até o momento, o app já contabiliza 18 mil downloads. 

Apesar de reconhecer a importância das novas ferramentas tecnológicas no processo educacional, o fundador da startup não acredita em uma educação 100% on-line no futuro. “A grande atenção no desenvolvimento das habilidades socioemocionais, nessa nova era digital, é a relação com as pessoas. Essa interação é mais do que essencial, pois não fazemos nada sozinhos”, conclui Wellington.


ACOMPANHE ESTA LIVE SOBRE O ECOSSISTEM DE INOVAÇÃO NA EDUCAÇÃO
Ver essa foto no Instagram

Venha aprender mais sobre as diferentes formas de ensino e aprendizagem, as novas tecnologias e tendências que vão impactar o setor, além das ondas de evolução das startups no Brasil, neste bate-papo com @guijunqueira, CEO da @gamaacademy. #inovacao #educacao #gestao #startup #live #whow #whowfestival

Uma publicação compartilhada por WHOW! (@whowfestival) em


educação Arte Grupo Padrão (@flaviopavan_76)


+EDUCAÇÃO

Startup de educação financeira fundada em 2018 conquista aporte
Educação do futuro: por que o ensino superior precisa se reinventar

Edtechs: qual país está liderando esse movimento?
A inovação potencialmente ilegal vai disruptar o setor de educação