Edital do leilão de frequências 5G é aprovado no Brasil pela Anatel - WHOW
Tecnologia

Edital do leilão de frequências 5G é aprovado no Brasil pela Anatel

A quinta revolução de internet deve estar instalada e operando nas grandes cidades brasileiras até 31 de julho de 2022

POR Carolina Cozer | 01/03/2021 17h56 Edital do leilão de frequências 5G é aprovado no Brasil pela Anatel Imagem ilustrativa

Na última quinta-feira, 25 de fevereiro, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu carta branca para o leilão da internet 5G no Brasil. Além do aval, a entidade definiu as regras do edital, que será enviado para análise do Tribunal de Contas da União (TCU). Este poderá levar até 150 dias para dar um parecer, mas a expectativa do Governo Federal é que o leilão ocorra ainda no primeiro semestre de 2021.

Aos vencedores do leilão de frequências 5G, caberá a responsabilidade de garantir que a quinta revolução de internet esteja instalada e operando nas grandes cidades brasileiras até 31 de julho de 2022.

Responsabilidades além da 5G

Além de aumentar a velocidade geral de internet móvel no país, as empresas responsáveis deverão atualizar o sistema de antenas parabólicas no interior do Brasil, e instalar cobertura de rede 4G em estradas e municípios que ainda não recebem essa frequência.

O leilão irá ofertar às teles quatro lotes com faixas de frequência diferentes: 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz. As duas primeiras frequências servirão para ampliação da cobertura 4G no Brasil, com possibilidades futuras de evolução para rede 5G, e as duas últimas serão voltadas à instalação da 5G pura, sendo que apenas a frequência de 26 GHz será capaz de atingir serviços de banda larga fixos.

Os valores de cada faixa de frequência do leilão serão divulgados apenas após a análise do edital por parte do TCU.

Crescimento para a indústria e segurança pública

De acordo com a Anatel, a tecnologia 5G irá propagar a Internet das Coisas (IoT) no Brasil em setores como segurança pública, telemedicina e tantos outros. “Quando digo que o 5G tem potencial de revolucionar nossas vidas, refiro-me ao fato de que o 5G considera, em sua concepção, três cenários distintos de uso: a banda larga móvel evoluída, a comunicação máquina a máquina e a comunicação ultra confiável de baixíssima latência – esses dois últimos cenários, que possuem o condão em especial de alavancar os novos modelos de negócios, incluindo-se a indústria 4.0, a telemedicina, o carro autônomo, as cidades inteligentes, a agricultura inteligente, entre outros”, afirma Moisés Moreira, conselheiro da Anatel, em nota oficial.

A internet 5G começará a operar primeiramente nas capitais brasileiras, de acordo com o edital da Anatel. A segunda categoria a ser contemplada será a de cidades com mais 500 mil habitantes.


+5G

5G, 6G e 7G: até onde iremos na telefonia móvel?
Saiba como poderá ser a cidade do futuro na lógica do 5G
Deliberação do leilão do 5G no Brasil é adiado mais uma vez pela Anatel
3 formas para as pessoas entenderem sobre os dados